Brasil

Perto do Santos, Patrick não deixará saudades no Atlético-MG, dizem jornalistas de BH

Segundo a imprensa mineira, Patrick, em negociações avançadas com o Santos, não correspondeu às expectativas no Atlético-MG

O Santos tem conversas adiantadas com o Atlético-MG para viabilizar a contratação do meio-campista Patrick. O jogador de 31 anos não conseguiu reencontrar no Galo o bom futebol apresentado nos tempos de Internacional e tem sido muito pouco aproveitado. Por isso, a diretoria atleticana está disposta a liberar o atleta, ainda que isso signifique facilitar ao máximo as condições de negócio ao Peixe, que estreia na Série B do Campeonato Brasileiro no próximo sábado (20), às 17 horas (horário de Brasília), contra o Paysandu, na Vila Belmiro.

Caso as tratativas sejam sacramentadas, como Patrick chega ao Santos? Para responder essa pergunta, a Trivela conversou com jornalistas que acompanharam os últimos meses do jogador por Belo Horizonte de perto. E, baseado nas observações dos repórteres, não é difícil entender os motivos que fazem o Atlético-MG ceder o jogador.

Na atual temporada, Patrick disputou apenas três partidas. Ao todo, ele acumula apenas 146 minutos em campo, sem balançar as redes adversárias ou distribuir assistências.

Quais jogos Patrick disputou em 2024?

  • Athletic Club 0x2 Atlético-MG – Patrick atuou por 50 minutos
  • Itabirito 0x2 Atlético-MG – Patrick atuou por 52 minutos
  • Atlético-MG 3×0 Ipatinga – Patrick atuou por 44 minutos

Como foi a passagem de Patrick pelo Galo?

Contratado no início de 2023 a pedido de Eduardo Coudet por cerca de R$ 8 milhões junto ao São Paulo, Patrick chegou com a expectativa de render o que havia rendido com o técnico argentino no Internacional em 2020. No entanto, ele passou bem longe de render o esperado.

— Assim que chegou, em 2023, o Patrick começou como um dos titulares de Coudet, mas virou reserva ainda com o treinador argentino no comando. Na sequência, já com o Felipão como treinador, ele seguiu ganhando chances, mas sem corresponder. Terminou o ano com um gol marcado e duas assistências. O Patrick, aliás, fez Felipão ser bastante criticado pela torcida, que cobrava oportunidades para o Rubens, formado no clube, ao invés de tamanha insistência nele (Patrick) — fala Alecsander Heinrick, jornalista que acompanha o dia a dia do Galo na Trivela.

— Em 2024, ficou evidente que o Patrick não estava nos planos do Atlético. Entrou em campo em três jogos, todos saindo do banco. Ele não atua desde o dia 2 de março, e está lesionado no momento, com edema na coxa esquerda — acrescenta Heinrick.

O que Patrick acrescentou ao Atlético-MG?

Repórter da rádio Itatiaia, de Belo Horizonte, Henrique André comenta que Patrick teve um desempenho bastante discreto pelo Atlético-MG e isso fica evidente quando a diretoria não faz muitas exigências para liberar o meio-campista.

— A passagem do Patrick pelo Atlético-MG foi bem discreta. Pouco contribuiu para o time, enquanto esteve à disposição do Galo. Na prática, podemos dizer que ele não encaixou, não fez boas partidas e, por isso, dá para entender a diretoria quando aceita negociá-lo com o Santos — diz Henrique.

Quantos jogos Patrick fez como titular no Galo?

Responsável por fazer a cobertura do Atlético-MG para o jornal Estado de Minas, Samuel Resende lembra que a iminente transferência de Patrick não deixará saudades no torcedor do Galo.

— A passagem do Patrick pelo Atlético não foi boa para nenhum dos lados. Ele sempre foi acionado como meia-esquerda ou lateral-esquerdo, e poucas vezes correspondeu às expectativas. Não mostrou a qualidade que teve no Inter e no São Paulo. Sempre muito preso ao lado do campo e com pouco poder de criação – essencial para um jogador ofensivo. Contribuia defensivamente, mas a verdade é que nunca agradou de fato aos torcedores. Prova disso é que mesmo com o Atlético-MG tendo três treinadores diferentes, ele foi titular em apenas 15 jogos desde que chegou ao clube — salienta Resende.

Quais são os números totais de Patrick no Galo?

Perto do acerto com o Santos, Patrick pode deixar o Atlético-MG com o total de 48 partidas, sendo 33 saindo do banco de reservas, um gol marcado — em 25 de fevereiro do ano passado, contra o América-MG, pelo Campeonato Estadual, e duas assistências distribuídas.

Caso realmente assine contrato com o Peixe, o Alvinegro será a sua experiência do meio-campista pelo futebol paulista. A primeira foi com a camisa do São Paulo, ao longo da temporada 2022.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Botão Voltar ao topo