Brasil

Cobertor curto: mudanças de Milito escancaram deficiências do elenco do Atlético-MG

Milito precisou mudar Arana e Scarpa de posição para ter algo que queria, tirando eles de onde atuam melhor

O Atlético-MG empatou por 1 a 1 com o Bahia neste domingo (2), na Arena MRV. O técnico Gabriel Milito mandou a campo um time com algumas alterações que julgou necessárias, mas para isso, precisou mudar jogadores de posição e tirá-los de onde eles mais rendem. As mudanças causaram um efeito dominó que escancarou alguns problemas no elenco.

Contra o Bahia, Milito entrou em campo com Guilherme Arana como zagueiro pela esquerda, Scarpa como ala pelo mesmo lado e Alisson como ala pela direita. O treinador foi criticado por tirar, principalmente, os dois jogadores de suas posições.

No pós-jogo, Milito explicou que recuou Arana, pois queria um zagueiro canhoto que soubesse atacar, peça que não tem no elenco. Scarpa na esquerda substituiu o próprio Arana, também porque o treinador queria jogar com Alisson, que faz a mesma função do ex-Palmeiras.

— Arana nos dá uma saída muito boa (de jogo) e ainda ataca. Quero que jogue Scarpa, Alisson e Arana, e para isso eu entendo que Arana jogue como zagueiro atacando. Se fossemos jogar para defender, seria outro jogador, não o Arana — explicou o argentino.

Arana foi responsável pela saída de bola como zagueiro (Pedro Souza / Atlético)

— Alisson e Scarpa podem jogar juntos, sim, mas no mesmo lugar, não. Quando quero eles juntos, tem que ser um por um lado e outro pelo outro. Scarpa tem mais experiência e vai bem pela direita e pela esquerda — concluiu Milito.

Essas mudanças deixam claro a falta de peças do Atlético. Não há nenhum zagueiro canhoto, por isso teve que improvisar Arana. A perna dominante de um defensor pode parecer só um detalhe, mas é o que faz diferença na hora da saída de jogo.

Com a improvisação e o fato de não ter um ponta/ala esquerdo no elenco — todos atuam majoritariamente pela direita —, Milito precisou mudar Scarpa de lugar. Além disso, é também já uma prévia do time nos próximos jogos, já que Arana estará ausente disputando a Copa América e Scarpa é a única opção para substituí-lo. Ou seja, o argentino já o está acostumando na posição que ele fará por, no mínimo, sete jogos.

Milito tinha um cobertor curto nas mãos. Para ter o zagueiro que queria, precisava perder seu ala esquerdo. Com isso, precisou inverter seu ala direito… E as coisas agora vão piorar.

Elenco do Atlético ainda mais curto no próximo mês

Como a Trivela mostrou na última semana, o Atlético terá um elenco de, no máximo, 20 jogadores durante a Copa América. O zagueiro canhoto que Milito encontrou, que também é seu melhor ala-esquerdo, vai para a Seleção Brasileira e ele será obrigado a jogar com Scarpa na esquerda, já que Arana não tem reserva disponível.

O primeiro volante titular dele, Otávio, está lesionado — e essa lesão já havia apontado alguns problemas do elenco. Battaglia, estava atuando (e muito bem) como zagueiro. A outra opção, Alan Franco, também estará na Copa América. Ou seja, basicamente ele será obrigado a voltar Battaglia para volante.

Contra o Bahia, Battaglia fechava a linha de 4 na zaga quando o Atlético se defendia, mas virava volante quando o time tinha a bola, liberando Alan Franco, que era o 1° volante sem a bola (Pedro Souza / Atlético)

No ataque, o único reserva de confiança, que realmente tem pode de mudar o jogo, Vargas, também foi convocado. Para piorar, Hulk saiu lesionado do jogo contra o Bahia e pode ser desfalque. Se for algo sério, Milito só terá Paulinho, o jovem Cadu e o ineficiente Alan Kardec como opções.

Sou consciente das baixas que teremos, dos jogadores que se vão, de que jogaremos nove jogos do Brasileirão com o plantel reduzido, mas seguiremos trabalhando e considerando o que é melhor para cada partida. Mudarão os nomes, mas enfrentaremos o que virá. Jogue quem jogue, é importante ter muito claro como temos que jogar — Milito

Nos próximos jogos, Milito não terá Arana (Brasil), Alan Franco (Equador), Vargas (Chile), Otávio (lesão), Rubens (lesão) e, talvez, Hulk (lesão). O jovem volante Paulo Vitor, está retornando de uma grave lesão e deve ficar à disposição em breve.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo