Holanda

O ano é 2021 e sim: Louis van Gaal é novamente técnico da Holanda

Pela terceira vez na carreira e prestes a completar 70 anos, Van Gaal deixa a aposentadoria e assume a seleção holandesa rumo à Copa 2022

Não, você não está em “De Volta para o Futuro”, filme clássico de 1985 (inclusive assistam). Pode parecer que sim porque nesta quarta-feira tivemos a volta de Louis van Gaal como técnico da seleção holandesa. Apesar de dizer que estava aposentado em 2019, o treinador reconsiderou diante do convite para dirigir a seleção do seu país. Pela terceira vez em sua carreira e prestes a completar 70 anos neste domingo, 8 de agosto, o treinador volta com o objetivo de dirigir a equipe dos Países Baixos rumo à Copa do Mundo do Catar em 2022. O lendário técnico recusou propostas anteriormente, mas decidiu voltar à ativa.

LEIA TAMBÉM:
Van Gaal, a faca de dois gumes
Van Gaal, além de vitorioso, foi um grande revelador de talentos
Quando era treinador do United, Van Gaal queria contratar quase todos os melhores jogadores do mundo

Depois do fracasso na Eurocopa, a Holanda demitiu Frank De Boer do cargo. Ele assumiu em setembro de 2020, diante da saída de Ronald Koeman para o Barcelona. Nunca convenceu no cargo e a sua saída era dada como certa após a eliminação diante da Tchéquia. Desde então, a KNVB, a Federação Neerlandesa, procurava um nome. Van Gaal surgiu como piada por sempre ser uma opção que a entidade busca, mas no fim, se tornou mesmo realidade.

Também tem outro aspecto sobre Van Gaal na Holanda: não parecia haver nenghum bom candidato que quisesse o cargo. A volta de Van Gaal é pisar em terra firme, depois de uma aposta que fazia pouco sentido em Frank de Boer, que vinha de três trabalhos ruins como técnico em clubes. Van Gaal é uma aposta das mais seguras possíveis. Não é inovadora, mas essa cota foi gasta com o técnico anterior. O último trabalho dele como treinador, porém, foi em 2016, ainda pelo Manchester United, quando estava prestes a deixar o clube para que José Mourinho assumisse o posto. Ele já parecia cansado da rotina. Em clubes, porém, isso é muito mais desgastante que na seleção. Em 2019, ele deu uma entrevista que falou sobre o período no clube inglês.

O histórico técnico já comandou a seleção da Holanda de 2000 a 2002, quando o país nem sequer conseguiu a classificação à Copa do Mundo do Japão e Coreia do Sul. Aquele episódio foi marcado por azar, incompetência e brigas, o que resultou nesse resultado terrível. Também foi o treinador de 2012 a 2014, quando ele conduziu a equipe ao terceiro lugar naquele mundial, batendo inclusive o Brasil no jogo derradeiro, em Brasília, por 3 a 0.

“O futebol holandês sempre esteve perto do meu coração e dirigir a seleção nacional, na minha visão, uma posição chave para o avanço do nosso futebol. Além disso, considero uma honra treinar a seleção holandesa”, disse van Gaal ao ser anunciado.

“Há pouco tempo para as próximas partidas das Eliminatórias, que são imediatamente cruciais para a participação na Copa do Mundo. O foco está, então, imediatamente nos jogadores e na abordagem. Afinal, eu fui escolhido para isso”, continuou o veterano treinador. “É bom estar de volta a Zeist [onde fica o Centro de Treinamento da KNVB]. Já falei com vários jogadores e a equipe técnica foi reunida com a KNVB. Eu estou muito ansioso para fazer o trabalho juntos”.

LEIA TAMBÉM:
Van Gaal: “No Bayern, o futebol é o mais importante; no United, o dinheiro”
Van Gaal traz à luz problemas estruturais do Manchester United e mostra que pouco mudou
Giggs viveu de perto a era Ferguson, mas conta que foi com Van Gaal que aprendeu a ser técnico

O diretor da KNVB, Nico-Jan Hoogma, comentou sobre a escolha de Van Gaal para a posição. “Nos próximos meses, nós teremos pela frente a tarefa de classificar o time para a Copa do Mundo. Nós temos um período mínimo de preparação para isso. Com essa visão para o trabalho, procurávamos um técnico com qualidades excepcionais, que rapidamente pudesse se preparar e para quem dirigir uma seleção não tivesse segredos. Com sua experiência e currículo no mais alto nível, acreditamos que temos isso em Louis van Gaal. O contato foi feito rapidamente e falamos frequentemente desde então. Nos últimos dias, pudemos cuidadosamente colocar os pingos nos ‘is’ juntos. Estamos felizes por Louis assumir este trabalho”, disse.

Na seleção dos Países Baixos, Van Gaal será auxiliado por Danny Blind, ex-jogador e que tem seu filho como um dos jogadores mais experientes do elenco atual, Daley Blind, de 31 anos, do Ajax. Ele já foi assistente de Van Gaal na passagem anterior pela seleção holandesa. Além de Danny Blind, Henk Fraser, que é atual técnico do Sparta Roterdam. Também terá Frans Hoek, que será o treinador de goleiros.

Países Baixos volta a campo em setembro, já pelas Eliminatórias da Copa. Os jogos serão contra a Noruega em Oslo, no dia 1º de setembro; Montenegro em Eindhoven, no dia 4 de setembro; e Turquia, em Amsterdã, no dia 7 de setembro. A primeira convocação de Van Gaal será no dia 15 de agosto com uma lista preliminar, que será fechada no dia 27 de agosto.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo