Brasil

Esperando por janela, Seabra encontra soluções dentro do Cruzeiro

Elenco do Cruzeiro deve receber grandes investimentos na janela do meio da temporada, mas alguns nomes, como Álvaro Barreal, já ganham sobrevida com Seabra

O Cruzeiro foi comprado pelo empresário Pedro Lourenço, o Pedrinho BH, em abril, e o novo dono, bilionário e cruzeirense — que sucedeu Ronaldo Nazário —, prometeu maiores investimentos no futebol do clube e uma janela de meio do ano bastante movimentada, com a chegada de grandes jogadores. Para viabilizar esses reforços, Pedrinho não só garantiu a injeção de dinheiro, mas montou um departamento de futebol com nomes conhecidos, como Alexandre Mattos, Paulo Pelaipe e Edu Dracena, reformulando o setor, que tinha os criticados Paulo André e Pedro Martins durante a gestão de Ronaldo.

Todas essas promessas encheram os cruzeirenses de expectativas e esperança, fazendo com que grandes jogadores se tornassem sonhos de consumo. Consequentemente, isso passou a gerar especulações, ainda que a abertura da janela de transferências esteja distante. É verdade que Alexandre Mattos e sua equipe já trabalham, mapeando o mercado, mas as chegadas poderão acontecer somente entre os dias 10 de julho de 2024 e 2 de setembro de 2024.

Assim, o treinador Fernando Seabra terá que se contentar com o elenco que tem em mãos nos próximos dois meses. Mesmo que o Cruzeiro se antecipe e feche com algum jogador, este não poderá ser inscrito.

Fernando Seabra tem encontrado soluções dentro do elenco do Cruzeiro

Precisando trabalhar com os nomes que tem à disposição e demonstrando confiança em seu grupo de atletas, Fernando Seabra tem conseguido encontrar alternativas em seu elenco sem ficar refém de contratações que ainda estão por vir.

Dentre as principais mudanças feitas por Seabra em relação ao time de Nicolás Larcamón, podemos destacar a entrada de Álvaro Barreal como meia-esquerda, fechando um trio de meio-campistas com Lucas Romero e Lucas Silva. Assim, o argentino se tornou uma peça importante no lado esquerdo do ataque do Cruzeiro, dando suporte ofensivo e defensivo ao ponta Arthur Gomes e ao lateral-esquerdo Marlon.

Contratado por Nico Larcamón para fazer a função de ala em seu esquema de três defensores, Barreal não teve muitas chances com o técnico argentino. A expectativa era que ele fosse perder ainda mais espaço, já que Fernando Seabra parecia contar com Arthur Gomes para ser o titular na ponta-esquerda.

Mas em meio aos testes feitos por Seabra, Álvaro Barreal foi escalado junto de Arthur e Marlon, algo que parecia improvável, e isso deu certo, pelo menos num primeiro momento. O Cruzeiro teve seu lado esquerdo fortalecido e o jovem camisa 21 se tornou uma figura bastante perigosa para as defesas adversárias.

Além disso, Marlon passou a ficar mais protegido na defesa e Arthur Gomes cresceu consideravelmente de produção. Com Barreal atacando o lado esquerdo, buscando a linha de fundo, o camisa 11 tem encontrado mais espaços para atacar por dentro e ficar mais próximo do gol. Isso possibilitou que Arthur balançasse as redes em seus últimos dois jogos.

E essas soluções encontradas por Seabra são importantes não só para o agora, como para o futuro, já que os próximos dois meses servirão também como um laboratório que mostrará as principais carências do time e definirá os jogadores que seguirão no elenco.

Tomando Barreal como exemplo, podemos pensar que se ele tomar conta da vaga como meia-esquerda, mantendo-se como um destaque da equipe, esta será uma posição que, naturalmente, não demandará um senso de urgência tão alto como em outras em que será indispensável buscar novos jogadores. O crescimento de Arthur Gomes também pode ser citado. Se antes demonstrava muito pouco, o ponta ganhou sobrevida e, ainda que cheguem jogadores para sua posição, tem tudo para se consolidar como uma opção de elenco, ainda que como um reserva.

Por isso, jogadores, comissão e diretoria entendem que não é possível empurrar os próximos dois meses com a barriga, esperando resoluções na janela que ainda está por vir. O período que vem a seguir é primordial para as aspirações do Cruzeiro no ano e nos próximos anos. E quando os reforços chegarem, será mais produtivo que eles encontrem um time sólido ao qual irão conseguir agregar e não um terreno vazio, onde precisarão construir tudo do zero.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo