Brasil

Vitória sobre Liverpool e 1º gol de Estêvão mascaram número preocupante no Palmeiras

Palmeiras tem reiteradamente saído atrás no placar e se obrigado a ser 'o time da virada, o time do amor'

Primeira vitória do Palmeiras na Copa Libertadores, liderança do grupo na competição e primeiro gol de Estêvão como profissional. De fato, foram muitos acontecimentos positivos juntos na noite de quinta-feira (11) alviverde. Mas há um aspecto negativo a se discutir em meio a isso tudo.

Em 18 partidas do Palmeiras na temporada, o jogo contra o Liverpool (3 a 1) foi o sexto em que o time saiu atrás no placar.

A cada três jogos, o Palmeiras começa perdendo um. É de se imaginar que a torcida do já está ficando saturada de cantar que o “Palmeiras é o time da virada, o Palmeiras é o time do amor”. Por mais que o técnico Abel Ferreira seja um apreciador da canção.

Na Copa Libertadores, é a segunda vez em duas partidas que o Palmeiras é vazado antes de balançar a rede do adversário. Contra o San Lorenzo, porém, a reação acabou brecada no empate em 1 a 1 — um bom resultado, em especial considerando que o Palmeiras entrou com os reservas.

Destes seis jogos — três em casa –, o Palmeiras perdeu apenas um, é verdade: a primeira perna da final do Campeonato Paulista. O time de Abel Ferreira venceu a volta por 2 a 0, no último domingo (7) para ficar com o tricampeonato estadual — o que não deixa de ser uma virada.

A contabilidade mostra três viradas, além do empate com os argentinos, a favor dos alviverdes. Até o momento, o balanço é positivo. Mas com duas competições com confrontos eliminatórios pela frente — Libertadores e Copa do Brasil —, esse é um risco que o Palmeiras precisa diminuir.

Um pouco desligados

— É verdade que sofremos o gol no início e ficamos muito nervosos. Voltamos ao que fizemos um pouco contra o Santos, sem construir com critério. É preciso ter mais bola e ter mais jogo, construindo de forma apoiada. Tínhamos que ganhar este jogo — disse Abel na entrevista coletiva pós-jogo contra o Liverpool.

— Para ser sincero, meus jogadores sabem: quando ligam o modo competitivo, podem ganhar contra qualquer equipe, assim como podem perder quando não ligam. Achei que nós entramos um pouco desligados. Sofremos o gol cedo e isso condicionou — continuou.

— A correção no intervalo foi pouca coisa: temos que ter mais bola para poder atacar bem, e não perder a bola entre espaços. Foram muitos erros técnicos no 1° tempo, é o que eles queriam. O jogo estava muito ajeitado para as transições do adversário. Precisamos ter calma e ligar mais passes para desmontar a linha de cinco. Fizemos isso bem no 2° tempo e nossa atitude competitiva foi melhor. Não podemos dar espaço e ver o adversário pensar que pode vir ao nosso estádio e ganhar o jogo. Foram as coisas que mudaram: mais bola no 2° tempo, mais atitude competitiva para deixar a equipe chegar bem ao gol. Foram três, poderiam ter sido mais gols — completou o treinador português.

Jogos em que o Palmeiras começou atrás em 2024

Palmeiras 3 x 2 Inter de LimeiraCampeonato Paulista
Palmeiras 3 x 1 Mirassol – Campeonato Paulista
São Paulo 1 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
Santos 1 x 0 Palmeiras – Campeonato Paulista (Final)
San Lorenzo 1 x 1 Palmeiras – Copa Libertadores
Palmeiras 3 x 1 Liverpool – Copa Libertadores

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo