Brasil

Acredite: mudança de Abel fez Palmeiras melhorar a defesa sem Gustavo Gómez

Paraguaio está fora da equipe há quatro rodadas, para disputa da Copa América

Não foi apenas no ataque, com a saída de seu principal nome, que o Palmeiras melhorou. O mesmo fenômeno ligado à ida de Endrick para a disputa da Copa América está acontecendo na defesa, sem Gustavo Gómez.

Ausente há quatro rodadas, o capitão do Palmeiras está sendo substituído com sobra pelo cria Kaiky Naves, 22, bancado por Abel Ferreira, apesar da pouca experiência e também devido à falta de opções.

Luan, como se sabe, foi para o Toluca e deixou o Palmeiras, no momento, apenas com Naves, Reis e Michel para o setor — além de Murilo. 

Desde que Naves assumiu o lado direito do miolo da zaga para fazer dupla com Murilo, os números do Palmeiras, em termos de desempenho defensivo, só melhoraram.

Normalmente, este tipo de comparação costuma ser imprecisa. Muitas vezes, avalia-se números médios para se chegar a conclusões. E algumas distorções sempre acabam acontecendo, quando o número de partidas disputadas por cada membro da comparação é muito diferente.

Mas, no cara a cara Gómez x Naves, o universo de amostragem é bem fácil de ler. Dos 11 jogos do Palmeiras na competição, Gómez fez seis e Naves, cinco.

E os dois não fizeram dupla em nenhum deles, o que torna a comparação ainda mais limpa.

Naves jogou na estreia, contra o Vitória (1 a 0), e participou da vigente sequência de quatro vitórias: Vasco (2 a 0), Atlético-MG (4 a 0), Red Bull Bragantino (2 a 1) e Juventude (3 a 1). Está invicto e com 100% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro.

Gómez encarou Internacional (0 a 1), Flamengo (0 a 0), São Paulo (0 a 0), Cuiabá (2 a 0), Athletico-PR (0 a 2) e Criciúma (2 a 1): Duas vitórias, dois empates e duas derrotas: 44,4%.

 

 

 

Além dos números

É claro que os números têm que ser analisados em contextos. E que a importância de um jogador durante uma partida vai além de sua produção quantitativa.

Muitas vezes, um zagueiro de renome pode ter um número mais baixo de desarmes porque atletas adversários podem evitar tentar jogadas de um contra um pelo lado dele, por exemplo.

Um defensor também pode somar mais partidas sem tomar gol que outro devido à variação do grau de dificuldades de cada time na tabela.

Liderança e apoio de Gómez

Gómez, por exemplo, é um líder nato. Sua mera presença em campo muitas vezes funciona como um impulso aos colegas em termos de motivação.

Mas, mesmo levando em conta tantas variáveis, é curioso notar que o Palmeiras melhorou em todos os indicativos defensivos quando Naves fez dupla com Murilo. E que, individualmente, o jogador formado no clube só não tem índices superiores em faltas cometidas.

Saindo da defesa, e pensando o time como um organismo íntegro, do goleiro ao ponta-esquerda, vale mencionar que, no apoio ao ataque, Gómez sobressai.

Não chega a ser surpresa, sabendo-se que Gómez é o maior zagueiro-artilheiro da história do Palmeiras. O paraguaio tem mais gols (1 x 0), assistências (1 x 0), finalizações certas (2 x 0) e lançamentos certos (8 x 1) que Naves.

Abel e Naves durante San Lorenzo x Palmeiras pela Copa Libertadores, em Buenos Aires (Foto: Fabio Menotti/Palmeiras/by Canon)

Reserva no Paraguai

Gustavo Gómez, que vem tendo suas atuações pelo Palmeiras questionadas pela torcida, também não atravessa seu melhor momento na seleção paraguaia.

Capitão da equipe há desde 2019, em 42 partidas, o palmeirense foi reserva na estreia da sua seleção na Copa América. Gómez perdeu a vaga e a tarja para Fabián Balbuena, ex-Corinthians.

Índices defensivos do Palmeiras

Com Gustavo Gómez

  • 6 jogos
  • 2 vitórias
  • 2 derrotas
  • 2 empates
  • 44,4% de aproveitamento
  • 4 gols sofridos em 6 jogos – 0,6 por jogo

Com Kaiky Naves

  • 5 jogos
  • 5 vitórias
  • 100% de aproveitamento
  • 2 gols sofridos em 5 jogos – 0,4 por jogo

Índices individuais (média por jogo)

Desarmes

Naves – 1 por jogo
Gómez – 0,5 por jogo

Interceptações

Naves – 0,6 por jogo
Gómez – 0,5 por jogo

Rebatidas

Naves – 10 por jogo
Gómez – 6,6 por jogo

Viradas de jogo certas

Naves – 2
Gómez – 0

Faltas cometidas

Naves – 2 por jogo
Gómez – 1,8 por jogo

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo