Brasil

Só uma reviravolta tira Estêvão do Chelsea, que pagará bolada ao Palmeiras

Apesar de apelos de Abel Ferreira, que queria contar com o jovem até 2027, mais uma revelação do Verdão deixará o clube quando fizer 18 anos

Está por alguns detalhes a oficialização de Estêvão como jogador do Chelsea. A Trivela apurou com fontes ligadas ao Palmeiras e ao jogador que o clube de Londres joga sozinho na disputa pelo novo fenômeno formado no clube alviverde. É questão de tempo.

Só uma reviravolta muito inesperada fará com que ele não desembarque em Stamford Bridge no ano que vem, quando completar 18 anos. A tendência é que isso ocorra apenas depois do Mundial de Clubes da Fifa, do qual o Verdão será participante.

Desde a noite de sexta-feira (18), diversos veículos estrangeiros deram o acerto como finalizado por valores astronômicos. De fato, quando Estêvão assinar, o Palmeiras e os demais envolvidos vão receber uma bolada considerável e acima da multa contratual. Mas ainda não é o caso.

A cláusula de liberação de Estêvão está estipulada em 55 milhões de euros — cerca de R$ 305 milhões. Mas os valores trabalhados pelas partes já beiram os 65 milhões de euros: R$ 361 milhões, portanto.

Em 2024, após disputar a Copa São Paulo e fracassar com a Seleção Brasileira no Mundial Sub-17, Estêvão foi integrado ao time profissional do Palmeiras.

Abel se encantou

Ao contrário de Endrick, tratado com excessiva parcimônia, Estêvão não demorou muito pouco para cair nas graças do técnico Abel Ferreira. Hoje, o camisa 41 é titular incontestável da equipe.

Após estrear na rodada final do último Campeonato Brasileiro, o garoto jogou a Copinha e logo foi integrado de vez ao time principal para o Campeonato Paulista. Na competição, jogou apenas cinco vezes e deu a primeira assistência da carreira profissional.

— Deixem ele ficar até 2027. Esse jogador é diferente de tudo que eu já vi. Esse miúdo Estêvão é um… Não vou dizer o que penso. Vou pedir a Leila para não vender. O pai, o empresário e ele vão ficar tristes, mas deixem ele ficar até 2027. Esse jogador é diferente de tudo que eu já vi. Defende, ataca, se mostra para o jogo — implorou Abel, após o atacante fazer o gol da vitória verde sobre o Botafogo-SP (2 a 1), pela Copa do Brasil.

— O Estêvão é um exemplo para todos os nossos jogadores. Ele nunca se esconde. Erra, depois vai lá, pede a bola de novo, acerta, erra de novo. Há jogadores nossos que às vezes eu fico triste, porque tenho de desafiar — já havia dito ele, após o empate sem gols com o São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro.

Já se pode afirmar, sem qualquer dúvida, que o pedido de Abel não será atendido.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo