Brasil

Estreia discreta, chá de banco e grande destaque: os jogadores do Palmeiras até agora na Data Fifa

Sete atletas do Palmeiras estiveram em ação na última semana por diferentes seleções nacionais

O Palmeiras teve sete atletas em ação nesta última Data Fifa – nem todos pela seleção adulta, mas, ainda assim, por uma seleção nacional.

E foram justamente os atletas “amadores” os que mais brilharam nos jogos dos últimos dias. O trio de Crias da Academia da seleção brasileira sub-17 tem se destacado no Mundial da categoria.

O melhor desempenho foi do atacante Estevão, 16. O camisa 20 do Brasil, que já havia encantado com um gol e três assistências no massacre por 9 a 0 sobre a Nova Caledônia, na terça-feira (14) – Reis e Luighi também marcaram – voltou a ser protagonista no embate com a Inglaterra, da sexta-feira (17).

Na vitória por 2 a 1 sobre os súditos do Rei Charles, além de comandar a força ofensiva brasileira, Estevão originou o rebote que acabaria gerando o primeiro gol da seleção, após ótima jogada pela direita do ataque. Kauã Elias foi quem empurrou para a rede. O jogador foi escolhido pela Fifa como melhor em campo.

Além de Estevão, que detesta o apelido “Messinho” com que parte da imprensa tem se referido a ele, o centroavante Luighi e o zagueiro Vitor Reis, capitão da equipe, também foram bem, repetindo o desempenho mostrado nas rodadas anteriores – muito embora o Brasil tenha perdido a estreia, frente o Irã, de virada, por 2 a 1.

Endrick mal pegou na bola, Veiga nem isso

A tão esperada estreia de Endrick pela seleção brasileira aconteceu na noite de quinta-feira (16), em Cali, na Colômbia. Lamentavelmente, veio em meio à anticlimática derrota de virada para a Colômbia (2 a 1).

O jovem astro palmeirense entrou em campo aos 37 minutos do 2º tempo. De acordo com dados do portal SofaScore, Endrick acertou quatro dos cinco passes que tentou, um de dois lançamentos e perdeu a bola uma vez.

Ao todo, foram 14 minutos em campo, coroados por um lance em que ele conseguiu escapar da marcação e passou quase um minuto com os braços erguidos, pedindo a bola, livre na direita do ataque, enquanto os companheiros se embolavam com os colombianos. O apito final veio assim, sem o jogador receber o passe.

Os números de Endrick foram baixos, mas melhores que o zero absoluto de Veiga. O camisa 23 do Palmeiras só assistiu do banco a um time que não tinha armação alguma e se perdeu no gramado após a saída de Rodrygo para entrada de Paulinho, aos 26 da segunda etapa.

Ríos mostrou personalidade

O volante do Palmeiras mais uma vez entrou em campo por sua seleção nacional. Aos 29, ele substituiu Carrascal e mostrou personalidade.

No primeiro toque na bola, já tentou um cruzamento na direção de Luis Díaz, o grande nome do jogo, autor dos dois gols cafeteros.

Um dos gols da vitória da Colômbia, aliás, saiu no minuto seguinte à entrada em campo de Ríos, aos 30. O meia acertou os seis passes que tentou e ainda sofreu uma falta.

Gómez bem no heróico empate Guarani

Mais uma vez capitão da seleção paraguaia, Gustavo Gómez foi peça importante no heróico empate em 0 a 0, fora de casa, com o Chile.

O camisa 15, inclusive, quase começou o jogo com uma assistência, logo aos 8, para cabeçada de Robert Rojas. O mesmo Rojas que seria expulso aos 42 do 1º tempo e faria com que os paraguaios tivessem que lutar até o fim pelo 0 a 0.

Próximos jogos dos palmeirenses

Endrick e Veiga encaram a campeã mundial Argentina na próxima terça (21), às 21h30, no Maracanã, pelas Eliminatórias da Copa de 2026.

Um dia antes, na segunda (20), Estevão, Luighi e Vitor Reis enfrentam o Equador, às 5h30, pelas oitavas do Mundial Sub-17.

Gómez e Ríos têm compromisso também na terça-feira, às 20h, em Assunção, quando Paraguai e Colômbia medem forças, também pelas Eliminatórias.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo