Copa do Brasil

Na posição preferida, Galoppo é mais um que renasce no São Paulo com Zubeldía

Argentino atua como segundo volante e comanda o Tricolor na vitória por 3 a 1 sobre o Águia de Marabá

Minutos após o empate em 0 a 0 do São Paulo com o Palmeiras, na última segunda-feira (29), Luis Zubeldía concedia sua entrevista coletiva no auditório do MorumBIS, quando foi perguntado sobre a utilização de Luiz Gustavo como substituto para Pablo Maia, lesionado, no meio-campo. O técnico iniciou sua resposta com um elogio à atuação de Bobadilla no clássico e citou de vontade própria o nome de Giuliano Galoppo.

— Galoppo é um oito, mais avançado — disse o argentino, sobre o conterrâneo.

A fala do treinador nada tinha a ver com o número da camisa escolhido pelo meia com a esperança de marcar um novo momento nesta temporada. Mas sim, com a posição em que Galoppo mais se sente à vontade em campo. O argentino gosta de ser escalado como um segundo volante com liberdade para pisar na área e tentar finalizações ou assistências. E foi exatamente nesta função que ele comandou a equipe na vitória por 3 a 1 sobre o Águia de Marabá, na última quinta-feira (2), pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

As estatísticas do camisa 8 na partida estão aí para provar. O meia foi o jogador em campo com mais finalizações (cinco) e mais passes decisivos (dois), liderou a equipe em número de duelos ganhos (oito de 13 disputas pela bola) e foi o segundo em desarmes (três). Ou seja: Galoppo teve presença e volume ofensivos sem deixar de entregar a combatividade exigida para a posição. E ainda deu a assistência para Juan marcar o primeiro gol do São Paulo na partida.

Galoppo se credencia para substituir Pablo Maia

O desempenho em Belém credencia Galoppo a entrar de vez na briga para substituir Pablo Maia no meio-campo do São Paulo. O titular passou por uma cirurgia para reinserção do tendão conjunto do semitendíneo e bíceps femoral da coxa esquerda e deve ser desfalque na temporada por pelo menos três meses.

O argentino disputa posição com outros dois jogadores. Damián Bobadilla é o favorito. O paraguaio foi o escolhido para entrar na vaga de Pablo Maia no empate em 0 a 0 com o Palmeiras. Recuperado de uma lesão no tendão de aquiles, Luiz Gustavo voltou a atuar na vitória por 3 a 1 sobre o Águia em Belém e também passa a ser alternativa de Zubeldía.

Argentino é mais um a renascer com Zubeldía

O fato é que Galoppo já começa a viver um novo momento sob o comando do atual treinador. Assim como ocorre com Bobadilla, Zubeldía pretende dar mais espaço ao argentino na sequência da temporada. Especialmente, após a lesão de Pablo Maia. Os dois têm recebido elogios do comandante no dia a dia de treinamentos no CT da Barra Funda.

A situação contrasta com o período de ostracismo vivido por Galoppo sob o comando de Thiago Carpini. O meia chegou a ficar quase dois meses sem atuar, antes de entrar em campo na derrota por 2 a 1 para o Talleres, na estreia na Libertadores, em 4 de abril. A última partida anterior havia sido em14 de fevereiro, quando foi titular de última hora na derrota por 1 a 0 para o Santos, no MorumBIS.

À época, o argentino chegou a dar autorização a uma agência esportiva para buscar ofertas para ele em clubes da Itália — o meia possui passaporte italiano. A Trivela ouviu que a prioridade era (e ainda é) recuperar espaço no São Paulo. Mas caso as oportunidades não reapareçam, o jogador também deixa as portas abertas para deixar o Tricolor. 

Todo esse ostracismo ocorre depois de Galoppo viver um início de temporada promissor pelo São Paulo. O meia entrou no segundo tempo da vitória por 3 a 1 sobre o Santo André, na estreia da equipe na temporada, e foi titular na partida seguinte, com direito a gol marcado. O argentino anotou de pênalti o gol de empate em 1 a 1 com o Mirassol, na segunda rodada do Paulista. Foi tão bem, que inclusive atuou na decisão da Supercopa do Brasil, quando marcou um dos gols da disputa de pênaltis que deu o título ao São Paulo. Mas isso durou pouco com o ex-treinador.

Os longos dez meses de recuperação de Galoppo

Galoppo rompeu os ligamentos do joelho esquerdo em março, ainda pelo Paulistão, na eliminação do São Paulo para o Água Santa (comandado por Carpini), nas quartas de final. Ele passou por cirurgia para reconstrução ligamentar ainda em março, no dia 20, na Argentina. Desde então, ele retornou ao Brasil e passou a fazer tratamento fisioterápico no CT da Barra Funda.

O meia ainda teve de passar por uma nova cirurgia, mais simples, em maio, em seu país natal. Galoppo foi submetido a uma artroscopia para retirada de uma fibrose no joelho esquerdo. O procedimento serviu apenas para fazer uma “limpeza” no local.

Galoppo tenta recuperar espaço sob o comando de Zubeldía (Miguel Schincariol/Saopaulofc.net)

Não à toa, o argentino tinha status de reforço para o São Paulo nesta temporada por tudo o que ele fez em campo antes da lesão. O meia era o artilheiro da equipe em 2023, com oito gols marcados em 11 jogos, além de contribuir também com duas assistências. A participação foi tão emblemática, que Luciano e Calleri só foram ultrapassá-lo na artilharia em junho, mais de dois meses após a sua lesão.

Galoppo até poderia ter voltado ao São Paulo na reta final da temporada passada. Mas tanto ele quanto o clube adotaram cautela sobre o retorno. A avaliação é de que não valeria a pena acelerar a volta aos gramados para apenas alguns jogos, diante da possibilidade de prepará-lo com dias a mais de pré-temporada. E a estratégia deu certo. Prova disso é que o argentino não voltou a sentir problemas no local e nem sofreu com lesões musculares até agora em 2024.

Os próximos três jogos do São Paulo

  • Vitória x São Paulo — Brasileirão — domingo, 5 de maio, às 16h (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Premiere (TV por assinatura)
  • Cobresal-CHI x São Paulo — Libertadores — quarta-feira, 8 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Paramount + (streaming)
  • São Paulo x Fluminense — Brasileirão — segunda-feira, 13 de maio, às 19h (horário de Brasília) — Transmissão: Premiere (TV por assinatura)
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo