Eliminatórias da Eurocopa

Ucrânia se dá bem e Finlândia dá azar no sorteio da repescagem da Euro 2024

Últimas três vagas para Eurocopa de 2024 serão decididas em uma repescagem, que teve seu sorteio realizado nesta quinta-feira (23)

Com o fim da fase de grupos das Eliminatórias da Eurocopa de 2024, 21 das 24 seleções que participarão do torneio na Alemanha entre 14 de junho e 14 de julho já estão definidas. As três vagas restantes serão disputadas por outros 12 países em uma repescagem, que teve seu sorteio realizado nesta quinta-feira (23) em Nyon, na Suíça. Por mais que três das seis semifinais estivessem determinadas, foi necessário o evento para estabelecer qual das equipes que disputou a Liga B na última edição da Nations League iria para o caminho A dos playoffs.

Antes de falar sobre os confrontos, é preciso explicar o formato confuso e digno de algumas edições de Campeonato Carioca. Os participantes da repescagem, que acontecerá em março do ano que vem, foram decididos pela classificação geral da Nations League 2022/23. As quatro melhores seleções das três principais ligas da última edição do torneio que não se classificassem diretamente nas Eliminatórias teriam uma segunda chance nos playoffs.

Da Liga A, apenas Polônia e País de Gales não se classificaram. Com isso, uma das vagas foi para a Estônia, dona da melhor campanha da Liga D. Já a outra foi para a Liga B, que teve Israel, Bósnia e Herzegovina, Finlândia, Ucrânia e Islândia como as cinco melhores colocadas que não se garantiram na Euro via Eliminatórias. Por fim, Geórgia, Grécia, Cazaquistão e Luxemburgo formaram o caminho C da repescagem.

Caminho A: Finlândia leva a pior

A repescagem para Euro 2024 será feita com semifinais e finais entre as seleções de cada Liga. Por ter recebido uma das vagas restantes da Liga A, a Estônia foi automaticamente para o caminho A e enfrentará a Polônia, 11ª colocada na classificação geral da última Nations League. A outra semifinalista da chave precisou ser definida no sorteio desta quinta-feira.

Israel e Bósnia automaticamente foram para o caminho B por terem liderado seus grupos na Nations League. Sendo assim, sobraram Finlândia, Ucrânia ou Islândia para enfrentar País de Gales. E quem foi sorteada foi justamente a Finlândia, que teve a melhor campanha nas Eliminatórias e na última edição da Liga B entre as três.

Em tese, a Finlândia se deu mal por enfrentar uma seleção considerada mais forte e que estava na elite da Nations League até este ano. Acontece que jogar contra País de Gales hoje talvez não seja tão ruim. A nação do sudoeste da Grã-Bretanha ficou em último lugar na classificação geral da Liga A, com um ponto conquistado em seis jogos, e fez uma campanha irregular nas Eliminatórias, terminando na terceira posição do Grupo D, atrás de Turquia e Croácia.

As semifinais acontecerão no dia 21 de março de 2024, em jogo único com mando de Polônia e País de Gales. O sorteio também definiu que o vencedor entre País e Gales e Finlândia terá o mando de campo na final, que será disputada no dia 26 do mesmo mês.

Caminho B: Ucrânia e Islândia ficam

Com a Finlândia sendo sorteada para o caminho A, Ucrânia e Islândia permaneceram no caminho B. Assim como nas demais chaves, as semifinais e os mandos foram definidos pela classificação da Nations League. Por ter feito a melhor campanha da última Liga B, Israel receberá a Islândia, que terminou em sétimo. Já a segunda colocada Bósnia e Herzegovina enfrentará a Ucrânia.

A seleção israelense é favorita diante da Islândia. Além de ter se classificado para a Liga A na Nations League 2022/23 com a melhor campanha, o país do Oriente Médio ficou em terceiro lugar no Grupo I das Eliminatórias somando 15 pontos em oito confrontos. Já a nação insular nórdica conquistou 10 pontos em 10 jogos e acabou na quarta colocação do Grupo J.

Por outro lado, as seleções empataram duas vezes nos duelos feitos em junho de 2022 pela Liga B da última Nations League, ambas em 2 a 2. O terceiro embate em menos de dois anos será realizado em 21 de março, mas ainda não tem local marcado. Por causa da guerra com o grupo Hamas, Israel disputou seus últimos dois jogos como mandante pelas Eliminatórias na Hungria.

Na outra semifinal, Bósnia terá o fator casa diante da Ucrânia, mas não dá para ser considerada favorita mesmo tendo feito a segunda melhor campanha da Liga B da Nations League passada. A seleção bósnia terminou na penúltima posição do Grupo J das Eliminatórias da Euro 2024, com nove pontos em dez jogos. Das três vitórias que teve, duas foram contra Liechtenstein, que não conquistou ponto algum e atualmente ocupa o 200º lugar no ranking da Fifa.

Já a Ucrânia teve chance de ir à Eurocopa diretamente até a última rodada da fase de grupos. Os ucranianos precisavam vencer a Itália em Leverkusen — já que não sediam partidas em seu território desde a invasão da Rússia — por estarem em desvantagem no confronto direto, primeiro critério de desempate. O confronto terminou em 0 a 0, e o país do leste europeu acabou em terceiro no Grupo C com 14 pontos, mesma pontuação da Azzurra.

O vencedor de Bósnia e Ucrânia será o mandante na final do dia 26 de março do ano que vem. Caso a Ucrânia avance para a decisão, é muito provável que o jogo contra o ganhador de Israel e Islândia seja em algum país vizinho, como tem sido na maioria dos compromissos da seleção ucraniana desde que o país foi invadido pela Rússia em fevereiro de 2022.

Caminho C: nada de novo

O caminho C da repescagem para a Euro 2024 era o único já definido antes do sorteio. Com a melhor campanha da Liga C da Nations League 2022/23, com 16 pontos somados em seis rodadas, a Geórgia vai receber Luxemburgo, que ficou em quinto na terceira divisão do torneio. Já a segunda colocada Grécia enfrentará a quarto lugar Cazaquistão em solo grego.

Garantida desde sempre na repescagem, a Geórgia não conseguiu repetir o excelente desempenho da Nations nas Eliminatórias. Espanha e Escócia dispararam rapidamente no Grupo A, e a seleção do atacante Khvicha Kvaratskhelia esteve sempre distante da zona de classificação. Com oito pontos em oito partidas, os georgianos ainda ficaram atrás da Noruega — que não se classificou — e terminaram em quarto.

Luxemburgo, por sua vez, vive um momento surpreendente. O pequeno país já havia feito uma boa Nations League, terminando na vice-liderança do Grupo 1 da Liga C com somente uma derrota e apenas dois pontos atrás da Turquia. Nas Eliminatórias, manteve o embalo e acabou na terceira colocação do Grupo J com 17 pontos em dez jogos, desbancando as já citadas Islândia e Bósnia.

Assim como as demais semifinais, Geórgia e Luxemburgo se enfrentarão no dia 21 de março. Quem vencer será a equipe mandante na decisão do dia 26 e estará mais perto de uma inédita classificação para o principal torneio de seleções do Velho Continente.

Por fim, Grécia e Cazaquistão realizarão a sexta e última semifinal da repescagem. Líderes do Grupo 2 da última Nations League com 15 pontos somados em seis partidas, os gregos tiveram chance de vaga direta para Eurocopa até a penúltima rodada das Eliminatórias, mas acabaram superados pela Holanda. Com isso, acabaram ficando em terceiro no Grupo B, com 13 pontos em oito jogos.

Assim como a Grécia, o Cazaquistão também conseguiu o acesso à Liga B na Nations passada, ficando na liderança do Grupo 3 com 13 pontos. Nas Eliminatórias da Euro, o país asiático até fez uma boa campanha no Grupo H, que teve o primeiro e o quarto colocado separados por somente quatro pontos. No caso, a seleção cazaquistanês ficou em quarto lugar, com 18 pontos em 10 confrontos.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo