Brasil

Atlético-MG repetiu receita vencedora para ganhar disputa com Botafogo por Lyanco

Estratégia usada em outras negociações foi crucial para o Atlético vencer o Botafogo na disputa por Lyanco

O Atlético-MG venceu a disputa com o Botafogo pela contratação do zagueiro Lyanco, do Southampton. O defensor brasileiro precisava escolher entre os dois alvinegros, e optou pelo Galo graças a um trunfo que o clube já teve a seu favor em outras negociações recentes.

De forma bem silenciosa, o Atlético já tinha tudo bem encaminhado com Lyanco. Mas, antes do acerto se concretizar, o defensor foi procurado pelo Botafogo e as negociações dos dois times se tornaram públicas.

No entanto, como o Atlético chegou antes na negociação, ganhou a preferência de Lyanco mesmo após a investida do Botafogo, clube pelo qual fez boa parte da base (apesar de ser revelado pelo São Paulo). O zagueiro manteve a palavra que tinha dado ao Galo e escolheu Belo Horizonte.

A informação inicial da escolha de Lyanco foi do UOL, e posteriormente confirmada pela Trivela. O valor da negociação com o Southampton deve girar entre 4 e 5 milhões de euros (R$ 23,5 e R$ 29 milhões de reais).

Chegar primeiro ajudou o Atlético em outros negócios

A “tática” de ser o primeiro clube a abordar um atleta já funcionou para o Atlético em algumas outras ocasiões. As principais delas foram com duas das atuais estrelas do clube: Paulinho e Gustavo Scarpa.

Paulinho foi abordado pelo Atlético para conversas iniciais bem antes do fim do contrato dele com o Bayer Leverkusen, e as conversas convenceram ele a retornar ao Brasil e fechar com o Galo.

Tempo depois, outros times o abordaram, inclusive o Palmeiras, como ele mesmo (e Abel Ferreira) já revelou, mas prevaleceu a palavra do atacante, que já tinha se acertado verbalmente com o Atlético.

Scarpa e Paulinho, provavelmente, não estariam no Atlético se o clube não tivesse sido o primeiro a fazer contato com eles (Pedro Souza/Atlético)

Com Scarpa, a disputa do Atlético foi com o Flamengo, mas, novamente, o fato do Atlético ter abordado o meia primeiro, pesou na decisão final do jogador.

Essa estratégia do Galo já era algo revelado até por Rodrigo Caetano em algumas das vezes em que ele se pronunciou para a impressão. O então diretor atleticano sempre falava sobre como o clube tinha menos poder de investimento do que alguns adversários, e por isso tinha que se antecipar a eles.

Aparentemente, Caetano conseguiu deixar esse legado para Victor Bagy, que é quem o substitui hoje como diretor de futebol do Atlético.

Carreira de Lyanco

Como citado, Lyanco fez boa parte da sua base no Botafogo, mas foi revelado pelo São Paulo. Destaque na base, se tornando jogador da Seleção Brasileira Sub-20, fez poucos jogos no time profissional do Tricolor Paulista até ser negociado com o Torino, da Itália.

No futebol italiano, ainda passou pelo Bologna. Deixou o país em 2021, quando foi negociado com o Southampton, da Premier League. Apesar de ter atuado como titular em boa parte da temporada 22/23, ficou fora dos planos do clube no último ano, e então foi emprestado ao Al-Gharafa, do Catar.

O clube catari foi o último dele, tendo atuado por 16 jogos. Além de zagueiro, Lyanco atuando também como lateral-direito.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo