Futebol feminino

Kleiton Lima nega acusações de assédio e Santos se diz ‘feliz’ com a volta do técnico

Sete meses após deixar o clube sob a acusação de assédio moral e sexual, Kleiton Lima foi apresentado como novo técnico das Sereias da Vila

De volta ao Santos, Kleiton Lima foi apresentado na manhã desta terça-feira (9) como novo treinador das Sereias da Vila. Apresentado por Alexandre Gallo, responsável pelo departamento de futebol do Peixe, e Thais Picarte, coordenadora do futebol feminino do clube, o técnico retorna à Vila Belmiro sete meses depois de ser denunciado por assédio moral e sexual por parte do elenco alvinegro do ano passado. Indagado sobre o assunto, ele afirmou “estar sempre com a verdade” e contou com o apoio dos dois superiores em sua apresentação.

Em setembro do ano passado, 19 jogadoras da equipe feminina do Santos entregaram à diretoria cartas escritas de próprio punho e de maneira anônima relatando episódios de assédio de Kleiton Lima no dia a dia. O treinador, à época, deixou o Peixe, que instaurou uma apuração interna.

Contudo, sob a justificativa de que o compliance do clube nada identificou, o Alvinegro, sob comando do presidente Marcelo Teixeira, entendeu que o retorno do treinador não seria desrespeitoso com as atletas e a categoria. Kleiton chega para substituir o demitido Bruno Silva.

Como Gallo definiu o retorno de Kleiton Lima?

No clube desde o episódio do ano passado, Gallo iniciou a apresentação do treinador afirmando estar “tranquilo” quanto ao caráter e a conduta de Kleiton.

— O compliance do clube é bastante atuante e indeferiu qualquer situação negativa em relação a você. A gente fica bastante tranquilo em relação a isso, sobre seu caráter, conduta e família. O Santos está feliz que você está de volta com a gente — disse o responsável pelo departamento de futebol do Santos.

O que Thais Picarte apurou do caso?

Com a missão de reorganizar o futebol feminino, Thais Picarte salientou que “como mulher” buscou informações sobre as acusações de assédio e garantiu que os argumentos foram frágeis.

— Temos responsabilidade com o clube, atletas e o futebol feminino no país. O clube apurou as informações, abriu-se um processo. Eu como gestora e mulher apurei a fundo com pessoas e atletas que saíram do clube. Nada foi provado, foram argumentos frágeis que trouxeram uma mancha ao Santos Futebol Clube. Tivemos apuração e pedidos de atletas que estão e de atletas que saíram da inverdade desses fatos. O que posso esclarecer é que o clube tem responsabilidade com a verdade e por isso o Kleiton está de volta — falou ela.

Kleiton Lima se defendeu das acusações?

Já com o trabalho em andamento, Kleiton Lima agradeceu a defesa de Gallo e Thais, e se posicionou sobre o conteúdo das cartas escritas pelas atletas em 2023.

— Eu quero deixar de maneira clara e transparente que eu não cometi assédio. Aquelas cartas levianas nunca me pertenceram. Tenho vida com ética e com valores passados pelos meus pais e que passo para os meus filhos com a minha esposa. Aquilo me causou espanto, revolta, repulsa. Saí do clube para esperar a apuração do Santos. Não há nenhuma acusação formal contra mim em esfera judicial. Eu que abri uma ação para que se pudessem apurar quem eram as autoras daquelas cartas anônimas. Eu que busquei a polícia e a verdade e por isso o Santos está me contratando aqueles seis meses que ficasse no silêncio para que agora pudesse vir a verdade — declarou o treinador.

Kleiton recebeu acusações mentirosas?

De acordo com Kleiton Lima, tudo que aconteceu no ano passado pode ser definido como declarações mentirosas por parte das jogadoras que estavam insatisfeitas com a sua metodologia de trabalho.

— Desde o começo eu estava com a verdade. Nesse período de apuração fiquei com a consciência tranquila. Quando saí pedi ao Gallo que abrisse a apuração e pudessem investigar as declarações mentirosas a meu respeito. O Santos é um clube que sempre acreditei, que tenho identidade — afirmou Kleiton.

— Tínhamos um elenco de 32 atletas. Algumas podem ficar insatisfeitas com metodologia de treino e com exigências físicas por metas a serem atingidas. Às vezes isso gera outras insatisfações. São grupos de meninas que não moram no alojamento, moram com outras jogadoras. Realmente não sei quantas meninas foram. Quero colocar uma pedra nisso. Estou aqui para trabalhar com a nova gestão. Agradeço ao presidente Marcelo e a Thaís por acreditarem no meu profissionalismo, me dar oportunidade — acrescentou.

Houve perseguição religiosa por parte de Kleiton?

Evangélico, Kleiton Lima também negou ter praticado qualquer tipo perseguição religiosa contra as atletas que não compartilhavam da mesma religião.

— Não houve perseguição (religiosa). Não há fundamento nisso — garantiu.

Por fim, o treinador comemorou a oportunidade de voltar ao comando das Sereias da Vila

— Eu volto ao futebol feminino com muita tranquilidade, tentando ser melhor, com muita sensibilidade, alegria, motivação e entusiasmo — finalizou.

Kleiton Lima estreia no comando da equipe feminina do Santos na próxima sexta-feira (12), às 21h30 (horário de Brasília), na Vila Belmiro, contra o Corinthians, em confronto válido pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com quatro pontos, as Sereias da Vila ocupam a 12ª colocação na tabela.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Botão Voltar ao topo