Eurocopa

Croácia e Tchéquia se alternam no jogo, sem se impor, e acabam em um empate

Em Glasgow, os dois times tiveram seus momentos ao longo do jogo e o empate beneficia mais os tchecos, que chegam a quatro pontos. Croácia só tem um

Croácia e Tchéquia fizeram um jogo equilibrado, em que se alternaram como melhores ao longo dos 90 minutos. O empate por 1 a 1 acaba como um resultado adequado, em Glasgow. O resultado deixa os tchecos em situação mais confortável, já que vai a quatro pontos, depois de ter vencido a Escócia na ida. Com quatro pontos, a seleção tcheca está praticamente garantida como classificada, ao menos como terceiro colocada. Já os croatas, que perderam da Inglaterra na estreia, precisarão de uma vitória na última rodada contra a Escócia e torcer para ser suficiente.

A Croácia de Zlatko Dalic veio com mudanças na escalação. O volante Marcelo Brozovic ficou no banco e o centro do meio-campo teve Mateo Kovacic e Luka Modric para a entrada de mais jogadores ofensivos. Formou-se uma linha com ivan Perisic pela direita, Andrej Kramaric pelo meio e Josip Brekalo pela esquerda, com Ante Rebic mais à frente. Era um 4-2-3-1 da Croácia.

A Tchéquia veio com o mesmo esquema, 4-2-3-1, com Patrick Schick como referência ofensiva e os meios Lukás Masopust, Vladimir Darida, o capitão, e Jakub Jankto. Tomas Soucek, um dos maiores destaques da equipe, um pouco mais atrás no centro do meio-campo.

Os tchecos começaram pressionando. Com dois minutos, Jankto cruzou da esquerda, Vida cortou, mas a bola caiu com o lateral Coufal, que finalizou, mas foi bloqueado. Depois, aos quatro minutos, cobrança de escanteio que o meio-campista Tomas Soucek cabeceou, com perigo, mas mandou fora.

Aos 22 minutos, a Croácia fez uma bela jogada ensaiada em um escanteio, com Modric passando para um jogador que estava perto, recebendo de volta e tocando rasteiro e forte no meio da área para Ivan Perisic, que finalizou para defesa do goleiro.

O jogo mudou aos 32 minutos. Em cobrança de escanteio, Patrick Schick disputou com Dejan  Lovren pelo alto e foi atingido no nariz. O tcheco ficou com o nariz sangrando e precisou de atendimento. O lance não tinha dado em nada, mas o árbitro Carlos Del Cerro Grande, da Espanha, foi chamado pelo VAR para revisar o lance. Depois de olhar, ele marcou um pênalti para a Tchéquia.

Patrick Schick cobrou, ainda com o nariz machucado, e teve categoria para marcar: 1 a 0. Ele teve que sair de campo logo depois para continuar o seu atendimento, ainda com o nariz sangrando. Schick chegou a três gols na Euro, o que fez dele artilheiro da competição naquele momento, embora acompanhado de perto por outros jogadores.

A Croácia poderia ter empatado logo depois. Ante Rebic recebeu em profundidade, teve uma boa chance, mas finalizou mal de perna esquerda e mandou para fora. Faltou poder de fogo aos croatas na primeira etapa, mas também faltou controle no meio-campo, setor usualmente mais forte do time.

Segundo tempo

Zlatko Dalic fez duas alterações no intervalo. Tirou Brekalo e colocou Luka Ivanusec e também tirou Ante Rebic e entrou Bruno Betkovic, que é um centroavante mais de referência. Com 26 anos e 1,93 metro de altura, é um jogador para tentar levar mais perigo e ser o finalizador que faltava.

Só que quem resolveu pelos croatas foi outro jogador. Da ponta esquerda, Ivan Perisic recebeu uma cobrança de falta rápida, encarou Coufal, driblou para o meio e finalizou com violência, cruzado. Um golaço da Croácia para empatar o jogo em 1 a 1. Perisic marcou gols em cada um dos quatro principais torneios (Copa 2014, Euro 2016, Copa 2018, Euro 2020) e tornou-se o primeiro croata a marcar em quatro edições diferentes de cada um desses torneios.

Os tchecos reagiram com um chute de fora da área de Tomas Soucek e levou algum perigo, mas a bola foi fora. O jogo ficou mais equilibrado, com ataques dos dois lados, mas a Croácia, aos poucos, tomou o controle do jogo.

A entrada de Nikola Vlasic melhorou a seleção croata. Ele entrou no lugar de Kramaric e criou algumas boas jogadas. Aos 27 minutos, Vlasic recebeu de Perisic dentro da área, girou e finalizou com perigo, mas mandou fora.

A Tchéquia levou perigo aos 30 minutos. Adamm Hlozek, que entrou aos 28 minutos, completou uma jogada pelo alto, mas finalizou sem espaço e mandou longe do gol. Embora a finalização não tenha levado perigo, a jogada foi bem trabalhada.

Próximos jogos

Na última rodada, a Tchéquia enfrenta a Inglaterra em Wembley na terça-feira. Já a Croácia volta ao mesmo Hampden Park para enfrentar a Escócia, no mesmo dia. Os jogos serão às 16h.

Ficha técnica

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo