Europa

Acabou a lua de mel: presidente do Fenerbahçe diz que Özil “precisa se concentrar no trabalho”

Com a má fase do Fenerbahçe, Özil foi cobrado publicamente pelo presidente pelo baixo rendimento

O Fenerbahçe vive um começo de temporada difícil na Turquia, apenas no sétimo lugar na tabela neste momento. Não venceu nenhum dos seus últimos quatro jogos e está só conseguiu interromper a série de derrotas seguidas com um pênalti cobrado por Mesut Özil, nos acréscimos. O meia alemão tem sido motivo de polêmica no clube de Istambul. Ficou no banco nos dois últimos jogos e tem gerado debates porque ele quer ser titular do time e estaria insatisfeito com o técnico Vitor Pereira por não o ter escalado.

Özil foi contratado em janeiro deste ano, deixando o Arsenal depois de anos sem jogar muitas partidas após perder a titularidade. Seu início pelo clube foi bom e ele empolgou torcedores, já bastante conhecidos pela sua paixão – algo que ele já tinha percebido desde o aeroporto, ainda antes de ser anunciado. Até aqui na temporada, Özil fez 14 jogos, sendo nove deles como titular. Marcou quatro gols, com uma assistência.

O presidente do clube, Ali Koç, tentou colocar panos quentes na polêmica, mas acabou atirando mais lenha na fogueira. “Sim, Mesut Özil quer jogar com mais frequência. Nosso técnico Mesut sabe o que pode fazer. Pereira não tem preconceitos contra Mesut. Ele voltou ao país que ama, quer provar o mundo a si mesmo. Todos amam Mesut aqui. Ele quer jogar com mais frequência, está com fome de jogar. Não há necessidade de discutir as habilidades de Mesut. Nosso treinador também não tem preconceitos contra ele”, afirmou o presidente.

“O Mesut voltou ao país pelo qual se apaixonou, ao time que ele adorava. Quero que ele seja bom tanto quanto o campeonato. Agora ele precisa se concentrar no trabalho. Ele deve deixar de lado o comercial e se concentrar no que ele fará pelo Fenerbahçe. Mesut Özil está infeliz porque não joga. Ele fala sobre seu time de vez em quando. Ele deveria reconsiderar como ele pode usar todos nesta maratona. Tivemos lesões infelizes. A sorte nunca esteve do nosso lado”, afirmou o dirigente.

Nesta sexta-feira, o meia fez uma publicação no seu Twitter de modo muito pacífico. Escreveu: “Nunca odeie um ao outro; nunca seja invejoso um com o outro, nunca deseje o mal de outros, nunca se boicotem. Sempre permaneçam irmão uns aos outros, servos de Alá. Tenham uma boa sexta”, escreveu o meia.

Aos 33 anos, Özil busca ter o protagonismo que se perdeu no Arsenal. No começo, conseguiu. Precisará mostrar que pode. A novela terá um novo capítulo no próximo dia 21, quando o Fenerbahçe fará um grande clássico da Turquia contra o Galatasaray, fora de casa. É um jogo que recupera qualquer jogador. Será uma chance de fazer isso.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo