Europa

Granit Xhaka se recusou a ser vacinado, segundo a Federação Suíça

Capitão da seleção Suíça testou positivo para COVID-19 e a Federação Suíça confirmou que o jogador foi o único não quis se vacinar

O capitão da seleção suíça, Granit Xhaka, se recusou a vacinar contra a COVID-19, segundo informou a Federação Suíça de Futebol, depois de surgir a informação que o jogador testou positivo para a doença e teve que ser afastado. Ao testar positivo, o meio-campista ficou fora do jogo contra a Grécia na última quarta-feira. Ainda não se sabe se o jogador poderá atuar contra a Itália, no domingo.

LEIA TAMBÉM:
Primeira em um mata-mata desde 1938, vitória da Suíça é para marcar uma geração talentosa, mas que devia algo especial
Numa partida repleta de belos gols e defesaças, a Suíça despachou a Turquia e mantém as chances entre os melhores terceiros colocados

O jogador do Arsenal mostrou sintomas na manhã desta quinta-feira, mas um teste rápido feito por ele deu negativo. Foi feito um teste PCR, que então retornou positivo. Vale lembrar que a vacinação não impede o contágio pelo vírus, mas diminui drasticamente a chance da doença se desenvolver e ter consequências graves.

“Granit Xhaka não foi vacinado”, disse o chefe de comunicação da Federação Suíça, Adrian Arnold, ao Blick. “Ele é um jogador que não se vacinou. Deixamos isso para cada jogador decidir, como qualquer outra pessoa na Suíça. Fizemos uma recomendação que todo mundo se vacine. Mas ele decidiu assim pessoalmente. E também é seu direito não ser vacinado”.

Segundo Arnold, nenhum outro jogador da seleção suíça precisou ser isolado na preparação para o próximo jogo, diante da Itália, no domingo. “Todos os outros jogadores foram vacinados ou se recuperaram [da COVID-19], então estão mais ou menos seguros, ao menos do ponto de vista médico”, continuou.

“Nunca se tem certeza. Temos uma taxa de vacinação muito alta. Agora, infelizmente, Granit se contaminou. Do ponto de vista esportivo, é uma pena para nós neste momento importante”, disse ainda Arnold, que foi perguntado se tentaram proteger o jogador, por ser o único não vacinado.

“Nós tentamos aderir sempre ao protocolo da Fifa de retorno a jogar. Ainda estamos mantendo distanciamento e usamos máscaras nas reuniões, tentamos manter esses jogos internacionais do modo mais seguro possível. No final das contas, temos que dizer que graças à alta vacinação no time e por muitos jogadores terem esses anticorpos, não temos nenhuma outra pessoa no time que precisou de quarentena ou isolamento. Então, isso só afeta uma pessoa”.

Até José Mourinho, técnico da Roma, comentou no Instagram de Xhaka pedindo que o jogador se vacine. Ele foi alvo de transferência da Roma, mas acabou renovando seu contrato com o Arsenal. Na última rodada, diante do Manchester City, o volante acabou expulso e está suspenso para a próxima rodada.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo