Brasil

Existe a chance de Estêvão ficar no Palmeiras até 2027 como quer Abel?

Abel Ferreira fez pedido à diretoria do Palmeiras: que Estêvão fique até 2027

Bastaram apenas 11 jogos no profissional e mais o dia a dia dos treinos para o garoto Estêvão Willian, de 17 anos, despertar em Abel Ferreira algo diferente. Na última quinta-feira (2), após a vitória em cima do Botafogo-SP pela Copa do Brasil, o técnico português pareceu absolutamente maravilhado com o jovem, autor do gol do 2 a 1, coisa que não aconteceu nem quando Endrick surgiu. Até sobrou pedido para direção do Palmeiras segurar o atacante até 2027.

Deixem ele ficar até 2027. Esse jogador é diferente de tudo que eu já vi. Esse miúdo Estêvão é um… Não vou dizer o que penso. Vou pedir a Leila para não vender. O pai, o empresário e ele vão ficar tristes, mas deixem ele ficar até 2027. Esse jogador é diferente de tudo que eu já vi. Defende, ataca, se mostra para o jogo — implorou Abel.

Mas realmente há essa chance do ponta direita ficar 2027? É o que a Trivela responde nesta matéria.

Assédio da Europa torna permanência de Estêvão até 2027 improvável

Antes mesmo da jovem promessa nascida em 2007 trocar o Cruzeiro pelo Palmeiras, em negociação contestada pelos mineiros, ele desperta interesse de clubes europeus. Por isso, o provável é que o atacante de 17 anos, apelidado de “Messinho”, tenha o mesmo caminho de Endrick, este vendido ainda menor de idade ao Real Madrid.

No dia 24 de abril do próximo ano, Estêvão completa 18 anos e pode ser que esteja a meses de ingressar em um time do Velho Continente. Recentemente, o UOL publicou sobre uma possível proposta do Chelsea, enquanto especulações já incluíram o nome do jovem na lista de interesse de times como Barcelona e Arsenal. A multa de do garoto é de 45 milhões de euros, mas o Palmeiras entende que o valor se trata apenas de um índice de referência.

Um cenário improvável para Messinho continuar seria se o Palmeiras fazer jogo duro e, sob a benção de Abel, recusar as investidas da Europa pelo menos até 2027, quando o jovem terá 20 anos e será o último ano de mandato da presidente Leila Pereira.

Elogios recorrentes a Estêvão

Não é a primeira vez que Abel levanta a bola do garoto. Após o empate sem gols com o São Paulo no fim de abril, o português utilizou Estêvão como exemplo ao elenco e, como na fala de ontem, afirmou que ele aparece para o jogo sem medo.

— O Estêvão é um exemplo para todos os nossos jogadores. Ele nunca se esconde. Erra, depois vai lá, pede a bola de novo, acerta, erra de novo. Há jogadores nossos que às vezes eu fico triste, porque tenho de desafiar.

Joia teve processo diferente no Palmeiras

Quando uma cria da base do Palmeiras sobe ao profissional, o mais comum é reinar às vezes, revezar-se entre profissional e jogos de outras categorias e, com o tempo, subir de vez. No entanto, com Estêvão as coisas foram muito mais dinâmicas.

Após estrear na rodada final do último Campeonato Brasileiro, o garoto jogou a Copinha e logo foi integrado de vez ao time principal para o Campeonato Paulista, competição que jogou apenas cinco vezes e deu a primeira assistência da carreira profissional.

Ao término do estadual, com mudanças no time, Messinho foi ganhando espaço, marcou o primeiro gol na vitória frente ao Liverpool-URU e acumula no momento dois jogos seguidos como titular. Ainda não é dono da posição na direita, mas é praticamente um 12º jogador. Com a saída de Endrick, em junho, a tendência é ganhar de vez a vaga, mesmo que não exerçam a mesma função.

Próximos jogos do Palmeiras

  • Cuiabá x Palmeiras — Campeonato Brasileiro — Domingo, 5 de maio, às 18h30 (Horário de Brasília) — Premiere;
  • Liverpool x Palmeiras — Copa Libertadores — Quinta-feira, 9 de maio, às 19h (Horário de Brasília) — Paramount+;
  • Palmeiras x Athletico Paranaense — Campeonato Brasileiro — Domingo, 12 de maio, às 16h (Horário de Brasília) — Globo e Premiere.
Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo