Brasil

Encostados do Cruzeiro: grupo acumula poucos minutos e tem continuidade ameaçada

Nova diretoria do Cruzeiro promete reforços de peso na próxima janela, o que reduziria ainda mais o espaço no elenco principal da Raposa

Reforços, janela, mudanças no elenco: são estes os assuntos da vez no Cruzeiro. Ainda que o período de transferências vá começar somente no dia 10 de julho, a venda do Cruzeiro — de Ronaldo Nazário para Pedro Lourenço —, pautou torcedores e imprensa sobre uma pequena reformulação no elenco azul. A promessa é que cheguem grandes jogadores, visando elevar o nível celeste.

Mas a tendência é que quando esses reforços desembarcarem em Belo Horizonte, nomes que já estão na Toca da Raposa 2 façam o caminho inverso, visto que o grupo acabaria ficando inchado com jogadores que não entrarão em campo.

Hoje, ainda sem essas contratações, o Cruzeiro possui jogadores “encostados”, que pouco atuam e que possivelmente perderão ainda mais espaço com a chegada dos reforços. São onze nomes que juntos somam, segundo o site oGol, 2.281 minutos jogados, uma média de 207 por atleta, o que dá pouco mais de duas partidas completas. Para se ter ideia, sozinho, Matheus Pereira, o jogador mais utilizado pela Raposa até o momento na temporada, tem 1.727 minutos em campo.

É importante ressaltar que o oGol não contabiliza os acréscimos, mas como isso não mudaria tanto esse panorama, decidimos manter os dados para efeito de comparação.

A Trivela separou uma lista com estes nomes que podem ter seus lugares ameaçados com a chegada de novos jogadores ao Cruzeiro. Veja:

Léo Aragão

Contratado para ser o terceiro goleiro, Léo Aragão segue com esse status, mas se o Cruzeiro buscar um novo nome para a meta, ele estaria atrás de Anderson e Gabriel Grando na disputa, o que pode inviabilizar sua presença no elenco. O jogador ainda não entrou em campo na temporada.

Helibelton Palacios

O lateral-direito colombiano Helibelton Palacios, de 30 anos, até tem sido relacionado para algumas partidas, mas não entra em campo desde a primeira rodada do Campeonato Mineiro, quando foi titular na zaga montada por Nico Larcamón. Na ocasião, jogou os 90 minutos. Ainda nessa ocasião, o treinador deu a entender que a oportunidade se deu pela entrega nos treinamentos e não por uma real possibilidade de o camisa 28 ganhar a posição.

Wesley Gasolina

O lateral-direito Wesley Gasolina começou a temporada bem, marcando gol e dando assistência, mas viu suas oportunidades diminuírem e hoje não é figura carimbada nem no banco de reservas, ficando de fora de algumas relações. São 11 jogos na temporada, mas apenas dois como titular, somando 290 minutos em campo.

Lucas Villalba

O zagueiro argentino Lucas Villalba chegou ao Cruzeiro com muita expectativa após bons anos em seu país e chancelado por Larcamón, mas com a mudança de treinador perdeu o espaço que não vinha tendo. Considerado ideal para um esquema com três zagueiros, o camisa 25 parece não ser cogitado nem como defensor central e nem como lateral-esquerdo. Desde que Fernando Seabra assumiu o time celeste, Villalba atuou em apenas uma partida, nos minutos finais da partida contra o Alianza FC, quando a vitória já estava encaminhada.

Lucas Villalba tem sete jogos com a camisa do Cruzeiro, tendo sido titular em apenas três. São 263 minutos em campo, menos que três partidas completas.

Pedrão

Cria da base do Cruzeiro, o zagueiro Pedrão subiu ao profissional depois da Copinha, mas ainda não jogou e raramente é relacionado. Tem jogado pelo time sub-20 no Brasileirão da categoria e pode permanecer por lá ou ser emprestado, assim como Ruan Santos, sua antiga dupla.

Filipe Machado

Muito utilizado em seus outros anos no Cruzeiro, o volante Filipe Machado vive seu momento de menor prestígio, já que Lucas Romero tomou conta da posição, e tem apenas oito jogos na temporada, cinco como titular, e 429 minutos jogados. Não saiu do banco nos últimos três confrontos da Raposa e se vê com pouco espaço no elenco.

Ramiro

Ramiro parece ter a simpatia de Fernando Seabra e tem aparecido em algumas partidas. Além disso, sua baixa minutagem pode ser relacionada ao fato de que ele voltou de lesão em 2024 e demorou a ficar totalmente disponível. Ainda assim, é improvável que se torne titular e com a chegada de reforços deve ficar ainda mais sem espaço. São nove jogos em 2024, quatro como titular, e 366 minutos em campo.

José Cifuentes

Após chegar trazendo bastante expectativa por ser um jogador de Copa do Mundo, o meio-campista equatoriano José Cifuentes, de 25 anos, ainda não engrenou e não parece encher os olhos de Fernando Seabra. São 11 partidas no ano, três como titular, e somente 382 minutos jogados. Se não mostrar a que veio nos próximos dois meses, possivelmente se tornará um atleta descartável para o Cruzeiro.

Vitinho

Cria da base, Vitinho subiu ao time principal depois da Copinha, mas ainda não jogou, apesar de ser relacionado em algumas ocasiões. Tem atuado no Brasileirão sub-20.

Gabriel Veron

Gabriel Veron chegou ao Cruzeiro para tentar retomar sua carreira, muito promissora, mas prejudicada por diversas lesões sofridas enquanto defendia o Porto, de Portugal. Ao chegar ao time celeste, se machucou novamente e quando voltou, não conseguiu desempenhar bom futebol. Ainda há esperança em sua recuperação plena, mas as oportunidades têm sido escassas. São seis jogos no ano, nenhum como titular, e apenas 101 minutos jogados.

Robert

Cria da base do Cruzeiro, Robert é bastante querido pela torcida e pedidos por mais oportunidades para ele são comuns. Ainda assim, o garoto acumula apenas 360 minutos em 2024, divididos em nove jogos, dos quais foi titular em cinco, a maioria deles no início do ano. Nos últimos dois meses, o jovem de 19 anos entrou em campo apenas duas vezes, por 24 minutos.

O atacante Rafael Bilu e o volante Japa não foram citados por estarem com problemas de ordem médica, o que impede uma avaliação justa. O ponta João Pedro também ficou de fora da lista pelo fato de ter ficado afastado por muito tempo em razão de questões extracampo.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo