Europa

Clube esloveno busca reforço no LinkedIn e contrata lateral após 150 inscrições em três dias

Esqueça DVDs ou vídeos no YouTube. Quer encontrar um reforço rapidamente para o seu clube, sem o risco de ser enganado em relação às suas demandas? Use o LinkedIn. Pelo menos foi o que fez Luka Elsner, técnico do Domzale, da Eslovênia, que precisava de um novo lateral direito para o seu elenco o mais rápido possível. O resultado foi a chegada de Álvaro Brachi, espanhol de 30 anos com passagens pelos times B de Betis e Espanyol.

VEJA TAMBÉM: Clubes ameaçados levam Premier League a um recorde de £ 1 bilhão em contratações

O perfil de Luka Elsner no LinkedIN contava com ao menos 50 empresários de jogadores em sua lista de seguidores, segundo o próprio técnico. Com isso, Elsner sabia que pelo menos um bom número de agentes veria a vaga aberta no clube. O resultado foi ainda melhor do que o esperado. “Recebi o perfil de 150 jogadores em três dias. Foi a melhor maneira de conseguir o máximo de feedback o mais rápido possível. Depois de fazer uma triagem, contratamos um espanhol. Acho que fizemos um bom negócio”, revelou o treinador, em entrevista ao jornal francês L’Équipe.

As exigências de Elsner eram bem específicas e não tão difíceis de ser atendidas: um lateral direito ofensivo, com passaporte europeu e experiência em jogar em um esquema com o 3-4-3 como formação. Com um orçamento pequeno, como Grega Krmavnar, assessor do Domzale, explicou em entrevista à BBC, o clube precisava ser rápido. “Precisávamos de uma reposição e não conseguimos encontrar uma na Eslovênia, não tínhamos escolha. O LinkedIn foi apenas uma ideia do nosso treinador, Luka Elsner, então decidimos que era uma boa alternativa. O Elsner, então, decidiu postar a vaga no site, em seu perfil”, explicou Krmavnar.

Evidentemente, nenhum atleta seria contratado sem uma avaliação mais detalhada de sua capacidade. Mas foi apenas após a seleção inicial que o clube recorreu aos vídeos para ver do que os potenciais contratados eram capazes. “Assistimos a vídeos dos melhores candidatos e os avaliamos. Brachi foi o melhor candidato, e decidimos convidá-lo a vir à Eslovênia, para treinar conosco por uma semana e então o contratamos”, revelou o assessor do clube.

“Precisávamos de um jogador que estivesse sem contrato ou que quisesse uma mudança de ambiente e achamos que encontramos um jogador de muita qualidade. Acredito que somos o primeiro clube a encontrar um jogador desta maneira”, completou Krmavnar. Se, partindo de um clube, o método de fato deva ser inédito, o caminho contrário já foi percorrido. Demy de Zeeuw, experiente meio-campista holandês, usou o LinkedIn em fevereiro do ano passado para encontrar uma nova equipe, conseguindo, duas semanas depois, assinar com o NAC Breda. Quem precisa de empresário para vender seu peixe quando as redes sociais estão aí para isso?

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo