O zagueiro Sokratis Papastathopoulos, de 32 anos, acertou o seu retorno à Grécia e foi anunciado nesta segunda-feira. O jogador foi liberado pelo Arsenal, que visava enxugar gastos de salários e o elenco. Embora sondado pela Lazio, o jogador acertou o retorno ao país natal e vai jogar pelo Olympiacos, com contrato até junho de 2023.

Formado pelo Apollon Petalidiou, jogou pelo AEK Atenas, Niki Volou e novamente AEK Atenas antes de ser contratado pelo Genoa. Jogou ainda brevemente pelo Milan e depois por Werder Bremen, e estava no desde julho de 2018. Nesta temporada, em 2020/21, sequer foi inscrito pelos Gunners e estava fora dos planos do técnico Mikel Arteta. O mesmo aconteceu com Mesut Özil, liberado pelo clube e que acertou com o Fenerbahçe.

O zagueiro perdeu espaço na temporada atual. Até 2019/20, ele teve um bom número de jogos, com 29. A ideia de uma reformulação no time fez com que o grego caísse na fila de opções de Arteta. Desde metade da temporada, em janeiro, quando se machucou, perdeu espaços. Terminou a temporada como reserva da equipe, antes de perder espaço de vez e sequer ser inscrito na Premier League. Na atual temporada, jogou apenas pelo time sub-23 do Arsenal, além da EFL Trophy, a Copa da EFL apenas para times de divisões inferiores.

Sokratis é jogador da desde 2008, quando o técnico era Otto Rehhagel. São 90 jogos, com três gols marcados. É um dos líderes do elenco e foi capitão em três dos quatro jogos da seleção que participou, contra Itália, Armênia e Liechtenstein. Foi eleito o melhor jogador do ano na Grécia na temporada 2016/17.

O zagueiro passa longe de ser muito técnico, mas é bastante regular e bom no jogo aéreo. É lento, o que exige proteção de defesa ou um time que joga mais recuado para não precisar cobrir grandes áreas do campo.