Eurocopa

Estádio Olímpico deve receber público na Eurocopa, segundo autoridades de Roma

A Eurocopa começa no dia 11 de junho, depois do adiamento de 2020 pela pandemia da COVID-19 e, segundo autoridades de Roma, é possível pensar em voltar a ter público. O Estádio Olímpico de Roma receberá a abertura, com Itália e Turquia, e as autoridades da cidade acreditam que é possível pensar em ter público.

A Uefa tem insistido na ideia que a Eurocopa terá sim público. O presidente Aleksander Ceferin disse, com todas as letras, que as cidades-sede da competição precisam garantir que haverá torcida. Antes, já tinha ameaçado tirar cidades que não conseguissem uma abertura parcial dos estádios. A Uefa também reiterou que quer fazer a Eurocopa em 12 cidades, tal como programado.

Havia um temor em Roma que a partida pudesse ser tirada da capital italiana, caso a cidade não conseguisse garantir ao menos 30% de público no estádio. Esse temor, aparentemente, ficou para trás. As autoridades romanas estão otimistas que será possível permitir que os torcedores possam acompanhar a Azzurra.

“Com a devida cautela e prudência, com um sistema que inclua o ingresso, um exame swap de resposta rápida e distanciamento social, nós podemos pensar em ativar eventos seguros a céu aberto”, disse o assessor de saúde da região de Lazio, Alessio D’Amato, à RAI Radio.

“Nós podemos adotar os mesmos métodos que são atualmente usados para voos de Roma para Nova York, então uma resposta rápida com um exame swab antes da decolagem. Contudo, tudo isso não cabe a mim, mas nós precisamos de um veredito de um comitê técnico-científico e o governo”, continuou.

O futebol italiano está jogando a temporada inteira com portões fechados. Durante o começo da temporada, antes da segunda onda tomar o país – e o mundo, em seguida -, chegou a ser permitido que tivéssemos mil torcedores por partida em alguns estádios, em regiões que a pandemia estava relativamente controlada. Com as campanhas de vacinação em andamento, há esperança que a situação melhore.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo