Brasil

Santos sai do Paulista com gosto amargo, mas uma verdade: é gigante

Não é difícil perder uma final, mas o Santos vai para a disputa da Série B de cabeça erguida

O Santos é vice-campeão paulista. Na noite deste domingo (7), o Peixe foi derrotado pelo Palmeiras, por 2 a 0, no Allianz Parque, e viu o 23º título estadual da sua história escapar por muito pouco. Considerando os placares dos dois duelos da final, o confronto terminou 2 a 1 para os comandados de Abel Ferreira.

Os gols do confronto no estádio palmeirense foram marcados por Raphael Veiga, no primeiro tempo, após Raphael Claus assinalar pênalti discutível de João Paulo em cima de Endrick, e Aníbal Moreno, já na etapa final.

A partir de agora o Alvinegro concentra todas as suas forças para o objetivo mais importante do ano: o retorno à elite do futebol nacional.

Quem levou a taça no Allianz Parque?

Se na Vila Belmiro, a taça foi levada ao gramado pelo atacante Neymar, no Allianz Parque a missão foi conduzida pelo ex-goleiro Marcos e pelo ex-meio-campista Ademir da Guia. No gramado, a dupla de ídolos encontrou o ex-volante Galeano e o também ex-goleiro Fernando Prass.

Como foi o primeiro tempo da final?

Empurrado pela torcida que lotou as arquibancadas, o Palmeiras iniciou o clássico se lançando ao ataque e tentando submeter o Santos a uma pressão. O Peixe, contudo, bem posicionado no campo de defesa, deixava a bola com o Alviverde. Porém, na primeira grande subida ao ataque, Diego Pituca arriscou uma finalização de fora da área, que exigiu linda defesa de Weverton.

Na busca pelo gol que deixaria o agregado da final empatado, o Palmeiras continuou empurrando o Peixe para o campo de defesa. A insistência alviverde rende um pênalti polêmico de João Paulo em cima de Endrick. Inicialmente, o árbitro Raphael Claus nada assinalou. Mas, orientado pelo VAR, ele voltou atrás e confirmou a infração, que Raphael Veiga converteu.

A desvantagem no Allianz Parque não fez o Carille mudar a equipe. Tampouco os jogadores dentro de campo, que seguiram gastando o tempo sempre o jogo era paralisado.

Como o Santos voltou do intervalo?

Na esperança de ver os seus comandados, Carille voltou o intervalo com o mesmo time. No entanto, quando recorreu ao banco de reservas, o treinador promoveu três mudanças de uma vez. Saíram Aderlan, Felipe Jonatan e Morelos, para as entradas de Hayner, JP Chermont e Julio César Furch.

Apesar da tentativa, pouco depois das trocas o Palmeiras chegou ao segundo gol com Aníbal Moreno, após lindo passe de cabeça de López.

Com o título ficando no Allianz Parque, Carille apostou em Pedrinho e Weslley Patati nos lugares de Otero e Diego Pituca.

As mudanças surtiram efeito?

Com as trocas no Santos e o placar que lhe garantia o título, Abel Ferreira
recuou a equipe para sustentar a vitória. O Peixe tentou levar a disputa para os pênaltis por meio de chuveirinhos na área e jogadas de velocidade pelos lados do campo, mas não obteve sucesso.

Restou ao Peixe, quatro meses ao capítulo mais triste da sua história celebrar o vice-campeonato estadual

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Jornalista pela UniSantos com passagem pelo Jornal A Tribuna de Santos. Já trabalhou na cobertura de jogos da Libertadores e das Eliminatórias Sul-Americanas no Brasil e no Exterior. Na Trivela, é setorista do Santos.
Botão Voltar ao topo