Brasil

O choro de Lucas contra o Talleres faz sentido e é devastador para o São Paulo

Lucas sofre a terceira lesão muscular desde que voltou ao São Paulo e vira problema a Carpini na Libertadores

Lucas Moura deixa o campo no carro-maca logo aos 28 minutos e não consegue conter as lágrimas enquanto o veículo percorreu seu caminho até o banco de reservas. Um choro sincero do meia-atacante, que vai bem além da lesão muscular na coxa esquerda que o tirou tão cedo de ação logo na estreia na Libertadores que ele tanto sonhou com disputar pelo São Paulo. E o pior: o Tricolor ainda amargou a derrota por 2 a 1 para o Talleres, na última quinta-feira (4), no Estádio Mario Alberto Kempes.

As lágrimas do ídolo são-paulino têm significado bem mais amplo do que o problema que deve transformá-lo em desfalque por algumas semanas e o resultado negativo em Córdoba. Esta é a terceira lesão muscular sofrida por Lucas desde o retorno ao São Paulo em agosto de 2023. Todas elas na mesma coxa esquerda.

O camisa 7 fez sua reestreia pelo clube no empate em 1 a 1 com o Flamengo, no Maracanã, pelo Brasileirão. Desde então, o Tricolor fez um total de 40 partidas. Os problemas físicos o tiraram de campo em 12 destes compromissos – 30% deles.

A primeira lesão sentida pelo meia-atacante veio ainda em 2023. Lucas sofreu um estiramento na coxa esquerda durante a derrota por 5 a 0 para o Palmeiras, no Allianz Parque, e foi desfalque de Dorival Júnior por mais de um mês e cinco rodadas do Brasileirão A segunda veio já em 2024. Lucas já havia perdido duas partidas no início da temporada atual por conta de desgaste físico. Ele ficou à disposição na vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians na Neo Química Arena, mas suportou apenas 45 minutos até ser substituído no intervalo com mais um problema muscular que o tirou de combate por cinco jogos.

As lesões musculares de Lucas pelo São Paulo*

  • Primeira lesão – entre 25 de outubro e 26 de novembro de 2023: 32 dias e 5 jogos fora
  • Segunda lesão – entre 30 de janeiro e 25 de fevereiro de 2024: 26 dias e 5 jogos fora
  • Terceira lesão – sofrida em 4 de abril de 2024: ainda sem previsão de retorno
    *Lucas ainda perdeu dois jogos no início do ano por conta de desconforto muscular

Aos 31 anos, Lucas já conhece bem o seu corpo para saber que o problema que sentiu contra o Talleres deveria ser sério. Em entrevista após a partida, o jogador afirmou que aguardaria os exames médicos, mas que sentiu dor semelhante à da lesão que sofreu no Allianz Parque.

– É muito cedo para falar, preciso fazer os exames, mas infelizmente, pelo o que eu senti, foi algo parecido com o que tive contra o Palmeiras no ano passado. Fui desacelerar e senti embolar o posterior da coxa – disse Lucas, ainda em Córdoba.

O tamanho da ausência de Lucas

Thiago Carpini se vê obrigado a conduzir o São Paulo a uma vitória sobre o Cobresal na próxima quarta-feira (10), às 21h30 (horário de Brasília), no MorumBIS, para respirar aliviado na temporada e na Libertadores. Esse resultado positivo terá de ser construído diante da ausência daquele que é o principal jogador do Tricolor na temporada.

Aliás. Não soa como exagero algum dizer que Lucas é o dono do São Paulo em 2024. Os números estão aí para comprovar esta afirmação. O Tricolor depende de seu camisa 7 para ir bem neste ano. Basta olhar para o desempenho da equipe quando o meia-atacante está em campo e para como o rendimento despenca em sua ausência.

O São Paulo soma 62,5% de aproveitamento nos oito jogos em que Lucas atuou neste ano. A única derrota foi para o Talleres, e os gols só aconteceram quando o camisa 7 já não estava mais em campo. As estatísticas desabam nas outras sete partidas sem o meia-atacante: são apenas duas vitórias, três empates e duas derrotas, com míseros 42,8% de aproveitamento.

São Paulo em 2024

  • Com Lucas Moura:
    8 jogos
    4 vitórias
    3 empates
    1 derrota
    62,5% de aproveitamento
  • Sem Lucas Moura:
    7 jogos
    2 vitórias
    3 empates
    2 derrotas
    42,8% de aproveitamento

Outros números também ajudam a comprovar a (óbvia) “Lucasdependência” do São Paulo. Lucas balançou as redes duas vezes e soma ainda quatro assistências em 2024. É com sobras o jogador que mais participa de gols na equipe. Quase 30% dos 22 gols marcados pelo Tricolor passaram por seus pés.

Sem Lucas, o Tricolor agora tentará a recuperação em casa na Libertadores. Na próxima quarta-feira (10), às 21h30 (horário de Brasília), a equipe recebe o Cobresal, do Chile, no MorumBIS, pela segunda rodada do Grupo B. O São Paulo é o lanterna do Grupo B sem pontos somados.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo