Champions LeagueInglaterra

Governo britânico autoriza Chelsea a vender ingressos e jogo contra o Real Madrid na Champions terá público

Licença do clube foi alterada para permitir venda de ingressos em jogos de copas, fora de casa e do time feminino; lucro não irá para o Chelsea

O Chelsea recebeu autorização para vender ingressos para jogos fora de casa, jogos de copas e jogos do time feminino com uma alteração feita pelo governo britânico na licença dada ao clube. Os Blues estão com restrições desde que o seu dono, Roman Abramovich, foi sancionado pelo governo britânico como represália à invasão russa à Ucrânia.

A nova licença centralizará a venda diretamente com a Premier League, que distribuirá para as partes interessadas. Com isso, o Chelsea poderá vender ingressos para seu jogo em casa contra a Champions League contra o Real Madrid, que será no dia 6 de abril, e também para a semifinal da Copa da Inglaterra no Estádio de Wembley, no fim de semana do dia 16 de abril, contra o Crystal Palace.

Os torcedores visitantes também poderão comprar ingressos para os jogos contra o Chelsea no estádio Stamford Bridge, com a receita indo para a Premier League. O próximo jogo do Chelsea na Women’s Super League será no dia 3 de abril, em Kingsmeadow, contra o Reading. Nos jogos fora de casa, o Chelsea poderá vender os ingressos e a receita irá para o clube mandante.

Nos jogos da Premier League, só os torcedores com carnês de temporada ou ingressos vendidos antes da sanção podem estar no estádio, mas o governo decidiu abrir uma exceção para os jogos do time feminino, porque “havia um risco de arquibancadas vazias para essas partidas”.

Uma outra mudança importante na licença do governo é que a empresa de Roman Abramovich que controla o Chelsea, Fordstam Ltd, foi autorizada a pagar £ 30 milhões ao clube para seus custos operacionais, o que alivia um pouco a situação dos Blues, com pouco dinheiro em caixa sem muitas das receitas, como a dos ingressos.

“Gostaria de agradecer aos torcedores por sua paciência enquanto estamos envolvidos com as autoridades do futebol para tornar isso possível. Desde que Roman Abramovich foi adicionado à lista de sanções do Reino Unido por suas ligações com Vladimir Putin, nós trabalhamos extensivamente para garantir que o clube possa continuar a jogar futebol ao mesmo tempo garantindo que o regime de sanções continue a ser aplicado”, afirmou o ministro do esporte do Reino Unido, Nigel Huddleston.

O Chelsea está em processo de venda. Desde o dia 2 de março, Roman Abramovich confirmou que venderia o clube. Com a sanção ao russo, que congelou os bens do bilionário, a venda foi bloqueada e passou a ter que ser autorizada pelo governo. Há muitos interessados na compra do clube de Londres, entre eles donos de franquias da MLB além de um empresário e torcedores local do clube.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo