Brasil

Botafogo ou Atlético-MG: no duelo alvinegro, quem tem mais a oferecer por Lyanco?

Atlético e Botafogo brigam pela contratação de Lyanco, que deseja voltar ao Brasil e tem decisão nas mãos

Atlético-MG e Botafogo estão travando uma batalha nos bastidores pela contratação do zagueiro Lyanco, que pertence ao Southampton.

Os alvinegros colocaram suas melhores cartas na mesa, e a decisão está nas mãos do jogador. Mas a final, quem tem mais a oferecer?

Lyanco está fora dos planos do clube da Premier League, não à toa passou a última temporada emprestado ao Al-Gharafa, do Catar.

Ele tem a intenção de voltar ao Brasil, e agora terá que escolher entre Atlético e Botafogo. O Galo chegou primeiro, mas o Glorioso tem seus prós que podem fazer com que ele se volte ao Rio de Janeiro.

A informação inicial da negociação dos dois clubes por Lyanco é do UOL, confirmada pela Trivela. O comprador deve desembolar entre 4 e 5 milhões de euros (R$ 23,5 e R$29 milhões de reais).

Lyanco está há sete anos fora do futebol brasileiro, desde que deixou o São Paulo, clube que o revelou. Ele passou por Torino e Bologna na Itália, além dos já citados Southampton e Al-Gharafa.

Briga por títulos é o atrativo do novo Botafogo

A posição de zagueiro é uma das prioridades do Botafogo nesta janela de transferências do meio de 2024. Atualmente, Artur Jorge conta com Alexander Barboza, Lucas Halter, Bastos, Luis Segovia e Kawan, além de Pablo, que está no DM.

Mas apenas os três primeiros parecem ter a confiança do treinador português e atuam com mais frequência.

No Botafogo, Lyanco disputaria posição com Lucas Halter, pelo lado direito da zaga. Halter, contratado no começo deste ano, teve um começo de passagem irregular pelo clube, mas cresceu de produção com Artur Jorge.

Lucas Halter seria o principal concorrente de Lyanco (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Ainda assim, como o técnico português faz um rodízio no sistema defensivo, Lyanco certamente teria boas oportunidades para apresentar seu futebol pelo clube. Ainda mais com a possibilidade do Glorioso seguir vivo nas três competições que disputa neste momento.

No esquema de Artur Jorge, os zagueiros e até mesmo o goleiro John participaram da saída de bola e da criação de jogadas. Com bom passe, Lyanco pode se destacar e virar nome importante no time carioca.

Além disso, Lyanco não será o único reforço do Botafogo neste meio de temporada. O Glorioso, que já tem um elenco qualificado, demonstrou que vai em busca de jogadores de peso para reforçar o elenco, como o meia-atacante Thiago Almada, do Atlanta United.

Depois do fracasso no último Campeonato Brasileiro, a SAF do Botafogo está focada na busca por títulos em 2024 e indica que vai, ao menos, brigar pelo Brasileirão, Copa do Brasil e Copa Libertadores, o que pode ser um ótimo atrativo para Lyanco voltar ao Brasil.

Atlético chegou primeiro, e Lyanco preenche lacuna do elenco

O Atlético demonstra ser um time com menos poder de investimento e convencimento do que o Botafogo no atual momento, mas, mesmo assim, tem alguns pontos que pode usar para convencer Lyanco a escolher o clube.

O primeiro é que, como fez em várias outras contratações recentes, o Atlético chegou primeiro na negociação. Pode parecer algo simples, mas que faz diferença, como no caso de Paulinho, que depois do Galo recebeu outras propostas, mas preferiu manter a palavra que teve com o Alvinegro.

Ter chegado primeiro no negócio com Lyanco é o principal trunfo que deixa o Atlético otimista para concretizar a negociação com o defensor.

Mapa de calor de Lyanco pelo Al-Gharafa (SofaScore)

O segundo ponto é que Lyanco preenche uma importante lacuna no elenco do Atlético. O sistema defensivo já era algo visto como um setor que precisava de novas peças no início do ano. Com o estilo de Milito, ficou mais evidente essa necessidade.

E a lacuna principal neste momento é um reserva para Saravia, lateral-direito que tem atuado (e muito bem) como zagueiro pela direita. Com a bola, ele volta para a lateral, mas, sem ela, vira zagueiro. No momento, o defensor está lesionado por conta do desgaste físico, justamente por não ter um substituto.

Pelo mapa de calor de Lyanco nos últimos anos, fica bem claro que ele pode fazer perfeitamente essa função, já que é um jogador que atua majoritariamente pelo lado direito, já tendo feito a lateral e com boa presença do meio-campo, algo essencial para o esquema de Milito.

Por fim, baseado nessa questão de preencher lacuna, é seguro dizer que Lyanco dificilmente amargaria a reserva por muitos jogos. Gabriel Milito atua com três zagueiros e faz mudanças em praticamente todos os jogos no setor.

Ultimamente, mais por conta de ausências e falta de peças a cada jogo, mas, mesmo quando tinha o elenco completo, já mexia muito.

Dessa forma, mesmo que Lyanco não se firme como um titular absoluto, é bem provável que ele atue com muita frequência, seja no 11 inicial ou saindo do banco de reservas.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo