Brasileirão Série A

Sem Hulk e Paulinho, Atlético-MG vê chances de gols diminuir em mais de 50%

Hulk e Paulinho, expulsos contra o Palmeiras, desfalcam o Atlético, que terá que se virar para marcar gols

Depois da goleada sofrida para o Palmeiras na última segunda-feira (17), o Atlético-MG volta a campo já nesta quinta (20), quando visita o Vitória em mais uma rodada do Campeonato Brasileiro. Como se o baque da goleada já não fosse o suficiente, o Galo não terá à disposição seus dois principais jogadores: Hulk e Paulinho, suspensos. Sem eles, as chances de gol do Alvinegro caem para menos da metade.

Hulk e Paulinho são uma das melhores (se não a melhor) duplas do Brasil. Em 2023, somaram incríveis 61 gols e carregaram o ataque do Galo nas costas. Contra o Palmeiras, ambos foram expulsos, um por debater com o árbitro e outro por agredir Marcos Rocha após ter levado uma cotovelada no rosto.

Em 2024, a dupla já soma 19 gols (10 para Paulinho e nove para Hulk), o que dá cerca de 38% dos gols atleticanos no ano. Mas, além disso, eles também contribuem com muitas assistências. São 10 ao todo para a dupla.

  • Paulinho: 10 gols e 4 assistências
  • Hulk: 9 gols e 6 assistências

Diferente de 2023, em que eles se encontravam muitas vezes em campo, com muitos gols saindo com assistência de um para o outro, em 2024 isso só aconteceu uma vez. Na vitória do Atlético contra o Cruzeiro por 3 a 0, pelo Brasileiro, Hulk assistiu Paulinho.

Somando assim os gols e assistências da dupla, eles contribuíram para 28 gols do Atlético — já excluindo que em um deles, os dois participaram —, o que dá 56% dos 50 gols marcados pelo Galo em 2024.

Substitutos passam longe de compensar a dupla

Diante desses dados, dá para dizer que as chances do Atlético marcar um gol contra o Vitória, sem seus dois grandes artilheiros, cai pela metade, até por conta dos substitutos deles não conseguirem dar conta do recado.

O primeiro reserva do ataque do Atlético é Eduardo Vargas, que vem em boa fase e conseguindo dar conta do recado quando necessário. O problema é que o jogador está na Copa América com a Seleção Chilena e não pode ajudar o Galo.

Com isso, o primeiro na lista dos disponíveis é o jovem Cadu, que vem oscilando bastante nos jogos e só fez um gol na temporada nos 12 jogos que atuou — a maioria saindo do banco. Contra o Palmeiras, foi titular, mas foi muito mal.

A outra vaga no ataque pode ser preenchida por Alan Kardec, que tem uma passagem péssima pelo Galo até então, somando apenas três gols em 35 partidas. Outra possibilidade é o também jovem Isaac, mas ele não tem ganhado minutos com Milito e corre por fora.

O que pode acontecer é Milito colocar mais pontas em campo. Outro jovem, Alisson (2 gols) pode voltar ao time titular, e o colombiano Brahian Palacios (0) pode ganhar sua primeira chance no time principal também.

Um possível esquema do Atlético para encarar o Vitória (ShareMyTatics)

Scarpa e Zaracho vão precisar decidir

Sem Hulk e Paulinho, o Atlético perde não só mais chances de marcar gols, mas também jogadores decisivos. Nos últimos dois jogos em que o Galo marcou, os dois balançaram as redes com gols que fizeram a diferença no resultado final. Na temporada, excluindo o Mineiro, são cinco jogos com os gols deles sendo decisivos.

Quem vai precisar assumir esse protagonismo é a dupla Gustavo Scarpa e Zaracho. Os dois vivem anos goleadores (para o que estão acostumados) pelo Galo, com seis e quatro gols, respectivamente. Ainda distante da dupla de ataque, mas bem melhor que os reservas ofensivos acima citados.

Zaracho, que teve uma recuperação impressionante de uma lesão, voltando a atuar com metade do tempo planejado, marcou, por exemplo, um importante gol de empate contra o Bragantino há uma semana.

Já Scarpa viveu um período incrível de seis gols e três assistências em oito jogos, mas diminuiu o ritmo de participações e soma apenas duas assistências nas últimas sete partidas. É a hora ideal para ele voltar a brilhar e “carregar” o Galo.

Com Pedrinho e não Palacios/Alisson, Scarpa e Zaracho poderiam ter maior participação ofensiva (ShareMyTatics)
Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo