Brasil

Dirigentes e jogadores abrem o jogo sobre tragédia no RS, reforços e futuro do Cruzeiro

Treino aberto teve jovens e recuperados de lesão; atletas defenderam paralisação do Brasileirão

O Cruzeiro realizou um treinamento aberto à imprensa na manhã desta terça-feira (14), na Toca da Raposa 2, o segundo do tipo no ano de 2024. A dinâmica se tornou incomum após a pandemia, quando os clubes passaram a fazer treinos fechados, prática que, em tempos passados era adotada somente em condições especiais, como em semanas de clássicos, finais e demais jogos decisivos. Além das atividades, os jornalistas presentes puderam falar com alguns jogadores: o ponta Arthur Gomes, o meia Álvaro Barreal e o goleiro Anderson.

Antes do início do treinamento, Paulo Pelaipe, diretor de futebol do Cruzeiro, e Edu Dracena, diretor técnico da Raposa, membros da equipe montada por Alexandre Mattos, CEO de futebol do clube, falaram informalmente com os jornalistas e revelaram alguns planos da nova gestão.

Os dirigentes afirmaram que treinamentos abertos serão mais constantes e prometeram uma relação mais aberta com a imprensa. Eles entendem que se trata de uma forma de manter os torcedores, que são a razão da existência do clube, por dentro do dia a dia cruzeirense.

Edu Dracena, zagueiro campeão da Tríplice Coroa pelo Cruzeiro em 2003, ainda elogiou a estrutura da Toca da Raposa 2, que passa por constantes reformas desde que o clube se tornou SAF, e prometeu um projeto ambicioso do departamento de futebol. Segundo ele, Alexandre Mattos está motivado para fazer o que sabe, que é montar times competitivos.

— Ter esse diálogo com a imprensa é importante, vocês informam o torcedor. É um canal importante que temos que ter, de respeito. O torcedor é a razão de ser do clube. É muito importante a participação para levar o que o Cruzeiro está fazendo. Podem ter certeza que serão tratados com todo o respeito por mim, pelo Alexandre Mattos e pelo Edu Dracena — afirmou Paulo Pelaipe.

— A gente não engana repórter. Não vamos tirar nenhum profissional da notícia, porque, se vocês descobrirem uma contratação, não vamos dizer que não e, 72 horas depois, apresentar um jogador aqui. É fundamental exigir esse respeito, porque somos passageiros no clube. Temos que respeitar o torcedo.  A gente trabalha para o torcedor e para fazer o Cruzeiro grande. Voltar a ser maior ainda e mais vitorioso do que já foi. É a nossa intenção — completou o dirigente.

— Queremos ter uma relação mais próxima com a imprensa e com a torcida. Alguns já viram que, no último jogo, houve a comemoração tradicional com a torcida, que ficou marcada em outros anos. É o que estamos colocando na cabeça dos jogadores, da importância de todos. Juntos, somos mais fortes. Vocês conhecem o Alexandre Mattos. Ele gosta de fazer times vitoriosos e aqui não vai ser diferente — projetou Edu Dracena.

Dinenno, Japa e crias da Toca participam de treinamento

As presenças do atacante argentino Juan Dinenno e do jovem volante Japa, que se recuperaram recentemente de lesão, chamaram a atenção durante o treinamento. A dupla trabalhou normalmente e deve ficar à disposição em breve. Muitas crias da Toca, jogadores revelados na base do Cruzeiro, também participaram das atividades. Estiveram em campo o zagueiro Pedrão, o lateral-esquerdo Kaiki, os volantes Henrique Silva e Jhosefer, o meia Vitinho e os pontas Robert e João Pedro. Os onze titulares na vitória contra o Atlético-GO fizeram treinamento regenerativo.

Por outro lado, o ponta Rafael Bilu, que se recupera de grave lesão, e o volante Filipe Machado, que deve deixar o clube, fizeram treinos físicos à parte.

Jogadores do Cruzeiro defendem paralisação do Campeonato Brasileiro

O Cruzeiro emitiu, na noite dessa segunda-feira (13), uma nota, redigida em conjunto pelos clubes que fazem parte Liga Forte Futebol, defendendo a paralisação do Campeonato Brasileiro, em razão da tragédia climática que assola o estado do Rio Grande do Sul. E os jogadores do clube celeste seguem o posicionamento institucional. O primeiro a falar sobre o assunto foi o meia Matheus Pereira, que apoiou a interrupção da competição logo após a vitória de domingo (12), sobre o Atlético-GO. Hoje, foi a vez de Arthur Gomes, Álvaro Barreal e Anderson se unirem ao coro.

— É um momento de reflexão de todo mundo. A gente sabe que os clubes do sul estão sendo prejudicados porque não estão treinando. Tem que ser consenso de todos pela paralisação para ter um campeonato forte e com igualdade. Sou a favor [da paralisação], temos que ver o lado humano nesse momento, algo muito difícil para o Brasil todo. Para o Sul está sendo uma catástrofe e mesmo de longe a gente sente e presta toda solidariedade para eles também — afirmou Arthur Gomes.

— Creio que como disse antes, temos que nos apoiar em todos, o país se unir e ajudar essas pessoas que sofreram tantas perdas no Sul — apontou Barreal.

— Tem que haver a paralisação. Primeiramente temos que pensar nas pessoas que estão lá, sem cabeça nenhuma para pensar em futebol e tentando sobreviver. Isso não tem que ser discutível, o futebol fica em último. As pessoas estão tentando sobreviver, como vão ter algum pensamento de viver algo esportivo. Os clubes não têm condições de treinar, imagina jogar um jogo de 90 minutos com tudo que estão vivendo lá. Só por esse lado já temos uma linha de raciocínio de que precisa ter a paralisação — opinou Anderson.

Arthur Gomes explica bom momento

O ponta Arthur Gomes vive o momento mais efetivo de sua carreira. Ainda em maio, soma quatro gols e quatro assistências, mais que em qualquer outra temporada por um único clube. Ele creditou a boa fase ao trabalho realizado no dia a dia e também à possibilidade de realizar uma pré-temporada com seu time.

— O trabalho. Venho trabalhando bastante, na época passada cheguei na janela de julho, então esse ano pude pegar a pré-temporada, venho trabalhando firme, pegando todos os conselhos do estafe do Seabra. Vem sendo importante para mim seguir nessa evolução e podendo auxiliar o Cruzeiro de alguma forma — afirmou o ponta.

O camisa 11 ainda falou do momento do Cruzeiro e do clima no clube desde que esse foi comprado pelo empresário Pedro Lourenço, o Pedrinho BH.

Anderson comenta possível chegada de Cássio

Titular do Cruzeiro desde a saída de Rafael Cabral e destaque na vitória contra o Atlético-GO, o goleiro Anderson comentou a possibilidade da chegada do goleiro Cássio, ídolo do Corinthians, para disputar posição na meta celeste.

— O Cássio, nós conhecemos o excelente goleiro que ele é, o histórico que ele tem, mas não cabe a mim comentar sobre ele, porque é especulação. Quanto tiver certeza, comentamos alguma coisa. Eu tenho que seguir trabalhando, jogo a jogo, demonstrando que posso estar dentro de campo, vestindo a camisa 1 e ajudando a equipe — afirmou o camisa 98.

Barreal elogia futebol brasileiro

O meia argentino Álvaro Barreal, por sua vez, elogiou o futebol brasileiro e se disse muito feliz no Cruzeiro. O jovem jogador tem se destacado e se tornou titular do time celeste.

— É a impressão que eu esperava, vim para essa liga por isso, por como se vive o futebol, é muito parecido com o país de onde sou. Acredito que é muito lindo o que estou vivendo e estou agradecido por estar aqui no Cruzeiro. A atmosfera dos estádios é diferente (do que viveu nos Estados Unidos), é muito parecido com a Argentina — apontou Barreal.

Cruzeiro destinará renda de jogo ao Rio Grande do Sul

O Cruzeiro anunciou que toda a renda da partida contra o Unión La Calera, que será disputada nesta quinta-feira (16), às 21h, no Independência, pela quinta rodada da Copa Sul-Americana, será destinada aos atingidos pela tragédia no Rio Grande do Sul.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo