A história de Mesut Özil no Arsenal está no fim. Jogador e clube entraram em acordo para rescindir o contrato, que ia até junho de 2021, segundo informa The Atheltic. O relacionamento entre as duas partes já vinha muito ruim há um ano e se agravou em 2020, quando o alemão sequer foi inscrito para jogar a Premier League. A rescisão libera o alemão para acertar com o Fenerbahçe.

Özil já tem um acordo com o Fenerbahçe e é esperado na Turquia neste fim de semana para acertar o acordo e se transferir para o clube, do qual diz ser torcedor desde criança. Nascido em Gelsenkirchen, na Alemanha, ele é filho de turcos. Na mesma entrevista, ele afirmou também que gostaria de jogar nos Estados Unidos e na Turquia até o fim da carreira.

Pelo contrato que tem com o Arsenal, Özil tinha ainda £7 milhões para receber até junho. Um acordo foi feito em relação a isso para chegar a um acordo e rescindir antecipadamente. Antes, o alemão dizia que queria permanecer até o fim do vínculo com os Gunners e continuaria a lutar pelo seu espaço, como afirmou em entrevista ao Athletic, em agosto de 2020. De lá para cá, porém, ele não foi inscrito na Liga Europa e ficou fora também do elenco da Premier League. O jogador reagiu e criticou o clube, citando “falta de lealdade”. Esse foi um fato crucial para que o jogador decidisse antecipar a sua saída do clube.

A história de Özil no Arsenal começou como a maior contratação da história do clube até então, custando £42,3 milhões aos cofres dos Gunners, que o tiraram do . Teve um ótimo desempenho nas suas primeiras temporadas pelo clube londrino. Sempre destaque em assist6encias, fez 14 na primeira temporada, em 42 jogos, além de sete gols; nove na segunda, em 32 jogos, com cinco gols; 20 assistências na terceira temporada, com oito gols, em 45 jogos; 14 na quarta, com 12 gols e em 44 jogos; mais 14 na sua quinta temporada, com cinco gols, em 35 jogos.

O seu contrato iria até 2018, completando cinco anos da sua contratação. Foram meses de especulação sobre a sua saída de graça ao final da temporada. Özil, porém, aceitou renovar o contrato e se tornou o jogador mias bem pago da história do clube, com um salário de £350 mil por semana (algo em torno de £1,4 milhão por mês).

A renovação coincidiu com outro fato marcante e fundamental na história: foi em 2018 que Arsène Wenger deixou o Arsenal. Já na temporada seguinte, 2018/19, quem estava no banco do clube era Unai Emery, que chegou com outras ideias – e muito menos paciência com o alemão, que sempre teve momentos de brilho e outros apagados. A chegada de Mikel Arteta parecia ser um novo começo e Özil chegou a ter mais oportunidades, até ir perdendo espaço e pouco a pouco deixar de ser usado, até sequer ser inscrito.

O último jogo de Özil pelo Arsenal foi no dia 7 de março de 2020, ainda antes da paralisação por causa da pandemia da COVID-19. O Arsenal decidiu reduzir o elenco e conseguir acertar a saída do seu maior salário, que não está sendo sequer utilizado, era uma prioridade no clube. Ainda é esperado que os Gunners façam mais negócios para liberar jogadores do seu elenco.

O diretor do Fenerbahçe, Emre Belozoglu (sim, aquele), afirmou em entrevista na quinta-feira que o Özil estava “mais perto do que nunca” do clube, mas ainda mantinha cautela. A ideia inicial era um empréstimo do jogador até o fim da temporada, mas o Arsenal não gostou da ideia e não queria continuar pagando grande parte do seu salário. A solução, então, foi entrar em acordo para rescindir o contrato – o que significa que o jogador certamente teve que renunciar parte do que teria direito a receber.

“Tivemos uma reunião com ele e seu agente. Mesut está mais perto do que nunca”, afirmou Belozoglu aos repórteres. “Depois do processo de reunião de Mesut com o clube acabar, nós iremos fazer reuniões internas. Se Mesut concordar com os termos que nós queremos, isso não irá romper nossos limites financeiros”.

“O Fenerbahçe e outros clubes não têm mais a capacidade de trazer jogadores com contratos de €4-5 milhões [por ano]. Não haverá números assim, que afetem o equilíbrio ou afetem os dos outros jogadores, não temos capacidade para isso”, continuou o dirigente do clube turco.

O Fenerbahçe é um caminho interessante para Özil. Será a sua primeira experiência jogando no país dos país, onde certamente também tem família. É um clube que precisa de uma superestrela como o alemão. Conquistar o título turco seria importante para o clube não só esportivamente, mas também em termos financeiros. O Fener tem dívidas e voltar a levantar a taça nacional e disputar a Champions League seria crucial para as pretensões do clube a médio e longo prazo.

Atualmente, o Fener é segundo colocado no Campeonato Turco, empatado em pontos com o líder, , e dois pontos à frente do Galatasaray. Na temporada passada, o Fener ficou só em sétimo lugar, enquanto o Galatasaray ficou em sexto. O Besiktas, atual líder, foi o terceiro. No elenco atual, o Fener tem o atacante senegalês Papiss Demba Cissé, de 35 anos, ex-Newcastle, como o jogador mais conhecido.

A ida de Özil para o Fenerbaçe parece uma solução boa para todos os lados. O Arsenal não contava com o jogador, que tem um salário que pesa na folha. O próprio alemão estava insatisfeito após ser deixado fora até da inscrição da Premier League. O Fener precisa de um jogador com mais qualidade para melhorar o elenco e voltar a brigar no topo da sua liga e retornar ao cenário europeu. Todos ganham com a transferência e podem virar essa página para seguirem suas vidas.