Brasil

Entenda por que titularidade de Marlon é ameaçada por revelação do Cruzeiro

Cruzeiro enfrenta o Flamengo no domingo (30) e vaga na lateral-esquerda segue aberta

O Cruzeiro se prepara para enfrentar o forte Flamengo, às 18h30 do domingo (30), no Maracanã e apesar do treinador Fernando Seabra gostar de repetir escalações, uma posição é dúvida: a lateral-esquerda, que conta com Marlon e Kaiki como opções.

Antes titular absoluto da Raposa, Marlon viu seu prestígio cair nas últimas semanas. O jogador foi expulso de forma direta duas vezes em seus quatro últimos jogos no Cruzeiro, o que abalou seu prestígio com diretoria, comissão técnica e torcida celeste.

Marlon não está descartado no Cruzeiro, longe disso, mas sua indisciplina custou pontos e isso tem gerado críticas e punições ao jogador.

O camisa 3 foi expulso no primeiro tempo da partida contra o São Paulo, no Morumbi, quando o Cruzeiro perdia por 1 a 0, mas mandava no jogo. Após o vermelho, a Raposa tentou se manter em cima, mas perdeu fôlego e levou o segundo e definitivo gol no início da etapa final.

Contra o Bahia, o placar mostrava empate em 1 a 1 em meados do segundo tempo de jogo, mas o lateral-esquerdo deu entrada violenta em Gilberto e foi expulso. Depois disso, o Tricolor de Aço atropelou, marcando três gols. Um 4 a 1 doloroso sofrido pela Raposa.

Marlon recebeu nada menos que três cartões vermelhos até esta metade de 2024. Além dos dois já citados, foi expulso por reclamação na semifinal do Campeonato Mineiro, contra o Tombense.

No estadual, o árbitro Paulo Cesar Zanovelli foi bastante criticado pela pesada advertência.

Kaiki se colocou na briga

Como se não bastassem seus próprios vacilos, Marlon viu seu reserva, o promissor Kaiki, dar um show na vitória por 2 a 0 sobre o Athletico-PR, na última quarta-feira (26).

O camisa 6, de 21 anos e com passagens por seleções de base e olímpica, ganhou a oportunidade de ser titular e fez grande partida.

Mesmo com o Atletico-PR forçando ataques, com dobras de jogadores por seu lado, em especial no segundo tempo, Kaiki se manteve firme na marcação e deu poucas chances para os adversários.

Além disso, foi primordial nas recuperações. Extremamente rápido, o lateral conseguiu recuperar bolas após desatenções do Cruzeiro, que acabou sofrendo contra-ataques.

Ele jogou até os 31 minutos do segundo tempo, quando saiu muito cansado, por estar sem ritmo de jogo. Esta foi apenas a quarta partida do jovem no ano.

Ele esteve com a seleção brasileira no Pré-Olímpico no início do ano e acabou se lesionando durante a competição, o que o tornou desfalque para a Raposa em boa parte da temporada.

Enquanto esteve em campo, fez seis cortes, seis desarmes, um bloqueio e uma antecipação. Acertou 29 dos 37 passes tentados e venceu dez dos 13 duelos pelo chão que travou.

Mesmo baixinho, ganhou metade dos seis duelos aéreos e cometeu apenas uma falta. Habilidoso, acertou os três dribles que tentou. Uma atuação de gente grande.

Apesar do momento complicado de Marlon, o Cruzeiro segue muito bem servido na lateral-esquerda e com dois nomes tão bons para a posição, o clube só tem a ganhar.

Mas hoje, é possível dizer que Kaiki é o favorito para começar jogando contra o Flamengo.

Fernando Seabra celebra disputa sadia

O técnico Fernando Seabra foi perguntado, após a partida contra o Athletico-PR, sobre uma possível sequência de Kaiki como titular. Ele evitou garantir qualquer cenário, mas celebrou a possibilidade de uma disputa por posição entre o jovem e Marlon.

— O Kaiki teve um desempenho muito bom num nível de enfrentamento muito alto. A questão da bola aérea, enfrentar o Nikão, que consegue girar, usar bem o corpo, depois sofrer as dobras com Madson. Teve que defender espaços grandes durante o jogo pela nossa forma de ajustar a pressão. Ele conhece bem as rotinas, mas não é fácil realizar sem rimo de jogo, e por isso, esse desempenho é ainda mais louvável.

Qualquer gestão de oportunidade, de titularidade ou não, também vai depender de consistência. Com esse nível de desempenho ele, no mínimo, abre uma disputa, o que é muito positivo, pois isso eleva o ritmo de treino dos dois (Kaiki e Marlon) e isso eleva o despenho do time — declarou o treinador do Cruzeiro.

Pedrinho BH “dá dura” em Marlon

A situação de Marlon já esteve melhor no Cruzeiro. O lateral-esquerdo foi multado e cobrado publicamente por Pedro Lourenço, dono da SAF do clube.

Eu não quero ver jogador machucando adversário, não quero ver jogador sendo expulso, prejudicando os outros colegas dele de trabalho. Lógico que vão ter as necessidades, dentro da legalidade, não ser expulso no meio de campo sem necessidade. Isso eu não vou permitir no Cruzeiro — determinou o mandatário celeste em entrevista à Itatiaia.

Pedrinho garantiu que “fará sua parte” no clube, mas que os jogadores também têm que corresponder, senão “fica difícil”.

— Eu trabalho, dou duro, quero que todos tenham responsabilidade. Com a responsabilidade que eles têm e carregam com a torcida e com nós que fazemos o maior esforço para manter as coisas no dia, eles também têm que fazer a parte deles. Igual nós já tivemos um jogador expulso duas vezes, ele prejudica todo o grupo. Fica difícil. Cada um tem que se conscientizar do trabalho dele e fazer a sua parte, a minha eu vou fazer, mas eles têm que fazer a deles também — completou o empresário.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo