MLS

Messi Mania chega a Nova York: preço da estreia na MLS aumenta 1000%

A febre Lionel Messi nos Estados Unidos chega a Nova York neste fim de semana, quando o argentino fará a sua estreia pela MLS e quem quiser acompanhar no estádio terá que desembolsar uma quantia alta para isso. O Inter Miami, clube de Messi, visita o New York Red Bulls neste sábado (26), na Red Bull Arena. E como era de se esperar, o preço dos ingressos disparou, aumentando até 1000% em um popular sistema de revendas nos Estados Unidos.

Messi tem sido um sucesso absurdo nos Estados Unidos. Ele estreou na Leagues Cup, competição que reúne time das MLS e da Liga MX, e foi campeão do torneio sendo ainda o artilheiro — foram 10 gols em sete jogos. Nesta quarta-feira, ele estrou na US Open Cup, copa que reúne times americanos, e foi decisivo para a vitória nos pênaltis contra o Cincinnati.

Isso tudo sem nem falar que Messi é Messi, com o perdão da tautologia, porque ele é uma figura gigantesca que foi campeão da Copa do Mundo há poucos meses no Catar. Sendo assim, a sua estreia pela MLS, neste sábado, virou mais um dos grandes eventos que o argentino é a grande estrela. E os ingressos, como era de se esperar, ficaram caríssimos para quem não é detentor dos carnês de temporada.

Aumento de 1000% no preço dos ingressos em site de revenda

O Vivid Seats, conhecida plataforma de renegociação de ingressos (lá isso é permitido) monitora o preço médio dos ingressos vendidos por lá em jogos do New York Red Bulls. Habitualmente, comprar ingressos que é revendido para um jogo na Red Bull Arena custa US$ 46 (R$ 224). Mas isso é para um jogo normal. A estreia de Messi na MLS não é um jogo normal.

Para a partida de sábado entre New York Red Bulls e Inter Miami, tem preço médio no site por US$ 483 (R$ 2.354), em média. Muito acima do preço habitual praticado para ver o jogo no estádio, que é localizado em Harrison, Nova Jersey (que fica a uma hora de Manhattan, no centro de Nova York).

Segundo o Vivid Seats, os preços variam de US$ 354 a US$ 12.433. Lugares mais nobres, por exemplo, como locais próximos ao gramado, de primeira fila, que custam US$ 3.600. Só que esses lugares não podem ser comprados individualmente, só em lotes de quatro lugares, o que leva o custo para US$ 15.000.

“A partida de Messi no dia 26 de agosto está entre os ingressos mais populares da MLS desde 2009”, dsse Shana Rosenthal, especialista em comunicação do consumidor da Vivid Seats. “Esses ingressos são mais procurados do que qualquer time da NFL da temporada passada, com base no preço médio”.

Para se ter uma ideia, o segundo preço médio mais alto de um ingresso nesse mesmo estádio em um jogo do New York Red Bulls foi em julho de 2022, quando o preço médio foi US$ 270. É um sinal que o fenômeno Messi é bastante importante e tem causado um efeito no país.

Donos de carnês de temporada têm vida mais fácil

Como acontece em muitos clubes, o New York Red Bulls também tem um programa de venda de ingressos de temporada, ou seja, que o torcedor ganha direito de ver todos os jogos do time em casa. Os preços variam de US$ 498 por ano (para o setor atrás do gol, onde os torcedores ficam de pé) até US$ 3.998 (setores que são de luxo).

Torcedores que não forem comparecer ao evento pode revender o ingresso em sites de revendas com o Vivid Seats. Enquanto no Brasil essa é uma prática proibida, por lá isso é normal, como em alguns países europeus também.

“Messi mania” atinge a Apple TV e a Adidas

Em campo, Messi tem chamado a atenção e atraído grandes públicos, mas fora de campo o efeito tem sido sentido também. Jorge Más, presidente do Inter Miami, disse que o número de assinantes da MLS Season Pass, na Apple TV, mais do que dobrou desde que Messi foi anunciado como reforço do clube da Flórida. Executivos da empresa chegaram à conclusão óbvia que o acordo, fechado em 2022, teria custado bem mais caro se fosse feito este ano, após a chegada de Messi.

Ainda no fora de campo, a busca por camisas do Inter Miami e de Messi aumentou muito. Torcedores que querem comprar a camisa do astro terão que esperar até outubro para terem a camisa disponível. A fabricante, Adidas, disse em comunicado que a busca pela camisa, que custa US$ 160, “foi realmente sem precedentes”.

Compras pelo site da MLS ou por lojas online criaram uma fila virtual que os compradores se inscrevem e tem que esperar até outubro para receberem a camisa. “Estamos trabalhando o mais rapidamente possível para garantir que todos os torcedores que querem a camisa possam conseguir uma online ou em uma das nossas lojas”, afirmou representante da Adidas.

Em matéria de 25 de julho, uma matéria da CNN dá uma ideia do quanto o fenômeno Messi chegou aos Estados Unidos. O site de venda de camisas Soccer.com afirmou que logo após o anúncio que Messi iria mesmo para o Inter Miami, o site vendeu mais camisas do clube em um dia do que nos seis meses anteriores. Mais: a camisa do Inter Miami é a mais vendida em todo país. Antes de Messi, era a mais vendida apenas na Flórida.

“Depois disso, a Adidas nos permitiu fazer um novo pedido para acelerar a produção”, disse Billy Lalor, diretor sênior de merchandising ao consumidor da Soccer.com, à CNN. “Enquanto um pedido de fábrica normalmente leva seis meses para passar pela cadeia de fornecimento e chegar ao mercado, a Adidas está fazendo isso acontecer na metade desse tempo”.

A Adidas já tinha vivido um cenário parecido quando Messi ganhou a Copa do Mundo pela Argentina, o que levou a camisa nova da albiceleste, com a terceira estrela, esgotou em todas as lojas rapidamente.

Inter Miami está no buraco na MLS

O Inter Miami é o time de pior campanha na MLS. Com apenas 18 pontos em 22 jogos. O time é o 15º colocado, ou seja, último, na Conferência Leste. É também o time de pior campanha em toda a MLS — o Colorado Rapids, pior time da Conferência Oeste, tem 19 pontos, um a mais que a franquia da Flórida.

O objetivo da equipe será conseguir uma vaga nos playoffs. Para isso, precisa ficar pelo menos em nono lugar, posição atualmente ocupada pelo Chicago Fire, que tem 32 pontos, 14 pontos a mais que o time de Messi. Restam apenas 10 jogos para o fim da temporada regular da MLS.

Será preciso um milagre para que o Inter Miami consiga a última vaga nos playoffs. Sem Messi, seria fácil cravar que o time não tem nenhuma chance. Com Messi por lá, jogando o que está jogando desde que estreou, nesses oito jogos, seria até estúpido duvidar que é possível.

Aos torcedores que forem assistir ao jogo neste sábado, é bom saber: o técnico Tata Martino avisou que Messi pode iniciar o jogo no banco. Seja como for, parece improvável que ele não entre no segundo tempo, o que levará o público à loucura, mesmo sendo um jogo fora de casa para o Inter Miami.

New York Red Bulls e Inter Miami se enfrentam neste sábado (26), às 20h30 (horário de Brasília). O jogo terá transmissão exclusiva da Apple TV, através do MLS Season Pass.

New York Red Bulls
26/08/23 - 20:30

Finalizado

0

-

2

Inter Miami CF

New York Red Bulls - Inter Miami CF

USA MLS - Red Bull Arena

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo