A Turquia tem alguns dos torcedores mais apaixonados e fanáticos do mundo. É fácil perceber isso quando assistimos a qualquer jogo no país, seja por Champions League, seja pelo Campeonato Turco. É tradicional por lá que os torcedores dos grandes clubes façam grandes festas e recepções às estrelas contratadas. Nem mesmo a pandemia impediu que os turcos mostrassem o seu amor a Mesut Özil, que tem tudo acertado para ser o novo jogador do Fenerbahçe.

Aos 32 anos, o meia deixou o ostracismo no Arsenal para ser a maior estrela do futebol turco, país dos seus pais – ele nasceu em Gelsenkirchen e cresceu na Alemanha, que escolheu defender no futebol internacional. Ele nunca esqueceu suas raízes turcas, que serão ainda mais ressaltadas com a transferência para a terra da sua família e, por que não, dele também, afinal.

Em Londres, Özil passava longe de ser um jogador querido. Distante também dos seus melhores anos, suas atuações fracas nas últimas temporadas, especialmente após 2018, quando renovou contrato, fizeram com que pouco a pouco ele perdesse espaço e fosse ficando cada vez mais longe do time titular. Até que sequer foi inscrito para o elenco na Liga Europa e na Premier League nesta temporada, o que gerou um imenso mal estar entre jogador e clube.

Desde a renovação em 2018, Özil é o jogador mais bem pago da história do Arsenal, com um salário de cerca de €19 milhões por temporada. Este era o grande empecilho para que ele deixasse o , onde já não era desejado. Houve poucos clubes dispostos a tentar contratar o jogador, que tinha vínculo até junho de 2021. Tinha, porque acertou a rescisão.

Ter sido ignorado nas inscrições fez com que Özil mudasse de ideia. Ele pretendia seguir em Londres até o término do seu contrato. Ser excluído, somado como interesse do seu time de coração, fez com que as coisas mudassem.

Para chegar a um acordo com o Fenerbahçe, porém, foi preciso abrir mão do salário que tinha para acertar por um valor menor, menos da metade do que recebia na Inglaterra. Segundo o jornal turco Hurriyet, o salário de Özil será de cerca de €8 milhões, incluindo os direitos de imagem. O , da Alemanha, noticiou algo parecido, €7,5 milhões por temporada.

O contrato de Özil deve ser assinado até 2024, com três anos e meio de duração. Com isso, ele será o jogador mais bem pago da Turquia, superando o colombiano Falcao Garcia, do Galatasaray, que recebe €5 milhões e pode chegar a €7 milhões se alcançar os bônus previstos. A sua transferência, porém, vai muito além de números e salários.

Mais de 300 mil pessoas acompanhando o voo do jogador

Özil teve uma pequena demonstração do que significa jogar pelo Fenerbahçe já no fim de semana. No domingo, o jogador embarcou de Londres para Istambul e o site Flight Radar indicou como monitorar o voo. Mais de 300 mil pessoas acompanharam, empolgados com a nova estrela do clube.

O alemão viajou em um avião particular contratado pelo clube turco, um Dassault Falcon 8X, segundo informou o Flight Radar.  O jogador foi recebido por muitos jornalistas já na saída do avião. Ele desembarcou da aeronave com o cachecol do clube e já posou para foto com o adereço, além de falar com jornalistas, em turco, sobre a transferência.

“Eu sou torcedor do Fenerbahçe”, afirmou Özil à rede de TV NTV, mais cedo nesta semana. “É por isso que estou feliz de ir para a Turquia com o Fenerbahçe. Estou muito empolgado. Deus me deu a chance de vestir essa camisa como torcedor do Fenerbahçe. Se Deus quiser, eu irei carregar com honra e fazer tudo pelo time”.

LEIA TAMBÉM: Özil revela ser torcedor do Fenerbahçe e diz que quer jogar na Turquia e Estados Unidos

O jogador está em quarentena depois de chegar no domingo à Turquia. Ele deve fazer os exames médicos e assinar contrato na sexta-feira, quando acaba a sua quarentena obrigatória. A apresentação está prevista pelo clube no sábado. Ele irá vestir a camisa 67, que representa o código postal da cidade da sua família, Zonguldak. Isso porque o seu número preferido, 10, é vestido nesta temporada por Mbwana Samatta. Não é possível mudar a numeração de um jogador durante o campeonato, como acontece no Brasil.

Özil irá para o país comandado por autoritário presidente Recep Tayyip Erdogan. O jogador posou para fotos com o político em 2018, o que gerou controvérsia na Alemanha, pouco antes da Copa do Mundo daquele ano. A contestação, somada à péssima campanha na Copa, com eliminação na fase de grupos, e declarações bastante racistas de dirigentes contra o jogador o fizeram decidir se aposentar de jogar pela seleção alemã. Ele anunciou a aposentadoria internacional acusando os cartolas de perseguição.

O porta-voz do presidente, Ibrahim Kalin, publicou no Twitter uma mensagem de boas-vindas ao jogador no Twitter: “Bem-vinda à sua casa, o seu país, querido Özil”. O Fenerbahçe tem 19 títulos turcos e conquistou o seu último em 2014. Desde o escândalo de manipulação de resultados no país, em 2011, o clube não voltou mais à fase de grupos da principal competição da Europa, Champions League.

“Eu espero que seja ótimo para ele e para o Fenerbahçe. Eu quero dar as boas-vindas para ele e para sua família em sua terra natal. Há muito que eu posso dizer sobre o Özil. Este foi um sonho de criança para todos os torcedores do Fenerbahçe. Se Deus quiser, nós iremos ganhar muitos títulos juntos”, afirmou o diretor de futebol e ex-jogador Emre Belözoglu.

Show na apresentação, documentário e patrocínio

A assinatura do contrato de Özil deve acontecer na sexta-feira, com a apresentação no sábado. O clube planeja um evento transmitido ao vivo pelo canal DVTV, do próprio Fenerbahçe, e terá diversos vídeos com desejos de boa sorte de ex-companheiros do alemão de Arsenal e Real Madrid.

A cerimônia será fechada ao público por causa da pandemia e, por isso, o foco será a transmissão online e gratuita pelas redes sociais do clube. O Ülker Stadium (nome patrocinado do estádio do Fenerbahçe) será o palco. Özil chegará de helicóptero no centro do gramado.

Além de uma apresentação de gala, ainda que sem público, o jogador ainda será acompanhado por uma equipe que vai gravar um documentário a seu respeito. A produtora, Exxen, fechou um contrato de 12 episódios, em moldes similares ao que vimos com Pep Guardiola e José Mourinho no “All Or Nothing”, no .

O Fenerbahçe também fechou contrato com a Puma, que será a nova fornecedora de material esportivo do clube a partir da próxima temporada. Atualmente, o Fener tem contrato com a Adidas. Özil será garoto-propaganda da marca, que já tinha contrato com ele em Londres.

Ele já publicou nas redes sociais uma montagem com a camisa do Fenerbahçe atual e com uma foto dele como criança com a camisa do clube. Também publicou uma outra imagem que mostra ele com a camisa do Arsenal cumprimentando ele mesmo vestido com o uniforme do Fener.

Wenger: “Özil é a maior transferência da janela de janeiro”

O treinador que levou Mesut Özil para o Arsenal, Arsène Wenger, fez elogios à contratação do jogador pelo Fener. “Eu diria que, primeiro de tudo, você tem o prazer de anunciar uma transferência como essa em um período onde não há muitas transferências, e ele certamente será a maior transferência da janela de transferência porque o mundo do futebol está um pouco quieto”, disse o treinador à beIN Sports da Turquia.

“No geral, é uma notícia fantástica para o Fenerbahçe, que está em uma posição forte na liga e eu acho que pode ser uma peça do quebra-cabeça que irá fazer deles uma ameaça ainda maior para ganhar a liga turca”, continuou o francês. “Eu nunca conversei sobre o Fenerbahçe antes porque eu queria manter Mesut Özil no Arsenal, mas eu podia sentir uma forte ligação turca porque eu conheci a sua família, conheci o seu agente, eu encontrei o seu pai quando o contratei e você podia perceber que havia uma forte ligação com a Turquia e um grande interesse pela liga turca”.

O meia deixa o Arsenal depois de 254 jogos, 44 gols e 77 assistências. Sua melhor temporada foi a terceira pelo clube, em 2015/16: foram 45 jogos, com 19 assistências só na Premier League, uma a menos que o recorde de Thierry Henry, que chegou a fazer 20 na temporada 2002/03 e foi igualado por Kevin De Bruyne em 2019/20.

Técnico Erol Bulut precisará mudar o time para encaixar Özil

A contratação de Özil gera uma natural empolgação dos torcedores ao redor do jogador. Só que é preciso entender como ele poderá ser utilizado em campo. Atualmente, o técnico da equipe, Erol Bulut, faz o time jogar de forma mais defensiva. Precisa de uma grande contribuição sem a dos jogadores, inclusive atacantes.

Na última partida, diante do Ankaragükü, o técnico colocou o time em um 4-2-3-1, algo que poderia favorecer Özil atuando no centro da linha de três, que foi ocupada por Dimitros Pelkas. É o esquema habitual do time, com Mert Hakan Yandas normalmente ocupando aquele espaço. Há uma ideia de fazer a equipe ser mais ofensiva, o que poderia ser facilitado com a participação de Özil. Porém, sua contribuição defensiva ao time é baixa, diferente dos atuais jogadores que normalmente jogam naquela posição. Isso poderia mudar o que o time faz em campo e possivelmente precisará de compensações.

O meio-campo atual do Fenerbahçe tem Luiz Gustavo como o jogador mais recuado. Capitão, o ex-jogador do Olympique de Marseille, Bayern de Munique e Hoffenheim é quem faz a proteção à zaga. Ao seu lado atua um jogador bastante ofensivo, Orzan Tufan, que por vezes foi usado como um meia mais avançado, posição que Özil ocuparia. O time também já atuou em um 4-4-2 clássico, com  duas linhas de quatro, o que tornaria a vida de Özil bem mais difícil, já que ele não costuma ocupar bem nenhuma dessas posições de meio-campo e não costuma funcionar como atacante.

É importante lembrar que Özil não atua desde março de 2020, o que significa que neste início ele não deve mostrar os mesmos atributos físicos dos companheiros. Ainda que estivesse treinando normalmente desde que isso se tornou novamente possível, após a paralisação por causa da pandemia, ele não joga há muito tempo e isso tem um peso grande no ritmo.

Resta saber como o técnico irá adaptar o seu time para ter um jogador como Özil, já que sendo a contratação que é, certamente chega para jogar. E pode ser muito útil ao time, se for bem aproveitado. Wenger tirou bastante do alemão, que foi importante nas últimas boas campanhas do Arsenal – o que, porém, faz algum tempo.

Özil é um camisa 10 sem lugar, como contei em uma matéria na Corner. Em busca de um lugar para atuar em campo, em um futebol que exige papéis que o turco-alemão parece ter dificuldades em executar. O Fenerbahçe oferece uma imensa oportunidade para o jogador, que será abraçado, recebido como superestrela, e vai ganhar carinho e continuidade. É também uma oportunidade para o clube, que percebeu a chance de contratar um jogador que esteve sempre fora da sua realidade e suas possibilidades. Resta saber se o camisa 10 finalmente encontrará um lugar.