Brasil

Pressionado, Atlético-MG terá que superar fase (e gramado) ruim em jogo do Mineiro em Brasília

No jogo do Campeonato Mineiro em Brasília, o Atlético vai ter que se superar duas vezes, tanto o adversário quanto o campo ruim na Arena BRB

Ainda sem praticar um bom futebol ou demonstrar qualquer tipo de evolução, o Atlético-MG terá mais uma chance neste sábado (17), quando encara o Itabirito, novato na elite do Campeonato Mineiro, às 16h30. Apesar do campeonato ser de Minas Gerais, o jogo será disputado em Brasília, já que o Itabirito vendeu o mando para o Mané Garrincha. Por conta disso, além da fase ruim, o Galo também vai ter que superar o péssimo gramado do estádio – que quase fez com que o jogo saísse de lá.

O Atlético já realizou cinco jogos na temporada, mas foi bem mesmo apenas nos 15 minutos iniciais da vitória contra o Democrata-GV, quando construiu o placar de 4 a 0. Fora isso, as atuações foram de mal a pior, principalmente no clássico contra o Cruzeiro e até na vitória contra o Athletic, que só aconteceu por dois lances de bola parada de Hulk.

Mas o pior de tudo é que o Atlético não consegue demonstrar evolução. Não é que jogou mal, mas está evoluindo. Não. O time está estagnado, sem jogar bem. No último jogo, contra o Tombense, parecia o cenário ideal para se recuperar e mostrar algo de bom, mas o time não conseguiu e saiu só com um empate, aumentando a fase ruim e ouvindo vaias da torcida.

Neste sábado, o Galo terá pela frente o Itabirito, novato no Campeonato Mineiro, mas que soma exatamente a mesma campanha do Alvinegro: sete pontos, sendo duas vitórias, um empate e duas derrotas. Mais do que o adversário, que pelo menos em desempenho está no mesmo nível, o Atlético terá que passar por algo que vai dificultar ainda mais seu jogo (que já é ruim): o péssimo gramado do Mané Garrincha.

Gramado ruim no Mané Garrincha

O gramado do estádio em Brasília está tão ruim que foi cogitada a hipótese de mudar o jogo de local mesmo há dois dias deles acontecer. No entanto, nesta sexta (16), a FMF foi ao estádio acompanhada de representantes de Itabirito, Atlético, FFDF (Federação do Distrito Federal), Arena BRB (que cuida do estádio), Grupo Metrópoles (que comprou o jogo) e um engenheiro agrônomo especializado e constatou que o gramado está sim em condições de receber o jogo, principalmente com as intervenções feitas de última hora.

Mesmo com a aprovação de todos, está claro pelas imagens divulgadas que o gramado está longe de oferecer as melhores condições. Há inúmeras falhas e lugares praticamente sem grama. Isso certamente irá dificultar o jogo dos dois times.

O estado do gramado do Mané Garrincha (Divulgação)

Atlético no Mané Garrincha

É no mínimo estranho um jogo do Campeonato Mineiro não ser disputado em Minas Gerais, mas, infelizmente, isso já virou rotina em praticamente todos os estaduais do país. O Itabirito já não mandaria seu jogo “em casa”, pois está tendo que usar o Independência quando mandante, então recebeu uma generosa oferta e decidiu aceitar o jogo em Brasília.

O jogo no Mané Garrincha então proporcionará ao Atlético colocar um número diferente no seu padronizado histórico atuando no estádio, já que até aqui possui quatro vitórias, quatro empates e quatro derrotas. A última vez que foi até Brasília, em 2016, o Galo foi derrotado pelo Flamengo por 2 a 0. Antes disso, havia ido ao distrito no ano anterior e goleado o Fluminense por 4 a 1. Relembre os jogos:

  • Flamengo 2 x 0 Atlético – Campeonato Brasileiro de 2016
  • Atlético 4 x 1 Fluminense – Campeonato Brasileiro de 2015
  • Botafogo 0 x 0 Atlético – Campeonato Brasileiro de 2014
  • Flamengo 3 x 0 Atlético – Campeonato Brasileiro de 2013
  • Gama 2 x 1 Atlético – Série B de 2006
  • Gama 0 x 0 Atlético – Campeonato Brasileiro de 2000
  • Flamengo 1 x 0 Atlético – Amistoso em 1997
  • Botafogo 1 x 2 Atlético – Amistoso em 1997
  • Vitória 0 x 3 Atlético – Campeonato Brasileiro de 1995
  • Sobradinho 1 x 1 Atlético – Campeonato Brasileiro de 1986
  • Sobradinho 0 x 0 Atlético – Amistoso em 1986
  • Brasília 1 x 3 Atlético – Amistoso em 1985

Atlético tem retorno de ‘artilheiro’ e joia em evidência

Para a partida deste sábado, o Atlético terá de volta o zagueiro Jemerson, que ficou de fora do último jogo cumprindo suspensão. Ele, por sinal, é o artilheiro atleticano no Mané Garrincha, tendo feito dois dos quatro gols contra o Fluminense em 2015.

Partindo para o campo de ataque, onde estão os reais artilheiros do time, o Atlético terá força máxima. Paulinho, que começou o ano mal e ainda não marcou, tenta desencantar. Hulk, que salvou o time nas duas vitórias até aqui, está em busca do 100° gol com a camisa atleticana. Mas, o destaque no momento é o jovem Alisson Santana, que finalmente ganhou uma chance no último jogo e fez por merecer ao marcar um golaço.

Ficou claro que Alisson só entrou em campo pois o Atlético negociou Pavón com o Grêmio. Apesar do grande cartão de visitas, é provável que o jovem inicie no banco de reservas. Felipão deve mandar a campo: Everson; Mariano, Igor Rabello, Jemerson (Bruno Fuchs) e Arana; Otávio, Edenilson (Battaglia), Gustavo Scarpa e Igor Gomes; Hulk e Paulinho.

Atlético no Campeonato Mineiro

Apesar do início ruim, o Atlético lidera o Grupo B do Mineiro com os mesmos sete pontos do Villa Nova, que aparece em segundo por conta do saldo de gols. O Pouso Alegre tem seis e está na cola. No estadual, classificam-se para a próxima fase os líderes de cada grupo e o melhor segundo colocado. No momento, o trio da capital (Atlético, América e Cruzeiro) estão avançando, além do Tombense que soma nove pontos e é vice-líder do Grupo A.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo