Brasileirão Série A

Dorival mantém corda esticada no São Paulo, mesmo após título e vitória no Majestoso

Técnico diz que equipe ainda precisa subir posições no Brasileirão antes de ficar "tranquilo" na temporada

Dorival Júnior era só sorrisos em sua entrevista coletiva após a vitória de virada do São Paulo por 2 a 1 sobre o Corinthians, neste sábado (30), no Morumbi, pela 25ª rodada do Brasileirão. Também pudera. O técnico encerra uma semana “perfeita” no comando da equipe – começou com o título da Copa do Brasil e acabou com o resultado positivo no Majestoso. Mas nem mesmo isso faz o treinador baixar a guarda. A palavra de ordem é manter a corda esticada no Campeonato Brasileiro.

O que disse Dorival:

  • disse que São Paulo não pode ficar tranquilo no Brasileirão;
  • elogiou a construção coletiva no segundo gol de Calleri;
  • afirmou que Calleri vai até o “limite” antes de cirurgia;
  • valorizou e se preocupou com “poder de reação” da equipe;
  • disse que ainda não planeja 2024.

Nada de tranquilidade no Brasileirão

Após ficar oito jogos sem vencer, o São Paulo agora vive uma sequência de duas vitórias seguidas no Brasileirão. A equipe respira na tabela, com 34 pontos e nove de vantagem para o Bahia, hoje primeiro integrante do Z4. Mas Dorival Júnior afirma que a equipe terá de manter o nível de atuações para somar ainda mais pontos na competição.

– Não temos essa tranquilidade. Queremos uma posição melhor do que a que temos nesse momento. Seis pontos são importantes, mas já ficaram para trás. São apenas uma pequena recuperação. O que temos que ter é consciência de que o campeonato é muito difícil. Por isso, vamos procurar estar sempre com a melhor formação possível em busca dos melhores resultados – disse o treinador.

Calleri vai até o limite

Tanto a corda está esticada, que Dorival pretende utilizar Calleri até a data “limite” para ele fazer a cirurgia no tornozelo direito. O centroavante revelou após o título que vem atuando no sacrifício e que terá de passar pela intervenção cirúrgica para iniciar 2024 em 100% de sua forma física.

– O combinado com ele é que ele vai passar um momento da competição, para logo após ele possa fazê-lo. A intenção é ter o Calleri em condições lá em janeiro. Estamos jogando com a data limite. No momento em que estiquemos o campeonato e também que não prejudique ele em janeiro – garantiu o treinador.

Dorival ensaiou construção do segundo gol

O treinador também elogiou a construção coletiva do segundo gol do São Paulo. A jogada começou no meio-campo e acabou com uma tabela entre Alisson e Calleri. Não sem antes Rodrigo Nestor aparecer dentro da área para puxar a marcação e abrir as pernas para a assistência chegar ao centroavante antes da finalização para as redes. Tudo isso foi trabalhado pelo treinador durante os treinamentos.

– Tivemos alguns momentos principalmente no primeiro e em alguns instantes do segundo, tivemos essa troca com velocidade, uma chegada muito rápida. Isso é fruto do trabalho, concentração de cada um. Jogador não pode só jogar por trás. Tem que atacar por trás, criar espaço para que venha de trás. São movimentos que procuramos provocar para que eles façam o que chamam de movimento sujo. Você carrega, carrega e acaba liberando o terceiro homem. O segundo gol foi desse tipo. Isso é um tipo de treinamento e memorização que vem provocando há algum tempo nos jogadores. Criamos muitas oportunidades. Às vezes, não são pontuadas. Mas aparecem muito.

Poder de reação anima e preocupa

Tanto contra o Corinthians quanto contra o Flamengo, o São Paulo saiu atrás no marcador e teve que demonstrar poder de reação para buscar os resultados necessários – vitória no Majestoso e empate na final da Copa do Brasil. O treinador valoriza, claro, o poder de reação da equipe na hora de demonstrar personalidade em jogos tão decisivos. Mas ele se preocupa com a falta de atenção nos gols sofridos.

– Poder de reação é relativo. O que temos que ter é atenção para não sair atrás. Nem sempre temos forças para tirar essa diferença. É um ótimo sinal. Porém é preocupante por outro lado. E não apenas uma força para recuperemos ao longo da própria partida. O equilíbrio é muito mais importante – disse o técnico.

São Paulo respira mais tranquilo no Brasileirão

Depois dos oito jogos sem vencer, agora são duas vitórias consecutivas no Brasileirão – algo que não ocorria desde maio deste ano. O São Paulo chega a 34 pontos e abre nove pontos de distância para o Bahia, primeiro integrante do Z4, com 25. O Tricolor tem pela frente uma semana livre de jogos pela primeira vez em muito tempo. Só volta a campo no próximo sábado (7), às 18h30 (horário de Brasília), para enfrentar o Vasco em São Januário, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo