Eliminatórias da Eurocopa

Itália leva sustos da Ucrânia, mas evita o fantasma da repescagem e fica com vaga na Eurocopa

Com vantagem no confronto direto, a Itália segurou o 0 a 0 com a Ucrânia, nesta segunda, na Alemanha, para ficar com a vaga direta para a Euro de 2024

A Itália conseguiu segurar um 0 a 0 com a Ucrânia para evitar mais uma vez o drama da repescagem e garantir a vaga direto para a Eurocopa de 2024. Nesta segunda-feira (20), em Leverkusen, na Alemanha, os italianos se aproveitaram da vantagem no confronto direto para ficarem com o empate e, com os mesmos 14 pontos dos ucranianos, seguraram a segunda colocação do Grupo C. Na terceira colocação, a Ucrânia vai para a repescagem, em março do próximo ano.

Com os últimos resultados e com a vitória sobre a Ucrânia por 3 a 1, na Itália, em setembro, os italianos levaram a melhor no placar agregado contra os ucranianos. Os dois times chegaram empatados nesta segunda-feira e, com o empate, a Itália ficou com a segunda colocação.

Itália tem mais a bola, mas Ucrânia é mais objetiva

Em um confronto direto pela vaga na Eurocopa de 2024, Ucrânia e Itália fizeram um jogo aberto desde os primeiros minutos, e com ambos os times buscando o gol. Enquanto os italianos controlavam a bola e tocavam na busca de espaços para infiltrar e atacar, os ucranianos apostavam nos contra-ataques e eram mais objetivos. Mas, durante todo o primeiro tempo, as defesas e os goleiros levaram a melhor sobre os ataques.

Precisando da vitória para se classificar, a Ucrânia teve a primeira oportunidade logo aos 4′, com Tsygakov em finalização defendida por Donnarumma. E o goleiro da Itália voltou a aparecer ao fazer grande defesa em chute rasteiro e forte de Sudakov, aos 13′.

Com a Ucrânia bem fechada, a Itália tinha dificuldade de infiltrar na área adversária. Chiesa, aproveitando uma sobra em um cruzamento, mandou por cima do gol. Depois, aos 15′, em bom chute de Barella de fora da área, Trubin espalmou para escanteio.

Depois de 15 minutos de muita intensidade, o jogo deu uma acalmada, com a Itália trocando passes e procurando espaços na defesa da Ucrânia, que tentava sair nos contra-ataques. Os italianos só voltaram a assustar aos 28′, quando Frattesi saiu na cara de Trubin, mas finalizou em cima do goleiro adversário. O primeiro tempo terminou com mais finalizações da Itália, mas foi a Ucrânia quem conseguiu acertar mais bolas na direção do gol (3 a 2).

Ucrânia pressiona, mas Itália fica com a vaga

Se o começo do primeiro tempo foi intenso e com boas chances de gols, o mesmo não se pode dizer do segundo tempo. A Itália seguiu controlando a posse da bola, mas não conseguiu mais chegar com tanto perigo ao gol adversário. A primeira boa chance dos italianos só aconteceu aos 12′, em nova finalização de fora da área. Dessa vez, Chiesa finalizou com curva e a bola passou na esquerda do gol adversário.

Aos poucos, a Ucrânia passou a sair mais para o jogo, novamente apostando nos contra-ataques e na bola parada. Aos 19′, em lateral lançado na área, a defesa da Itália se atrapalhou e Mudryk finalizou, mas Donnarumma conseguiu se recuperar e fez uma grande defesa com a perna, mandando a bola para escanteio.

A partir da metade do segundo tempo, a Ucrânia foi para o tudo ou nada. O time subiu a marcação e pressionava a saída de bola da Itália. Mas, agora, foi a vez da Itália se fechar bem. Nos acréscimos, Mudryk e os ucranianos chegaram a questionar um possível pênalti não marcado, mas o jogo seguiu e, com o 0 a 0, a Itália garantiu a vaga na Eurocopa de 2024.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo