Brasil

Calleri tem descanso merecido, mas na hora errada e fará falta ao São Paulo contra o Palmeiras

Segundo jogador com mais minutos em 2024, Calleri precisava descansar, mas a suspensão no clássico frustra o São Paulo

Muito além dos gols decisivos, Calleri conquistou o torcedor são-paulino e virou ídolo do São Paulo também por sua entrega quase visceral em campo. De fato, dizer que o argentino deixa tudo de si a cada partida pelo clube não é força de expressão, especialmente em 2024. De volta de uma cirurgia no tornozelo direito, o centroavante foi titular em dez dos 11 jogos do Tricolor na temporada. Decidiu na vitória sobre o Corinthians que quebrou o tabu em Itaquera e também nos pênaltis que deram o título da Supercopa do Brasil sobre o Palmeiras.

Por isso, é difícil elencar algum atleta que mereça (e precise) ser preservado por Thiago Carpini do que ele. E Calleri terá o seu descanso merecido, após receber o terceiro cartão amarelo na vitória por 3 a 0 sobre a Inter de Limeira, na última quarta-feira (28). Mas verdade seja dita: não há hora pior para a folga do que agora.

O centroavante enfim descansará. Mas a sua ausência tem um efeito colateral perverso para o São Paulo. O argentino virou desfalque justamente no clássico com o Palmeiras, no próximo domingo (3), no MorumBIS, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista. Um Choque-Rei em que seu histórico decisivo poderia fazer (muita) diferença para o Tricolor.

Calleri em 2024

  • 10 jogos
  • 10 jogos como titular
  • atuou os 90 minutos em nove deles
  • 885 minutos em campo (segundo jogador com mais minutos, atrás de Welington)

Isso, porque o São Paulo chegará ao clássico ainda sem vaga garantida nos mata-matas do estadual. Uma vitória praticamente garante a classificação sem depender de mais resultados, mas até mesmo um empate pode bastar, caso o São Bernardo não vença o Água Santa também neste domingo (3).

– Em relação ao Calleri, é uma perda grande. Mas eu procuro não lamentar, e sim, valorizar as oportunidades. Alguém vai ter oportunidade. A gente conhece bem o adversário, eles também nos conhecem. Constantemente estamos nos enfrentando. É tão difícil vencer. A partir de amanhã (quinta-feira, 29), a gente vira a página e começa a pensar no adversário em cima das possibilidades para esse jogo – afirma o técnico Thiago Carpini.

O tamanho da ausência de Calleri

A fala sempre ponderada (e acertada) do treinador pretende valorizar as opções que ele tem à disposição. Mas a verdade é que Calleri – ainda – não tem substituto no elenco. O Tricolor acaba de resolver esta carência ao acertar a contratação de André Silva, brasileiro que é artilheiro do Vitória de Guimarães e desembarcou na última quinta-feira (29) na capital paulista. Ele chega justamente para fazer sombra para o argentino, mas só estará à disposição a partir dos mata-matas do Paulista.

Até lá, Carpini terá que adaptar seu esquema. A tendência é de que Luciano seja o escolhido para atuar em uma função mais adiantada. Juan, que é atleta da posição, também é alternativa para a equipe, mas ele corre por fora nesta disputa.

Calleri costuma ser decisivo para o São Paulo em clássicos (IconSport)

Esta será a dúvida do São Paulo para o clássico. Mas indefinições à parte, o fato é que o escolhido terá a ingrata missão de substituir um centroavante que costuma ir bem em duelos com os rivais. Desde que voltou ao São Paulo, em agosto de 2021, Calleri disputou 30 clássicos e marcou 13 gols – média de 0,43 por partida.

Mas vale dizer: de todos, o Palmeiras é o adversário mais difícil. Foram apenas dois gols em 12 confrontos. O rival favorito é o Santos, em que ele marcou cinco gols em sete clássicos. Agora, o rival em que ele mais marcou é outro, o Corinthians, mas em um número bem maior de confrontos. O centroavante marcou seis gols em 11 Majestosos.

Os números de Calleri em clássicos:

  • Contra o Corinthians: 6 gols em 11 clássicos
  • Contra o Palmeiras: 2 gols em 12 clássicos
  • Contra o Santos: 5 gols em 7 clássicos

Além dos (muitos) gols, a ausência de Calleri também será sentida pelo fator anímico. O jogador costuma ditar o tom da entrega e da importância que o São Paulo deve dar para cada clássico. Foi assim, por exemplo, antes do duelo com o Palmeiras antes Supercopa do Brasil e minutos após a vitória sobre o Corinthians em Itaquera. O atacante afirmou que o clássico com o Alviverde era o mais importante daquela semana e ainda alfinetou que o rival “não gosta” de jogar contra o Tricolor.

“Eles não gostam de jogar contra a gente, sabemos que são um time entrosado, com um grande treinador, grandes jogadores” (Calleri, antes da Supercopa do Brasil)

> Os próximos jogos do São Paulo

  • São Paulo x Palmeiras – Campeonato Paulista – domingo, 3 de março, às 20h (horário de Brasília); Transmissão: TNT Sports (TV fechada) e HBO Max (streaming).
  • Ituano x São Paulo – Campeonato Paulista – domingo, 10 de março, às 18h (horário de Brasília); Transmissão: Record TV (TV aberta) e Paulistão Play (streaming)
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo