La Liga

‘La Liga não está adulterada’: Ancelotti critica Barcelona, aponta teto de vidro do rival e defende Real Madrid

Técnico italiano do Real Madrid não deixou barato as acusações de suposto favorecimento vindas do presidente e do técnico do Barcelona

A polêmica envolvendo o VAR em La Liga simplesmente não para de ser alimentada. Nesta sexta-feira (26), Carlo Ancelotti, técnico do Real Madrid, não poupou palavras para rebater as recentes falas de Xavi e Joan Laporta (técnico e presidente do Barcelona, respectivamente) sobre um suposto favorecimento da arbitragem ao clube merengue após a vitória diante do Almería no Santiago Bernabeu.

Sempre muito ponderado e avesso às declarações controversas, Ancelotti apontou para o ‘teto de vidro' do rival da Catalunha quando o assunto é arbitragem.

“Não gosto de entrar nessas polêmicas, mas a verdade é que nesta semana algumas pessoas falaram muito (…) Todo mundo sabe o que aconteceu no futebol espanhol, e é aí que está o problema. La Liga não está adulterada. O fato é que a Polícia e a Justiça estão investigando o que foi o verdadeiro problema do futebol espanhol nos últimos 20 anos”, disse o treinador italiano se referindo ao “caso Negreira”, que implica diretamente o Barcelona com um suposto favorecimento indevido no quesito arbitragem.

Joan Laporta, presidente do Barcelona, chegou a dizer que o VAR foi “sequestrado” e acusou a tecnologia de ser instrumento para favorecer o time da capital.  Xavi chegou a dizer que seria “muito difícil” ganhar La Liga nesta temporada, deixando bem claro seu descontentamento em relação a condução da arbitragem no Santiago Bernabeu.  Ancelotti, por sua vez, pediu que “não se desvie o foco” do futebol.

Após a vitória diante do Almeria, que deixou o Real Madrid (que possui um jogo a menos que os demais) colocado no líder Girona.

Neste final de semana, a pressão sobre os árbitros na 22ª rodada de La Liga promete ser alta. Neste sábado (27), o vice-líder Real Madrid visita o surpreendente Las Palmas e o Barcelona, terceiro colocado, recebe o Villareal. O líder Girona visita o ameaçado Celta de Vigo no domingo (28).

O que aconteceu em Real Madrid x Almería?

Na partida que terminou em vitória merengue, o árbitro de vídeo foi acionado em três momentos chaves, incluindo a anulação de um gol do Almería, um pênalti validado para o Real Madrid (que foi convertido) e o mais lance mais polêmico: o gol de Vinicius Jr.

Na jogada, o gol marcado por Vinicius Jr teria sido com o braço. Contudo, as imagens se mostraram inconclusivas. Dependendo do ângulo, parecia que o atacante do Real Madrid tocava a bola com o ombro, em outras imagens, com a mão. Fato é que o árbitro de campo, Francisco Hernández Maeso, e o responsável pelo VAR, Hernández Hernández, não anularam o lance. Por conta disso, os visitantes reclamaram de “roubo” da arbitragem após o apito final.

Polêmica do VAR vai além dos lances em si

Na última terça-feira (23), a Comissão Técnica de Árbitros da Espanha (CTA) abriu uma investigação interna para apurar como um áudio do VAR da partida vazou. O diálogo em questão trata de um lance envolvendo o atacante brasileiro Vinícius Jr. No lance, ele acertou o rosto de Alejandro Pozo, porém o árbitro de vídeo checa o movimento e não solicita nada ao juiz de campo.

Um outro trecho chegou a ser publicado. Ele contém a conversa dos representantes da arbitragem sobre o lance do suposto gol de mão de Vinicíus Jr:

“Acertou no ombro direito, aí está. Acertou no ombro. Você avalia a possível falta no ataque”, disse o responsável pelo VAR, Hernández Hernández. Ao que Maeso responde: “Concordo com você e a bola bate no meu ombro. Perfeito, ele acerta com o ombro e é um gol válido. Vou marcar gol, não há falta”.

O grande problema é que, segundo a CTA, áudios do VAR contendo este tipo de informação não podem ser divulgados, e a comissão agora trabalha para descobrir como o material veio a público. O vazamento gerou preocupação na cúpula do futebol espanhol. Esta é a primeira vez que um áudio considerado confidencial é publicizado.

Vale ressaltar também que Jaumes Roures, fundado da empresa Mediapro, responsável por gerar as imagens do VAR na La Liga, chegou a afirmar que as imagens escolhidas para a análise do lance não foram as mais adequadas, o que prejudicou a decisão do árbitro de campo. Para ele, em um dos ângulos fica claro que a bola toca no braço do brasileiro.

A fala de Roures, portanto, responsabiliza os árbitros da cabine do VAR, já que foram eles que optaram por não mostrar o suposto ângulo definitivo para o árbitro de campo.

Foto de Lucas Tomazelli

Lucas Tomazelli

Apaixonado por futebol desde as primeiras memórias de infância , é formado em jornalismo pela USP. Antes de integrar a equipe da Trivela, atuou na Jovem Pan Online, Grupo Bandeirantes de Comunicação e Yahoo Notícias Brasil.
Botão Voltar ao topo