Brasil

Média de gols sofridos pelo Atlético-MG explica contratações de zagueiros

Com metade do ano no calendário, Atlético tem uma das piores médias de gols sofridos por jogo da Série A

A metade exata do ano chegou neste 2 de julho, e o Atlético-MG é um dos times da Série A com maior média de gols sofridos no futebol brasileiro até o momento. Tal marca ajuda a explicar porque o clube foi atrás de dois zagueiros para a segunda metade da temporada.

O Atlético é um dos clubes que menos entrou em campo até o momento no futebol brasileiro, com 32 jogos, jogando mais só do que o rival Cruzeiro (31), e Juventude e Vasco (30 cada).

Nesses 32 jogos, o Atlético sofreu 34 gols, o que dá uma média de 1,06 gol sofrido por jogo. Pior que o Galo nesse quesito, só outros quatro times: Vitória, Fluminense, Criciúma e Vasco. Todos brigando atualmente na parte debaixo da tabela do Campeonato Brasileiro. Os números são do Fut Dados.

# Equipe Média de gols sofridos
1 Flamengo 0,47
2 Internacional 0,58
3 Athletico Paranaense 0,65
4 Palmeiras 0,68
5 Botafogo 0,90
6 Atlético Goianiense 0,91
7 São Paulo 0,91
8 Grêmio 0,94
8 Corinthians 0,94
10 Cuiabá 0,95
11 Bahia 0,98
12 Fortaleza 1,00
12 Red Bull Bragantino 1,00
14 Cruzeiro 1,03
15 Juventude 1,03
16 Atlético Mineiro 1,06
17 Vitória 1,08
18 Fluminense 1,11
19 Criciúma 1,12
20 Vasco 1,47

O setor defensivo já era analisado como um a se ter atenção desde o início do ano, e ficou mais evidente a deficiência dele com a chegada de Gabriel Milito, que utiliza três zagueiros e tem estilo de jogo diferente, que exige mais dos defensores com e sem a bola.

Bruno Fuchs é um das figuras mais constantes da defesa atleticana (Pedro Souza / Atlético)

Para piorar, os vários desfalques no último mês, muitos no setor defensivo, acarretaram uma queda ainda maior no setor. Nos primeiros 10 jogos de Milito, o Galo sofreu apenas oito gols, nos 10 jogos seguintes — já com muitos desfalques —, sofreu 16, ou seja, dobrou a média.

Atlético reforçou o setor defensivo no mercado

Diante desse cenário, e também das necessidades de Milito, o Atlético foi ao mercado nessa janela de meio de temporada e contratou Lyanco e Junior Alonso, dois defensores de peso e que chegam com status de titulares.

Nenhum deles foi anunciado ainda, mas Lyanco chegou em Belo Horizonte nesta segunda-feira (1°) para se apresentar ao clube. Já Alonso estava na Copa América com o Paraguai, e deve se apresentar em breve e ser anunciado quando o Galo conseguir resolver problemas de pagamento com o Krasnodar.

Lyanco no Southampton
Lyanco em sua passagem pelo Southampton (Icon Sport)

Além deles, o clube também deve anunciar a chegada do volante Fausto Vera, do Corinthians, que deve ajudar o sistema defensivo. No último mês, o Galo penou para achar um volante em seu elenco, já que Otávio e Paulo Vitor estão lesionados e Alan Franco foi para a Copa América.

Com as novas chegadas, o Atlético espera sanar esses problemas defensivos. Lyanco é um zagueiro alto e ótimo na bola aérea, um problema recorrente do clube (defensiva e ofensivamente). Alonso é mais baixo, mas tem velocidade, bom posicionamento e ótima saída de bola. Vera é primeiro volante e também se destaca na marcação.

Opções para o setor defensivo do Atlético

  • Guilherme Arana
  • Bruno Fuchs
  • Battaglia
  • Saravia
  • Mauricio Lemos
  • Igor Rabello
  • Rômulo
  • Mariano
  • Lyanco
  • Junior Alonso

Ataque tem ‘compensado’ a defesa

Se defensivamente o Atlético tem um dos piores desempenhos entre os clubes da Série A, ofensivamente o time tem mantido um ótimo desempenho na temporada. Nos 32 jogos, marcou 56 gols, sendo o 9° melhor ataque do país em números.

A média é de 1,75 gol por jogo, o que coloca o Galo como quinto melhor do país no quesito, perdendo só para Atlético-GO, Bahia, Flamengo e Cuiabá.

# Equipe Média de gols pró
1 Atlético Goianiense 1,94
2 Bahia 1,88
3 Flamengo 1,78
4 Cuiabá 1,76
5 Atlético Mineiro 1,75
5 Botafogo 1,75
7 Athletico Paranaense 1,73
8 Fortaleza 1,70
9 Palmeiras 1,63
10 São Paulo 1,60
11 Cruzeiro 1,45
12 Vasco 1,43
13 Criciúma 1,42
14 Vitória 1,42
15 Grêmio 1,37
16 Internacional 1,36
17 Corinthians 1,31
18 Juventude 1,30
19 Red Bull Bragantino 1,26
20 Fluminense 1,17

O artilheiro do Galo no ano é Paulinho, com 12 gols, seguido por Hulk, com 9, eles somam, então, 37,5% dos gols do clube no ano. Somando assistências deles, essa porcentagem supera 50%.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander HeinrickSetorista

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Foto de Júlio César Cardoso

Júlio César CardosoColaborador

Especialista da Trivela em números e estatísticas. Trabalha com levantamento de dados desde 2012. Criador do site FutDados.com com contribuições para UOL, ESPN Brasil e Globoesporte.com.
Botão Voltar ao topo