Eurocopa

Depois de ótimo primeiro tempo, Ucrânia sofre, mas segura vitória contra Macedônia do Norte

Ucranianos sobraram no primeiro tempo, aproveitando problemas defensivos da Macedônia do Norte. No segundo tempo, macedônios reagiram, diminuíram e ameaçaram até o final

A Ucrânia conseguiu uma vitória fundamental para suas pretensões na Eurocopa. Diante da Macedônia do Norte, a equipe mais fraca do grupo, conseguiu vencer por 2 a 1, em uma partida mais difícil do que parecia. O primeiro tempo indicou que os ucranianos venceram com facilidade, mas no segundo, as coisas mudaram e a Macedônia do Norte ameaçou. No fim, a vitória fica com a melhor das duas equipes. A Ucrânia vai a campo na última rodada com boas chances de classificação, depois de perder a partida de estreia contra a Holanda.

A Macedônia do Norte, por sua vez, conseguiu mias uma vez mostrar algumas virtudes, mas novamente não conseguiu ir além disso. Perde a segunda partida, como tinha perdido a primeira para a Áustria, o que deixa a seleção dos Bálcãs em situação bastante difícil para a última rodada. Ainda é possível se classificar, mas precisará não só vencer a Holanda, adversário mais forte da chave, como ainda torcer para isso ser o bastante para avançar como terceiro colocado. Uma situação difícil.

Árbitro sul-americano na partida

Uma curiosidade da partida é que o árbitro foi o argentino Fernando Rapallini, da Argentina. Há um acordo entre Uefa e Conmebol para troca de árbitros, com um europeu apitando a Copa América e um sul-americano apitando na Eurocopa.

Domínio da Ucrânia no primeiro tempo

Os primeiros minutos foram da Ucrânia sufocando a Macedônia do Norte no seu campo. A bola ficou passando de um lado a outro, algumas vezes pipocando na área, mas a defesa do time dos bálcãs seguia firme. Aos sete minutos, o meia Ruslan Malinovski recebeu de fora da área após escanteio e chutou firme, obrigando uma boa defesa de Stole Dimitrievski.

Pouco depois, aos 10 minutos, a Ucrânia perdeu uma grande chance, que um camisa nove normalmente não faria. Roman Yaremchuk recebeu um passe em profundidade, saiu na cara do gol e, em vez de chutar, mesmo estando de frente para o gol, preferiu tentar o passe.

A Ucrânia chegou perto do gol em um lindo passe de Malinovski para Andriy Yarmolenko, que recebeu dentro da área, tentou a cavadinha e o goleiro Dimitrievski defendeu e mandou para escanteio. Na cobrança do escanteio pela esquerda, Karavaev desviou na primeira trave e sobra na segunda trave para Yarmolenko. Ele empurrou para o fundo da rede: 1 a 0 para os ucranianos.

Logo depois, aos 33 minutos, a Ucrânia ampliou o resultado. Bom passe de primeira de Yarmolenko para Yaremchuk, que saiu na cara do gol. O camisa 9 desta vez não hesitou: tocou rasteiro, no canto do goleiro, e saiu para o abraço: 2 a 0. A linha de impedimento da Macedônia do Norte foi terrivelmente malfeita.

Os macedônios chegaram a diminuir com Pandev, que recebeu um passe em profundidade e teve frieza para driblar e tocar com uma bela cavadinha por cima do goleiro. Mas nem deu para comemorar: o bandeira marcou o impedimento, rapidamente confirmado pelo VAR. Foi uma das poucas chegadas da Macedônia do Norte que levaram perigo.

Macedônia do Norte reage no segundo tempo

No início da segunda etapa, a Macedônia do Norte tentou reagir. Aleksandar Trajkovski, que entrou no segundo tempo, tabelou com o craque do time, Goran Pandev, e finalizou levando perigo. Foi a primeira demonstração que o time tentaria sair mais para o jogo, ainda mais porque sabia que uma segunda derrota significaria praticamente a eliminação.

A Ucrânia reagiu levando perigo em uma cobrança de falta de Malinovski. Lá pelo lado direito, quase colado na linha lateral, o meia da Atalanta chutou direto e obrigou o goleiro Dimitrievski a fazer a defesa.

A seleção dos bálcãs conseguiu outra boa chance logo depois, aos nove minutos, Trajkovski chutou bem de fora da área e o goleiro Georgiy Bushchan ainda tocou na bola, que bateu na trave. No rebote, Pandev foi para a bola e acabou tocado por Oleksandr Karavaev. O árbitro argentino Fernando Rapallini marcou o pênalti. Na cobrança, Ezgjan Alioski cobrou, o goleiro Bushchan defendeu, mas o próprio Alioski pegou o rebote de primeira e marcou. A Macedônia do Norte diminuía o placar para 2 a 1.

Empolgada com o gol, a Macedônia do Norte continuou tentando. Trajkovski, que entrou animado, tentou novamente um chute de fora da área que levou perigo e obrigou Bushchaman a nova defesa. Depois de mais um escanteio e um rebote, Enis Bardhi chutou de fora da área, mas desta vez errou o alvo.

Preocupado, o técnico Andriy Shevchenko fez alterações no time. Tirou o capitão Yarmolenko e colocou Viktor Tsygankov, e também sacou Yaremchuk e colocou Artem Besedin. Tentou assim tornar o time mais leve para chegar ao ataque com velocidade.

A Ucrânia teve uma grande chance de aumentar o placar. Malinovski apareceu novamente dando um lindo passe para Viktor Tsygankov, mas o meia se atrapalhou e finalizou mal, mandando para fora.

Aos 37 minutos, em uma cobrança de falta de Malinovski, o VAR chamou o árbitro para revisar um potencial pênalti de Stefan Ristovski, que saltou com o braço protegendo o rosto. A bola bateu bem ali e, chamado pelo VAR, Fernando Rapallini apontou pênalti. Malinovski cobrou, mas o goleiro Dimitrievski defendeu. O jogo permanecia 2 a 1 e ainda aberto.

O jogo ainda teve tentativas dos dois lados, com chutes de fora da área, especialmente, mas a Macedônia do Norte já não conseguia chegar com perigo. Os ucranianos cozinharam o jogo nos minutos finais, tentando gastar o tempo e garantir os três pontos, os primeiros na Eurocopa.

Próximos jogos

A Ucrânia fecha a fase de grupos da Eurocopa na segunda-feira, dia 21, quando enfrenta a Áustria, em Bucareste, na Romênia. No mesmo dia, a Macedônia do Norte enfrenta a Holanda em Amsterdã.

Ficha técnica

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo