Eurocopa

Bonucci: “Ver 58 mil pessoas saírem antes do troféu ser erguido é algo a se saborear. It’s coming Rome”

Bonucci gritou para os torcedores ingleses: "Vocês precisam comer muita pasta", algo como o nosso " vocês precisam comer muito arroz e feijão"

Leonardo Bonucci é um dos jogadores mais importantes da Itália. Aos 34 anos, é um jogador experiente, que viveu o momento de baixa da seleção italiana. Convocado pela primeira vez ainda em 2010, esteve na Copa daquele ano, mas ficou só no banco. Foi de lá que viu a Itália ser eliminada ainda na primeira fase. Naquele mesmo ano, ainda ganharia a titularidade da seleção. Esteve na Euro 2012, na Copa 2014, na Euro 2016 e também estava em campo na campanha fracassada da Itália nas Eliminatórias para a Copa 2017. Por tudo isso, o sabor de dar a volta por cima e conquistar a Euro 2020 tem sabor especial. Ainda mais fazendo o gol de empate no 1 a 1 no tempo normal e depois marcando o seu gol na disputa de pênaltis, que consagrou a Itália.

“É um sonho que se realiza e o crédito vai para o técnico, para todo elenco”, afirmou Bonucci, em entrevista à RAI Sport. “Quando nos apresentamos na Sardenha, havia algo diferente comparado ao passado. Nós lentamente ganhamos confiança, certeza, unidade. Essa é a cereja do bolo que nos torna lendas”.

Bonucci tem 109 jogos pela Itália. É o oitavo jogador da Azzurra com mais jogos. O recordista é Gianluigi Buffon, com 176 partidas, seguido por Fabio Cannavaro (136), Paolo Maldini (126), Daniele De Rossi (117), Andrea Pirlo (116), Dino Zoff (112) e seu companheiro de zaga, Giorgio Chiellini (112), o único ainda na ativa na seleção.

Considerando que o jogador deve continuar na seleção ao menos até a Copa 2022, é muito provável que suba mais alguns postos na lista. Tanto ele quanto Chiellini mostraram um pouco da arte italiana de defender na final. Bonucci é, inclusive, o vice-capitão do time e vestiu a braçadeira sempre que o companheiro não pôde estar. Chiellini lembrou do último capitão campeão pela Itália, Fabio Cannavaro, que levantou a taça da Copa do Mundo de 2006.

A conquista veio no Estádio de Wembley, em Londres, e poucos italianos puderam acompanhar. Como há diversas restrições de viagens para que estrangeiros entrem no Reino Unido, só cerca de sete mil italianos comparecem ao estádio, a maioria deles que mora no próprio país. Ou seja: a maior parte do estádio estava apoiando intensamente a seleção inglesa. Isso não foi um problema para Bonucci.

“É um sentimento único e estamos saboreando. Ver 58 mil pessoas saírem antes do troféu ser erguido é algo a se saborear, agora ‘It’s coming Rome’. Eles pensaram que ficaria em Londres, sinto muito por eles, mas a Itália mais uma vez ensinou uma lição”, declarou o zagueiro, de 34 anos.

“Nós dissemos durante o aquecimento, o que estava acontecendo nas arquibancadas era puramente um ruído de fundo. Nós temos 34 jogos invictos, tudo que precisávamos era fazer exatamente o que fizemos até aqui, nada a mais, nada a menos”, declarou o jogador.

Bonucci foi à loucura depois da vitória nos pênaltis. Além de cantar “It’s Coming Rome”, uma brincadeira com o “It’s Coming Home” dos ingleses, ele também ficou repetindo: “Vocês precisam comer muita pasta, comam mais pasta”. A expressão em italiano é usada como “vocês precisam de mais experiência”, algo como o “vocês precisam comer muito arroz e feijão”, como dizemos aqui no Brasil.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo