Eurocopa 2024

Southgate é tão sensacional que consegue minar essa geração da Inglaterra na Euro

Gareth Southgate mais atrapalhou do que ajudou a Inglaterra, que ficou apenas no empate com a Dinamarca na Euro

Uma coisa há de ser dita: não é fácil encontrar formas de atrapalhar uma geração tão incrível como a atual da Inglaterra. Nesta quinta-feira (20), a seleção inglesa empatou com a Dinamarca por 1 a 1, no Deutsche Bank Park, em Frankfurt, pela 2ª rodada do Grupo C da Eurocopa 2024. E muito disso passa por Gareth Southgate.

Os Three Lions chegaram à Alemanha como uma das principais favoritas ao título. Essa responsabilidade não foi à toa, pois a seleção inglesa tem uma geração talentosa e é a equipe mais valiosa da Euro.

Entretanto, isso não adianta se o treinador não está à altura do desafio. Criticado desde antes do início do torneio, Southgate (mais uma vez) não apresentou um bom futebol com sua Inglaterra.

Mesmo que a seleção dinamarquesa não tenha o mesmo peso, o English Team não provou dentro de campo toda essa força projetada pela mídia. Na verdade, a seleção inglesa sofreu vários sustos diante da Dinamáquina.

O que ajuda a explicar esse cenário é a estratégia covarde do técnico dos Three Lions. Gareth Southgate foi incapaz de extrair o melhor de seus craques. Mais do que isso, a Inglaterra não fez um bom jogo coletivo.

A falta de intensidade e criatividade minou as chances da Inglaterra de garantir mais uma vitória na Eurocopa 2024. Com isso, o Grupo C segue embolado, mas a Dinamarca ainda tem boas chances de classificação.

Dinamarca 1 x 1 Inglaterra

  • Data: quinta-feira, 20 de junho
  • Horário: 13h (horário de Brasília)
  • Local: Deutsche Bank Park, em Frankfurt
  • Transmissão: SporTV e Globoplay
Dinamarca
20/06/24 - 13:00

Finalizado

1

-

1

Inglaterra

Dinamarca - Inglaterra

Euro 2024 - Deutsche Bank Park

2° Turno

Como foi Dinamarca x Inglaterra pela Eurocopa

A verdade é que a tônica do 1º tempo foi bastante morosa, principalmente pela falta de iniciativa (intensidade, criatividade, entre outros) da Inglaterra. A Dinamarca, por sua vez, até tentou fazer diferente.

Com o jogo truncado, os Three Lions aproveitaram uma falha defensiva da Dinamáquina para abrir o placar. Kristiansen não percebeu a chegada de Walker em velocidade e foi desarmado perto de sua área.

O lateral da seleção inglesa cruzou rasteiro e, no bate-rebate, a seleção dinamarquesa acabou entregando a bola nos pés de Harry Kane. Livre de marcação, o centroavante do English Team não perdoou a Dinamáquina.

O problema é que, quando se pensava que a Inglaterra finalmente partiria para cima visando controlar as principais ações da partida, Gareth Southgate fez justamente o contrário. E a Dinamarca aproveitou esse recuo.

Com uma marcação na saída de bola dos Three Lions, a Dinamáquina ganhou a posse na intermediária. Hjulmand não quis nem saber e mandou uma bomba, que ainda bateu na trave antes de morrer no fundo da rede.

E isso foi todo até a ida para o intervalo. A seleção inglesa pagou o preço por uma postura muito covarde, enquanto a seleção dinamarquesa se mostrou minimamente mais interessada em balançar as redes.

Individualidade não superou a fraqueza coletiva

Para o 2º tempo, a Inglaterra até voltou melhor do que a Dinamarca, porém, não por causa do treinador, mas sim pelas individualidades dos principais jogadores – que começaram a trazer mais perigo.

O English Team até chegou a ter oportunidades claras de gol na etapa final – inclusive acertando a trave. Contudo, o fraco jogo coletivo foi fundamental para a Dinamáquina descolar um empate.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus CristianiniRedator

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo