Brasileirão Série A

Setor mais forte compromete e Cruzeiro é goleado pelo Bahia

William perde no alto duas vezes, Marlon volta a ser expulso, e Bahia vira sobre Cruzeiro na Fonte Nova

O Bahia se aproveitou de falhas do setor mais forte do Cruzeiro para golear, de virada, na 11ª rodada do Brasileirão. Após sair atrás no placar, em gol de Gabriel Veron, o Tricolor de Aço virou o jogo com Thaciano e Óscar Estupiñán. Biel e novamente Estupiñán ainda viriam a completar o placar nos minutos finais. No final, 4 a 1 na Arena Fonte Nova.

Com o resultado, o Bahia, que chegou a 18 jogos de invencibilidade na Arena Fonte Nova — a única derrota na temporada foi sofrida por um time formado por jogadores do sub-20 —, se tornou vice-líder do Campeonato Brasileiro, com 21 pontos em 11 jogos.

O Cruzeiro, por sua vez, termina a partida na sétima colocação, com 17 pontos em dez jogos.

Gabriel Veron marca após quase dois anos

Uma das apostas do Cruzeiro para a temporada, o ponta Gabriel Veron, de 21 anos, quebrou um jejum de um ano e oito meses sem marcar ao abrir o placar para o time celeste, aos 13 minutos do primeiro tempo.

O camisa 30 recebeu lindo passe do lateral-direito William, deu uma caneta em seu marcador e saiu cara a cara com Marcos Felipe. Para vencer o goleiro, Veron mandou uma linda trivela, de pé direito.

Seu último gol havia acontecido no dia 16 de outubro de 2022. Na ocasião, marcou pelo Porto na goleada de 6 a 0 contra o Anadia FC, pela Taça de Portugal.

Thaciano empata

O Cruzeiro vencia quando, aos 53 do primeiro tempo, após período de paralisação para atendimento do meia Matheus Pereira, o Bahia desceu ao ataque e após cruzamento de Everaldo que desviou em Marlon, Thaciano antecipou William com facilidade, subiu alto e marcou de cabeça.

Marlon volta a custar pontos para o Cruzeiro

Marlon recebeu seu segundo cartão vermelho direto em quatro jogos. Após ser expulso no primeiro tempo no jogo contra o São Paulo, no dia 2 de junho, quando o time perdia por 1 a 0, o lateral-esquerdo voltou a repetir a dose no jogo de hoje.

Na ocasião citada, o Cruzeiro vinha bem no jogo e teve sua reação freada. A Raposa ainda viria a tomar o segundo gol numa etapa final onde não teve como atacar.

No jogo de hoje, aos 24 minutos do segundo tempo, Marlon chegou de sola ao dividir bola com Gilberto e foi expulso após revisão do VAR.

Quando o camisa 3 saiu do jogo, o Cruzeiro empatava por 1 a 1. Depois disso, Rogério Ceni fez substituições ofensivas, sacando Thaciano e Gilberto, para as entradas de Estupiñán e Ademir, e conseguiu transformar o jogo em uma goleada.

Estupiñán vira o jogo

O gol do Bahia teve a mão de Rogério Ceni. Everton Ribeiro, que entrou no segundo tempo, tocou para Ademir, que também havia entrado na etapa final.

O atacante cruzou, Biel, outro substituto, ganhou de William, que não conseguiu cortar novamente, cabeceou para a área e Estupiñán guardou. Anotando 2 a 1 no placar.

Triunfo vira goleada

Nos acréscimos, Biel recebeu bonita bola pelo meio, deixou Zé Ivaldo no chão e bateu com consciência, colocado, no canto de Anderson. O terceiro do Bahia.

E tinha tempo para mais. Aos 51, Estupiñán transformou o gol em goleada. O Bahia puxou contra ataque rápido, Ademir foi lançado, ganhou na corrida da dupla de zaga João Marcelo e Zé Ivaldo.

O camisa 7 cruzou para dentro da área, achando Estupiñán, que com o gol aberto, não perdoou, 4 a 1 para o Bahia.

Cruzeiro sofre baque e Bahia vive grande momento

A goleada freia o bom momento do Cruzeiro, dentro e fora de campo. O time celeste vinha fazendo uma partida ruim, mas é impossível não falar de Marlon. O camisa 3 foi expulso quando a partida estava empatada e após sua saída, se abateu uma tragédia.

O Bahia, por sua vez, reforça o bom momento e consolida a Fonte Nova como uma fortaleza. O Tricolor de Aço segue no G4, podendo terminar a rodada na vice-liderança.

É importante ressaltar como a equipe de Rogério Ceni não abre mão de sua forma de jogo, seja empatando, perdendo, com um a mais, vencendo. Mais uma bela partida da equipe baiana.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo