Brasileirão Série A

Marcos Leonardo encosta em Tiquinho Soares e comanda ‘Operação Salva Santos’

Com os dois gols marcados na goleada do Santos sobre o Vasco, Marcos Leonardo está a dois do botafoguense

Autor de dois dos quatro gols do Santos na goleada sobre o Vasco, por 4 a 1, domingo (1º), na Vila Belmiro, o centroavante Marcos Leonardo, de 20 anos, é o novo vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro. O camisa 9 do Peixe só está atrás de Tiquinho Soares, do Botafogo, que já balançou as redes adversárias 13 vezes na competição. Com o poder de decisão afiado e oportunismo, o Menino da Vila tem sido um dos líderes do elenco na “Operação Salva Santos” contra a zona de rebaixamento.

Marcos Leonardo está empatado na vice-artilharia do Brasileirão com Vitor Roque, do Athletico-PR. Porém, a joia do Furacão rompeu os ligamentos do tornozelo direito e não atua mais nesta temporada.

Além de colocá-lo na briga pelo título de goleador máximo do Brasileirão, os gols do camisa 9 do Peixe foram importantes para que a equipe conquistasse 17 dos 27 pontos que tem até o momento no campeonato.

Isso porque Marcos Leonardo deixou a sua marca nas vitórias sobre América-MG, Goiás, Grêmio, Bahia e Vasco, e nos empates com Athletico-PR e Botafogo. Ele também estufou as redes na goleada sofrida para o São Paulo, no Morumbi, por 4 a 1.

Linha de frente na “Operação Salva Santos”

Com esses gols, o jovem tem sido um dos responsáveis por liderar Alvinegro na “Operação Salva Santos” – termo criado pela torcida do Vasco, no meio da última semana, após o Coordenador Técnico do Peixe, Alexandre Gallo, comparecer à sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para “estreitar relação com a entidade que comanda a competição”.

Dá para sonhar com a artilharia do Brasileirão?

Embalado pelos três gols marcados nos dois últimos jogos, Marcos Leonardo tem motivos de sobra para sonhar com a artilharia da competição. O Menino da Vila está a apenas dois gols de Tiquinho Soares, que não marca há quatro partidas.

Titular absoluto na equipe do técnico português Bruno Lage, o botafoguense tentará quebrar esse jejum no duelo desta segunda-feira (2), às 20 horas (horário de Brasília), contra o Goiás, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

E é bom Tiquinho Soares reencontrar o caminho das redes se não quiser ser ultrapassado pelo santista. Pois, além de deixar o botafoguense para trás, Marcos Leonardo quer superar os 13 gols que fez ao longo de todo o Campeonato Brasileiro do ano passado.

Marcos Leonardo não sente pressão

Um outro ponto para deixar Tiquinho Soares preocupado é que o santista não sente pressão. O fato de o Santos brigar contra a zona de rebaixamento da competição não desestabiliza em nada o Menino da Vila. E isso não é de hoje.

Em 2021, quando o Peixe também lutava na parte de baixo da tabela, Marcos Leonardo, ainda na condição de promessa do clube, chamou a responsabilidade, marcou quatro gols em três jogos (contra Fortaleza, Internacional e Flamengo) e colocou fim no sofrimento dos torcedores que temiam a inédita queda para a Série B. A partir de então, ele assumiu a titularidade da equipe e nunca mais teve o posto ameaçado.

Valorizado para a próxima janela

O atual momento vivido por Marcos Leonardo já o valoriza para a próxima janela de transferências. No radar da Roma, da Itália, o jogador do Santos manifestou, no meio deste ano, o desejo de se transferir para o clube europeu. Ocorre que Andres Rueda, presidente do Peixe, não aceitou fazer negócio mesmo depois de ter garantido ao atleta que o venderia.

Incomodado, o camisa 9 santista bateu de frente com o dirigente e ficou ausente dos treinamentos por uma semana. Ao ver que a situação nos bastidores não ia se modificar e que em campo os seus companheiros estavam precisando de ajuda, Marcos Leonardo voltou às atividades, mas fez, por meio dos seus representantes, o Santos assinar uma obrigação de venda para janeiro de 2024.

Terminar o Brasileirão no topo da artilharia pode reforçar o desejo da Roma e despertar o desejo de outros clubes do velho continente.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo