Eurocopa

Guia da Euro 2020: Holanda

Ausente na última Euro e na última Copa, Holanda tenta retomar o caminho de uma seleção que pode ir longe com uma seleção renovada, mas com dúvidas no comando

Este texto faz parte do Guia da Euro 2020.

Como foi o ciclo desde a Copa de 2018

A Holanda não esteve nem na Eurocopa 2016, nem na Copa do Mundo de 2018. Era preciso mudar. Saiu o técnico Dick Advocaat e entrou Ronald Koeman, que tinha feito um trabalho sem muito sucesso no Everton em 2016/17. Com ele, a equipe se recuperou rapidamente. Na Liga das Nações de 2018, logo depois da Copa, venceu o grupo que tinha a campeã mundial França e a Alemanha. Na fase final, venceu a Inglaterra na semifinal e perdeu a final para Portugal. Ainda assim, mostrou mais futebol.

Vieram as Eliminatórias para a Eurocopa e o time conseguiu ser mais consistente. No grupo que tinha a Alemanha como cabeça de chave, só ficou atrás dos alemães, em segundo, à frente de Irlanda do Norte, Belarus e Estônia. Diante de um grupo mais fraco, conseguiu responder e se garantir na Euro 2020 com seis vitórias, um empate e uma derrota. Uma dessas vitórias um 4 a 2 sobre a Alemanha, o que aumentou a confiança.

Depois da classificação, veio uma nova mudança. Ronald Koeman foi tentado pelo Barcelona e decidiu largar a seleção holandesa para assumir o comando dos catalães. Não dirigiria o time na Eurocopa, que foi adiada para 2021. Assim, Frank De Boer assumiu o cargo, vindo de trabalhos sem grande sucesso.

De volta à Liga das Nações, os holandeses desta vez tiveram a Itália no grupo e ficaram um ponto atrás. Com três vitórias, dois empates e uma derrota, ficaram em segundo, à frente de Polônia e Bósnia. Nas Eliminatórias da Copa do Mundo, a Holanda tem disputado a vaga direta com a Turquia e está em segundo, depois de três jogos, com duas vitórias e uma derrota.

Como joga

A Holanda tem o 4-2-3-1 como esquema base, que por vezes fica mais próximo a um 4-3-3, dependendo do posicionamento dos meio-campistas. Não será incomum, porém, o time mudar para um 5-3-2 ou mesmo um 3-5-2, que também foram usados em alguns momentos ao longo dos últimos anos. Há bastante talento no time e a velocidade pelos lados do campo deve ser uma constante.

O meio-campo possui ótimas opções de controle de bola e também de força, se assim precisar. Como tem um centroavante móvel com Memphis Depay, o time se movimenta muito e é comum os meio-campistas aparecerem no meio da área para finalizar, com o centroavante deslocado em uma das pontas fazendo as jogadas de fundo. Tanto que ele tem muitos gols e também assistências.

O craque

Memphis Depay é o grande nome da seleção holandesa (Imago / OneFootball)

O atacante chega à Eurocopa no melhor momento da sua carreira. Aos 27 anos, viveu quatro ótimas temporadas pelo Lyon, onde revigorou sua carreira depois de não ter correspondido no Manchester United. Na atual temporada, foram 40 jogos, 22 gols e 12 assistências. Pela Holanda, são 64 jogos e 26 gols. É também o capitão do time, transformado desde o problemático jovem para o líder da seleção holandesa. É muito técnico, rápido, bom finalizador e também cria jogadas. Um jogador completo.

Bom coadjuvante

Frenkie De Jong, da Holanda (Foto: Imago/One Football)

Um dos melhores jogadores da seleção holandesa, Frenkie de Jong funciona como o óleo na máquina. É capaz de exercer um jogo de controle de bola ou de alta pressão. É defensivamente muito competente e chega ao ataque com facilidade. É um dos jogadores que pode oferecer muito ao time, com uma experiência importante, mesmo ainda tendo 24 anos. Brilhou pelo Ajax e defende o Barcelona, onde é usado pelo técnico holandês Ronald Koeman como um coringa para corrigir os problemas de praticamente qualquer setor do campo.

A promessa

Ryan Gravenberch comemora seu gol pela Holanda (Imago / OneFootball)

Com 1,90 metro, Ryan Gravenberch ganhou o seu lugar na seleção holandesa na última data para amistosos, em março deste ano. Foi quando estreou pela seleção, já sob o comando de Frank de Boer. A sua temporada pelo Ajax chamou a atenção. Aos 19 anos, fez 47 jogos e foi titular em 46 deles. O camisa 8 do Ajax é um bom volante, que tem boas qualidades técnicas para passes longos, se necessário. Já é especulado em outros clubes da Europa e tem contrato até 2023.

O veterano

Maarten Stekelenburg, da Holanda (Imago / OneFootball)

Aos 38 anos, o goleiro do Ajax chega à Eurocopa como titular da Holanda e era o jogador que ocupava o gol na última grande campanha da seleção, na Copa de 2010. Recentemente, se tornou o jogador mais velho a defender o Ajax na Eredivisie. O goleiro defendia justamente o Ajax na época da Copa 2010, mas depois disso rodou bastante: Roma, Fulham, Monaco, Southampton, Everton e, desde 2020, voltou ao clube de formação. A sua carreira deu uma guinada, porque nos últimos três anos no Everton, não entrou em campo uma vez sequer. Depois da suspensão de Onana, em fevereiro, Stekelenburg assumiu o posto e foi muito bem. Tanto que renovou o seu contrato por mais uma temporada. Onana retorna em novembro, mas aparentemente, o gol do Ajax está bem guardado até lá. Na Eurocopa, teoricamente deve ser reserva.

Técnico

Frank de Boer, técnico da Holanda (Imago / OneFootball)

Frank de Boer foi um zagueiro de grande técnica e que fez sucesso ao longo da carreira atuando por Ajax e Barcelona, especialmente. Como técnico, começou trabalhando nas categorias de base do Ajax e foi ser assistente de Bert van Marwijk na própria Holanda, de 2008 a 2011. Esteve, portanto, auxiliando o técnico na campanha que levou o time à final da Copa. Como técnico, teve um trabalho de sucesso no Ajax por cinco anos e meio, sendo dominante.

De lá, foi para a Internazionale, mas não durou mais que 14 jogos. Seu trabalho seguinte foi ainda pior, no Crystal Palace, com cinco jogos. Foi para o Atlanta United em 2019 e ficou um ano e meio, mas novamente foi uma frustração. A seleção holandesa pinta como uma grande oportunidade para relançar a sua carreira, com um time com potencial sob seu comando.

Retrospecto na Eurocopa

A Holanda jogou nove vezes a Eurocopa, sendo a primeira em 1976. Sediou o torneio junto com a Bélgica em 2000, quando foi até a semifinal. Seu melhor resultado é o título em 1988, em torneio disputado na Alemanha, com um gol épico de Marco van Basten. Na última vez que participou, em 2012, caiu ainda na fase de grupos.

Participações na Euro: 9 (1976, 1980, 1988, 1992, 1996, 2000, 2004, 2008, 2012)

Melhor campanha: Campeão (1988)

Elenco

No. POS NOME IDADE JOGOS GOLS CLUBE
1 G Maarten Stekelenburg 38 anos 59 0 Netherlands Ajax
2 D Joël Veltman 29 anos 27 2 England Brighton
3 D Matthijs de Ligt 21 anos 27 2 Italy Juventus
4 D Nathan Aké 26 anos 20 2 England Manchester City
5 D Owen Wijndal 21 anos 9 0 Netherlands AZ
6 D Stefan de Vrij 29 anos 45 3 Italy Internazionale
7 A Steven Berghuis 29 anos 26 2 Netherlands Feyenoord
8 M Georginio Wijnaldum (C) 30 anos 75 22 England Liverpool
9 A Luuk de Jong 30 anos 36 8 Spain Sevilla
10 A Memphis Depay 27 anos 64 26 France Lyon
11 M Quincy Promes 29 anos 48 7 Russia Spartak Moscow
12 D Patrick van Aanholt 30 anos 15 0 England Crystal Palace
13 G Tim Krul 33 anos 15 0 England Norwich City
14 M Davy Klaassen 28 anos 24 5 Netherlands Ajax
15 M Marten de Roon 30 anos 23 0 Italy Atalanta
16 M Ryan Gravenberch 19 anos 5 1 Netherlands Ajax
17 D Daley Blind 31 anos 78 2 Netherlands Ajax
18 A Donyell Malen 22 anos 9 2 Netherlands PSV Eindhoven
19 A Wout Weghorst 28 anos 6 1 Germany VfL Wolfsburg
21 M Frenkie de Jong 24 anos 27 1 Spain Barcelona
22 D Denzel Dumfries 25 anos 19 0 Netherlands PSV Eindhoven
23 G Marco Bizot 30 anos 1 0 Netherlands AZ
24 M Teun Koopmeiners 23 anos 1 0 Netherlands AZ
25 M Jurriën Timber 19 anos 2 0 Netherlands Ajax
26 A Cody Gakpo 22 anos 0 0 Netherlands PSV Eindhoven

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!