Brasileirão Série B

Após acordo com o Krasnodar, FIFA coloca fim no transfer ban do Santos

Nesta quarta-feira (17), a FIFA comunicou o Santos que a punição por conta da aquisição de Cueva foi revogada

O Santos está liberado para registrar novos jogadores. Nesta quarta-feira (17), a Trivela apurou que a FIFA colocou fim à punição que havia aplicado ao Peixe por conta da dívida com o Krasnodar, da Rússia, em razão da compra do meio-campista Cristian Cueva, em 2019. Os dois clubes firmaram um acordo no último dia 3, por meio de uma reunião virtual, e enviaram um documento confirmando o entendimento à entidade que comanda o futebol mundial, e essa, por sua vez, derrubou o transfer ban que impedia o Peixe fazer novas contratações.

Com o aval da FIFA, o Santos poderá registrar os jogadores com quem tem negociações avançadas, como nos casos do lateral-esquerdo Escobar, que pertence ao Forteleza, e do meio-campista Patrick, do Atlético-MG.

O Peixe também tenta destrava as conversas para anunciar a chegada do atacante Maceió, do São Caetano, mas que disputou o último Campeonato Paulista emprestado à Portuguesa.

Como foi o acordo entre Santos e Krasnodar?

Por meio de um comunicado em seu site oficial, o Santos informou que o acordo com o Krasnodar foi sacramentado de maneira parcelada. O clube russo aceitou receber os US$ 4,5 milhões (R$ 22,7 milhões na cotação do dia) em quatro parcelas, sendo a primeira já neste mês. Desta forma, a pendência será paga integralmente em junho deste ano.

Inicialmente, conforme o apurado pela Trivela, o Santos havia proposto o pagamento em dez parcelas. As condições oferecidas pelo Peixe desagradaram o Krasnodar, que parou de responder os dirigentes alvinegros por um período.

Como o Santos fez o Krasnodar mudar de ideia?

Sabedor de que o Krasnodar estava incomodado com o comportamento do Santos em relação à dívida, o presidente Marcelo Teixeira, por iniciativa do vice Fernando Bonavides, convidou o ex-goleiro e filho do Rei Pelé, Edinho, para participar da reunião virtual com os dirigentes russos.

Segundo as informações obtidas pela Trivela, a presença de Edinho no encontro desarmou os representantes do Krasnodar, que, até então inflexíveis, ficaram honrados de estarem em contato com o filho do maior jogador de todos os tempos em uma reunião de negócios.

Dono de um inglês fluente, Edinho interagiu e contribuiu consideravelmente para destravar as conversas, que colocaram fim na punição aplicada pela Fifa.

O que Santos quis mostrar com Edinho na reunião?

Ainda conforme os bastidores da reunião, a ideia de ter Edinho — representando o que há de maior na história do Santos — e Teixeira — autoridade máxima do Peixe atualmente — visou dar uma clara demonstração de consideração ao clube russo.

Além disso, nas entrelinhas o Alvinegro tratou de deixar claro para os representantes do Krasnodar que não estava ali usando as imagens da sua principal lenda e do seu mandatário em vão numa negociação.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Botão Voltar ao topo