Brasil

Veja quanto o São Paulo embolsou com melhor média de público do Paulista desde 1977

São Paulo coloca em média 45.512 torcedores no MorumBIS a cada jogo na fase de grupos do Campeonato Paulista

O São Paulo encerrou o 2023 em que conquistou o título inédito da Copa do Brasil com um recorde absoluto de público em jogos como mandante. O clube botou mais de 1,5 milhão de torcedores em jogos em casa na temporada passada. E acredite: 2024 começou ainda melhor.

O Tricolor tem a melhor média de público do Campeonato Paulista desde 1977. Passados seis jogos, o São Paulo colocou um total de 273.074 torcedores no MorumBIS. Uma média de 45.412 pagantes por partida. Conforme levantamento da Federação Paulista de Futebol (FPF), o Corinthians teve média de 53.716 pagantes no Paulistão 47 anos atrás.

Para efeitos de comparação, nos primeiros seis jogos do ano passado, o Tricolor teve média de 43.529 pagantes no MorumBIS. O segundo colocado em média de público na atual edição do Campeonato Paulista é o Corinthians, com 41.489 pagantes por partida.

São Paulo em seis jogos no MorumBIS em 2024

  • Público total: 273.074 – Média: 45.412
  • Arrecadação total: R$ 15.178.872 – Média: R$ 2.529.812
  • Lucro*: R$ 10.681.052,42 – Média: R$ 1.780.175,40
    *Valor que o clube embolsou, descontados encargos e despesas operacionais

O número atual, aliás, é tão expressivo, que supera as marcas registradas em um 2023 que acabou com muitos recordes de público. A média de atual é maior que a da temporada passada. No ano passado, o São Paulo teve um total de 1.515.716 torcedores em 24 jogos como mandante. A média de público foi de 44.579.

Em 2024, o São Paulo botou mais de 40 mil torcedores em cinco das seis partidas disputadas no MorumBIS. A exceção foi a vitória por 3 a 0 sobre o Água Santa, com público de 36.456 – o menor da temporada. A maior marca da edição atual do campeonato é do Tricolor: 55.030 torcedores no empate em 1 a 1 com o Palmeiras, no último sábado (3).

Quanto o São Paulo já embolsou em bilheterias?

Com tanta gente assim no MorumBIS, o São Paulo fatura alto em bilheteria nesta temporada. Ao todo, o clube faturou R$ 15.178.872 com venda de ingressos em 2024. Mas o Tricolor embolsou menos que isso. Os custos com encargos e despesas operacionais do estádio ficaram na casa dos R$ 4.497.819,58.. A renda líquida – ou seja: o valor que entrou nos cofres são-paulinos – é de R$ 10.681.052,42.

> Os seis jogos do São Paulo no MorumBIS em 2024:

  • São Paulo 3 a 1 Santo André
    Renda bruta: R$ 2.377.411
    Renda líquida: R$ 1.678.536,96
    Público pagante: 45.270
  • São Paulo 1 a 0 Portuguesa
    Renda bruta: R$ 2.549.211
    Renda líquida: R$ 1.812.794,57
    Público pagante: 45.840
  • São Paulo 3 a 0 Água Santa
    Renda bruta: R$ 1.422.649
    Renda líquida: R$ 870.116,49
    Público pagante: 36.456
  • São Paulo 0 a 1 Santos
    Renda bruta: R$ 2.535.440
    Renda líquida: R$ 1.773.165,84
    Público pagante: 45.722
  • São Paulo 2 a 2 Red Bull Bragantino
    Renda bruta: R$ 2.600.939
    Renda líquida: R$ 1.829.967,95
    Público pagante: 44.756
  • São Paulo 2 a 2 Palmeiras
    Renda bruta: R$ 3.693.222
    Renda líquida: R$ 2.716.470,61
    Público pagante: 55.030

E quando o Morumbi virará MorumBIS?

Em 2024, o São Paulo vendeu os naming rights do estádio para a multinacional Mondelez, dono da marca de chocolates Bis e rebatizou o Morumbi com o nome de MorumBIS. A nova nomenclatura já está em uso pelo clube, mas o letreiro na fachada ainda não foi instalado.

O São Paulo não dá previsão exata para a instalação do novo letreiro. A expectativa é de que o nome MorumBIS seja afixado na fachada durante as próximas semanas. Atualmente, o local estava em obras para receber o seu novo letreiro, mas há algumas questões burocráticas a ser resolvidas junto à prefeitura para adequar o símbolo à Lei de Cidade Limpa. Assim, tapumes foram afixados em frente à estrutura.

São Paulo e Mondeléz assinaram contrato de naming rights do MorumBIS com duração de três temporadas. O clube receberá um total de R$ 75 milhões neste período – R$ 25 milhões por temporada. O motivo para o vínculo ser tão curto é porque o clube se vê em um “processo de experiência” para entender se o acordo será positivo e se o nome vingará na boca dos torcedores e da mídia. A avaliação inicial, aliás, é de que o MorumBIS já deu certo.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo