Espanha

Koeman diz o óbvio: Messi escondia os erros do Barcelona. O problema é que ele é o técnico

Koeman admite que Messi ocultava problemas, fala da situação financeira do Barça e pede paciência pelo processo de reconstrução

O Barcelona vive um processo de reconstrução e isso ficou ainda mais evidente por causa da saída de Lionel Messi. O grande craque do time, o maior da história do clube, deixou a Catalunha mesmo sem querer fazer isso, fruto da incompetência atroz de administrações anteriores do Barcelona. Com tudo isso, o desempenho do Barça atual ainda é sofrível demais. Se a derrota para o Bayern na Champions League era relativamente esperada, o sofrimento diante do Granada não era. Por isso, o técnico Ronaldo Koeman tem sido cobrado.

Em entrevista à Voetbal International, publicação do seu país, o treinador admitiu que a saída de Lionel Messi fez com que muitos problemas emergissem e antes ficavam escondidos pelo bom desempenho do argentino. Disse que a situação do clube, financeiramente, é pior do que ele imaginava. Por fim, falou sobre a reconstrução e que esse é um processo. Portanto, pede paciência, mas sabe que o seu cargo está sob críticas e fortes questionamentos.

“Era muito bom e ganhava. Claro que ele tinha bons jogadores ao seu redor, mas ele fez a diferença. Graças a ele, todos pareciam melhores. Isso não é uma crítica, mas uma observação”, disse o treinador em relação à presença de Messi, em entrevista à Voetbal International.

O desempenho do Barça sob o comando de Koeman não tem sido bom, embora ele tenha conseguido algumas vitórias neste início de temporada. Tomar 3 a 0 do Bayern em casa certamente pesou contra. As coisas não melhoraram com o desempenho sofrível diante do Granada, que arrancou um empate no final. Por isso, os rumores sobre a sua saída não surpreendem o técnico. “Não faço um escândalo por isso e ninguém tem que sentir pena de mim. Se você trabalha aqui, tem que vencer. É simples assim”, disse Koeman.

O treinador neerlandês ainda comentou sobre a situação financeira complicada do clube. O Barça anunciou que teve prejuízo de € 481 milhões na temporada 2020/21. “Sabia que não era boa, mas não que fosse tão ruim. Isso o novo presidente Joan Laporta também não sabia. Ele se surpreendeu como eu”, disse.

Koeman decidiu deixar o cargo de técnico da seleção holandesa, onde fazia um bom trabalho, mas assumir o comando do Barcelona em 2020. Com isso, ele não disputou a Euro 2020, que foi jogada só em 2021. A Holanda acabou eliminada nas oitavas de final pela Tchéquia por 2 a 0.

“Foi especialmente doloroso como as coisas terminaram. Na minha opinião, os jogadores deveriam ter levantado um pouco mais. Estão suficientemente fortes, mas não fizeram isso”, limitou-se a dizer Koeman sobre o desempenho da seleção holandesa, que teve Frank De Boer como treinador que o sucedeu – e já foi demitido. Louis van Gaal, veterano, assumiu o cargo.

Na coletiva de imprensa antes do jogo contra o Cádiz, nesta quinta-feira, o treinador não aceitou qualquer pergunta e apenas leu um comunicado. “O clube está comigo como treinador em uma situação de reconstrução. A situação financeira do clube está vinculada à situação esportiva. Isso significa que nós temos que reconstruir a equipe de futebol sem poder fazer grandes investimentos econômicos. Isso necessita tempo. Os talentos jovens podem chegar a ser estrelas mundiais em alguns anos”, disse Koeman, lendo o texto do comunicado.

“O bom de reconstruir a equipe é que os jogadores jovens terão oportunidades como Xavi e Iniesta, mas se pede que tenham paciência. Acabar em uma posição alta na liga será um êxito. Na Champions, não se pode esperar milagres. A derrota diante do Bayern deve ser olhada dessa perspectiva. O processo que nos encontramos merece estar respaldada em palavras e em ações. Apoiar a política técnica e o processo que estamos realizando. Sei que a imprensa reconhecesse esse processo. Não é a primeira vez na história que acontece. Contamos com o seu apoio neste tempo difícil. O elenco está muito contente com o apoio dos torcedores como tivemos outro dia contra o Granada. Visca el Barça”, conclui o comunicado.

Koeman parece bom em leitura. Precisa começar a ser melhor como treinador, porque o desempenho é ruim e o time do Barcelona, mesmo abaixo do que foi em outros anos, ainda é um elenco com ótimos jogadores que pode jogar melhor. O excesso de cruzamentos diante do Granada, com o zagueiro Gerrard Pique saindo do banco para entrar em campo como centroavante, não ajudaram a percepção que o time segue sem grandes ideias de jogo.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo