Europa

Árbitro agredido na Turquia por presidente do Ankaragüçu não vai abandonar profissão e é esperado na Eurocopa 2024

Halil Umut Meler levou soco e pontapés no Campeonato Turco, que foi suspenso e promete trazer punições à altura do grave incidente

Halil Umut Meler, árbitro agredido na última rodada do Campeonato Turco, não vai abandonar a profissão mesmo após viver o episódio de terror dentro de campo. Pelo menos, isso é o que garante o presidente da federação de futebol do país, Mehmet Buyukeksi. Tanto que juiz está cotada para apitar na Eurocopa de 2024, que será disputada na Alemanha.

Em coletiva de imprensa na última quarta-feira (13), o mandatário da Federação Turca de Futebol declarou que “não há possibilidade” de Meler interromper sua carreira após o grave incidente envolvendo o presidente do Ankaragüçu, Faruk Koca, que deu um soco no árbitro após discordar da marcação de um pênalti para o Rizespor, nos acréscimos finais da 15ª rodada da Super Lig.

Irado com o empate do adversário, Koca descontou sua raiva em Halil Umut Meler, que imediatamente caiu no chão após ser agredido. Isso não impediu que outras pessoas dessem pontapés no árbitro, que tentou proteger a cabeça. O juiz de 37 anos precisou ser levado ao hospital, onde foi constatado uma fratura no osso da face. Ele já recebeu alta médica, mas ficou com um olho roxo e inchado.

Segundo a BBC, o árbitro agredido é um dos mais renomados da Turquia atualmente e costuma apitar jogos internacionais pela FIFA. Além disso, Meler também está na lista de elite dos profissionais no quadro da UEFA. Buyukeksi declarou que ainda acredita que o juiz de 37 anos apite na próxima Euro. Fato é que as cenas lamentáveis mancharam o Campeonato Turco.

O que aconteceu após a agressão a Halil Umut Meler na Turquia?

Halil Umut Meler foi agredido na última segunda-feira (11). No dia seguinte, Furuk Koca e outras duas pessoas foram presas na Turquia por participarem das cenas lamentáveis. Aliás, o árbitro chegou a declarar em depoimento que sofreu ameaças de morte por parte do presidente do Ankaragüçu enquanto sofria as agressões. O ministro da Justiça do país, Yilmaz Tunc, revelou que uma decisão de controle judicial foi imposta a outros três suspeitos.

Posteriomente, Koca emitiu um comunicado através do Ankaragüçu anunciando que renunciou à presidência do clube e pediu desculpas por suas ações, argumentando que sentia “grande constrangimento” pelo “grave incidente” que causou. O mandatário da federação turca prometeu que o clube, (ex-)presidente, dirigentes e aqueles considerados culpados de atacatar Meler serão “punidos da forma mais rigorosa possível”.

Mehmet Buyukeksi suspendeu o Campeonato Turco por uma semana. Ou seja, a Super Lig será retomada na próxima terça-feira (19). Os jogos da semana que não puderam ser realizados foram remarcados para o dia 10 de janeiro de 2024. Até mesmo o presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, visitou o árbitro agredido no hospital e confessou que o ataque o “entristece e perturba”.

Por fim, Gianni Infantino, presidente da FIFA, declarou que o incidente sofrido por Halil Umut Meler era “completamente inaceitável” e que a “violência não tem lugar no esporte ou na sociedade”. Apesar do ferimento no olho, o árbitro já se recupera em casa e tem tudo para voltar a apitar em breve. Resta saber se os envolvidos na agressão realmente serão punidos à altura.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo