Brasileirão Série B

Hélio dos Anjos, 25 reforços e mini Soteldo: o Paysandu que encara o Santos na Série B

Paysandu está na final do Campeonato Paraense de maneira invicta e na semifinal da Copa Verde

Após o vice-campeonato no Paulistão, o Santos já pensa na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não definiu as datas e os horários dos confrontos válidos pela 1ª rodada da competição, mas é fato que a estreia do Peixe ocorrerá entre os dias 19 e 21 de abril. Ou seja, o técnico Fábio Carille terá mais de dez dias para ajustar o time visando o duelo contra o Paysandu, na Vila Belmiro.

Para tentar ajudar o treinador e contextualizar o torcedor do Santos, a Trivela conversou com jornalistas paraenses sobre as principais características do Papão da Curuzu, que está na final do Campeonato Paraense e na semifinal da Copa Verde.

Nas duas competições o adversário é o arquirrival Remo. O segundo encontro válido pelas semifinais da Copa Verde será disputado às 20h (horário de Brasília) desta quarta-feira (10), no Mangueirão. O primeiro duelo terminou com um empate sem gols.

No Estadual, o Paysandu está muito perto do título. Na partida de ida, disputada no último domingo (7), o Papão da Curuzu venceu por 2 a 0. O título será definido no próximo domingo (14), a partir das 17h (horário de Brasília), no mesmo Mangueirão. Em caso de vitória ou empate, o título será conquistado de maneira invicta.

Quais são os números do Paysandu em 2024?

Comandado pelo experiente treinador Hélio dos Anjos, o Paysandu tem números expressivos neste início de 2024. Ao longo dos 19 jogos disputados, a equipe acumula 12 vitórias, 5 empates e apenas duas derrotas. São 33 gols marcados e nove sofridos.

Esse desempenho, segundo o jornalista Bruno Amâncio, da TV Liberal — afiliada da Globo no Pará —, mantém o treinador seguro no cargo.

— O Paysandu faz uma temporada, de certa forma, estável. Invicto no Campeonato Paraense e com uma mão na taça após vencer o Remo por 2 a 0 no jogo de ida. Na Copa do Brasil, foi eliminado pelo Juventude, em um jogo que não tinha como acreditar em algo diferente. Já na Copa Verde, o clube é o maior vencedor e busca a quarta taça. Perdeu para o Manaus no jogo de ida das quartas de final, em um jogo atípico, mas goleou na volta, em casa. O técnico Hélio dos Anjos chegou ano passado, organizou o time na Série C e conquistou o acesso — explica Amâncio.

— Ele é um treinador que gosta de um futebol propositivo, para frente, com linhas altas. Essas linhas altas nem sempre dão certo, com o time dando várias brechas para os times adversários, mas é o estilo de jogo dele que não vai mudar. Ou seja, os jogadores vão ter que assimilar — acrescenta o jornalista.

Paysandu conta com jogadores experientes?

De olho na Série B, o Paysandu foi ao mercado e contratou diversos jogadores que conhecem bem a competição. Junto a eles, o elenco conta com alguns atletas mais experientes e conhecidos de clubes da Série A.

Esses são os casos do lateral-direito Michel Macedo, revelado pelo Corinthians, o meio-campo Robinho, que brilhou por Palmeiras e Cruzeiro, e os atacantes Leandro, ex-Grêmio e Palmeiras, que chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira, e Jean Dias, com passagem pelo Internacional.

— Dos mais experientes, o Leandro não vem rendendo bem e deve ser negociado — comenta Felipe Silva, repórter da rádio Metropolitana FM de Belém.

Quem são os 25 reforços do Paysandu para 2024?

  • Goleiros: Diogo Silva
  • Laterais: Geferson Teles, Bryan Borges, Michel Macêdo
  • Zagueiros: Lucas Maia, Carlão, Luan Freitas, Pedro Romano, Yeferson Quintana
  • Meio-campistas: Netinho, Gabriel Bispo, Val Soares, Biel, Leandro Vilela, Carlos Maia, Brendon, Crystopher
  • Atacantes: Hyuri, Leandro, Edinho, Esli García, Nicolas, Ruan Ribeiro, Jean Dias, Gabriel Santos

Quem é o Soteldo do Paysandu?

Um dos destaques da equipe paraense é o venezuelano Esli Garcia, de 23 anos. Habilidoso e rápido, o atacante de 1,60 m costuma atuar pelo lado esquerdo do campo. Por conta das características técnicas, o tamanho e a nacionalidade, o jogador é conhecido em Belém como ‘mini Soteldo’.

— O Esli Garcia lembra muito o Soteldo. Costuma ser reserva, mas quando entra coloca um fogo danado no jogo. É um atacante muito rápido e tem qualidade — diz o repórter e locutor Dynho Menezes.

Esli Garcia, o mini Soteldo do Paysandu
Atacante, venezuelano e com apenas 1,60 m, Elis Garcia, de 23 anos, é conhecido em Belém como mini Soteldo (Foto: Icon)

A opinião de Menezes é compartilhada por Amâncio.

— O xodó da torcida é o venezuelano Esli Garcia, que aqui é chamado de mini Soteldo. E é mini mesmo (risos). Toda vez que entra muda os jogos e faz um carnaval nas defesas adversárias. É um jogador jovem e bastante promissor — fala o jornalista.

Por que o centroavante merece atenção?

Além do mini Soteldo, o sistema defensivo do Santos precisa ter atenção com o centroavante Nicolas.

— Ele é o quinto principal artilheiro do futebol brasileiro com 12 gols marcados nesta temporada. É titular absoluto da equipe — afirma Menezes.

— O Nicolas já havia jogado aqui entre 2019 e 2021 e nesse período disputou mais de 100 jogos. E nesse retorno ele está correspondendo. Marcou 12 gols em 17 jogos. Os nossos campeonatos regionais são deficitários, os gramados são ruins, os adversários não são do nível da Série B, por exemplo, o desempenho nos clássicos com o Remo são um bom parâmetro. Ele não foi bem contra o Juventude, pela Copa do Brasil, mas tem feito uma ótima dupla com o Jean Dias, que é um verdadeiro garçom — fala Silva.

Até o confronto contra o Santos, existe a expectativa de que a lista de reforços para a Série B ganhe alguns novos nomes por haver o entendimento que para sonhar com algo grandioso é necessária uma qualificação do elenco.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Botão Voltar ao topo