Brasileirão Série A

Calleri castiga o Corinthians e fecha semana perfeita do São Paulo com virada no Majestoso

Corinthians sai na frente, mas Calleri marca duas vezes para assinar a virada do São Paulo no Majestoso

Se estivessem sonhando, os 56 mil são-paulinos que tomaram as arquibancadas do Morumbi neste sábado (30) certamente iriam preferir ser acordados. Porque a realidade parece até melhor do que a fantasia. Seis dias após o título da Copa do Brasil, o São Paulo venceu o Corinthians por 2 a 1, pela 25ª rodada do Brasileirão, com tamanha superioridade, que o placar poderia muito bem ser mais elástico. E olha que o Alvinegro até saiu na frente com Romero. Mas Calleri marcou duas vezes para fechar uma semana perfeita aos são-paulinos e tenebrosa para os corintianos. Depois da troca de técnicos (saiu Vanderlei Luxemburgo, chegou Mano Menezes), a crise bate à porta às vésperas da decisão com o Fortaleza pela Sul-Americana.

Calleri castiga e comanda virada

Sofrer um gol em clássico dentro de casa logo no segundo minuto de jogo é um golpe capaz de desestabilizar o mais sólido dos times. Mas para o São Paulo campeão da Copa do Brasil uma semana atrás, o gol relâmpago de Romero, em chute de fora da área, foi mero contratempo. A equipe levou alguns poucos minutos para assimilar o baque, é verdade, antes de virar senhora do jogo. E a partir daí, a virada passou a parecer apenas uma questão de tempo (ou de Calleri), para o Tricolor que foi soberano no primeiro tempo do Majestoso, com 65% de posse de bola e um total de 13 finalizações empilhadas contra a meta de Cássio.

O São Paulo de Dorival Júnior ainda respirava o ar do título inédito conquistado no último domingo (24). E aí não falamos apenas da taça que desfilou junto do mascote Santo Paulo antes do jogo. Mas do jeito que o Tricolor construiu a virada após muito martelar. Aconteceu no Maracanã e no Majestoso. Aos 39, Nestor aproveitou sobra de escanteio e mandou um chute que virou assistência para Calleri, que apareceu na pequena área e tirou de Cássio. Foi o quarto gol do argentino sobre o Corinthians, e ele faria o quinto seis minutos mais tarde. Após uma jogada construída de pé em pé, Alisson rolou para o centroavante empurrar para as redes, atirar sua camisa 9 aos ares e comemorar junto da legião de súditos nas arquibancadas.

O segundo tempo teve uma tônica semelhante ao primeiro – mas sem os gols. O Corinthians até voltou do intervalo com postura mais ofensiva, ensaiando uma pressão em busca do empate. Mas não a ponto de levar perigo. E o São Paulo logo retomou o controle da partida. As escapadas em velocidade com Lucas Moura e Alisson – o melhor em campo depois de Calleri – sempre levaram perigo. O Tricolor esteve perto de ampliar o placar em ao menos três oportunidades, mas ora parou em Cássio, ora na falta de pontaria.

Os últimos minutos foram de tensão nas arquibancadas – como não poderia ser diferente em um Majestoso em que a equipe vencia com vantagem mínima. O Corinthians pressionou mais, mas o São Paulo soube esfriar o jogo com posse de bola. Prova disso é que apesar de o Alvinegro ocupar mais o campo de ataque, Rafael não foi exigido para salvar o resultado.

Semana perfeita

Os são-paulinos comemoram não apenas a vitória no Majestoso, mas quela que é uma semana “perfeita” que começou com o título da Copa do Brasil no último domingo. E ainda teve a vitória por 2 a 1 sobre o Coritiba, na última quarta-feira (27), para deixar a equipe de Dorival mais tranquila no Brasileirão. A partir de agora, é basicamente cumprir tabela até o fim do ano.

Romero marca cedo, mas Corinthians sucumbe

Sem vir ao Morumbi desde a semifinal da Copa do Brasil, o Corinthians sabia que a missão no Majestoso não seria nada fácil, afinal o São Paulo vinha embalado pelo título conquistado nas últimas semanas em cima do Flamengo, enquanto o Timão segue patinando sem conseguir desempenhar um bom futebol há pelo menos quatro jogos, apesar da vitória contra o líder Botafogo, que com uma a menos impôs dificuldades a equipe, treinada na época por Luxemburgo

Porém, quando Romero balançou a rede com apenas dois minutos de jogo, parecia que as coisas seriam diferentes do que todos esperavam, em sua primeira partida como titular o paraguaio marcou pela primeira vez desde que retornou ao Timão no começo de 2023. Mas as coisas não foram assim, já que o São Paulo conseguiu a virada ainda no primeiro tempo com Calleri.

O segundo tempo foi pior ainda para o Corinthians, que voltou mais desajustado e não conseguir impor nenhum perigo ao goleiro Rafael, enquanto Cássio fechava de todas as formas e como podia o gol para que o Tricolor não ampliasse ainda mais o placar, e os números provam isso, ao todo o Corinthians finalizou …… vezes, contra
Com esse resultado o Timão ocupa a 12ª colocação com 30 pontos.

Romero fez o gol de honra no Majestoso (Foto: Iconsport)

Com apenas três dias de trabalho, não há como cobrar Mano

É impossível cobrar Mano Menezes e sua comissão técnica pelo resultado, o treinador chegou ao Corinthians há apenas três dias, e assim que assinou contrato na quinta-feira e já comandou o treino daquela tarde e dos dois dias seguintes, mas isso não é suficiente para nenhum treinador ajustar o que é necessário. Mas a partida contra o São Paulo deixou os problemas do Corinthians bem evidentes para Mano, principalmente a parte defensiva do Timão que vem deixando espaços enormes desde o jogo com o Fortaleza, pelo Campeonato Brasileiro.

Na escalação inicial do Corinthians, Sidnei Lobo, auxiliar de Mano Menezes, optou por entrar com apenas três jogadores titulares: Cássio, Gil e Maycon, todos os outros atletas ocuparam o banco de reservas enquanto Luxemburgo era treinador. A decisão de poupar alguns atletas é compreensível já que o time tem uma decisão na terça-feira com o Fortaleza pela Copa Sul-Americana. Além dos poupados, o Timão também teve que lidar com as ausências de Yuri Alberto e Fagner, que cumpriram suspensão depois do terceiro cartão amarelo.
Em sua primeira coletiva de imprensa, Mano deixou claro que o jogo deste sábado seria complicado, e que pretendia poupar a maioria dos jogadores para não correr riscos:

– Esse é o objetivo maior (jogo com o Fortaleza), mas não menos importante temos um clássico antes. Vamos jogar um jogo de cada vez, disputar o clássico pensando nisso que falei. Não pra ir com todos os jogadores e correr riscos. Começamos a trabalhar ontem, vamos completar hoje. Temos três jogadores fora por suspensão. E os outros só amanhã.

São Paulo respira tranquilo no Brasileirão

Depois dos oito jogos sem vencer, agora são duas vitórias consecutivas no Brasileirão – algo que não ocorria desde maio deste ano. O São Paulo chega a 34 pontos e abre nove pontos de distância para o Bahia, primeiro integrante do Z4, com 25. O Tricolor tem pela frente uma semana livre de jogos pela primeira vez em muito tempo. Só volta a campo no próximo sábado (7), às 18h30 (horário de Brasília), para enfrentar o Vasco em São Januário, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Sequência de jogos do Corinthians está longe de ser tranquila

Agora o Corinthians precisa colocar a cabeça no lugar e virar a chave para a semifinal da Copa Sul-Americana, na terça-feira (3), em Fortaleza. Para chegar pela primeira vez a final da competição o Timão precisará vencer a partida ou levar para os pênaltis, tarefa que não será fácil, já que a torcida do Leão do Pici promete fazer do Castelão um caldeirão. No Campeonato Brasileiro as coisas também não serão fáceis, enfrenta o Flamengo no próximo sábado (07), na Neo Química Arena e depois o Fluminense no Maracanã.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância, paixão que se tornou profissão. Além do futebol me mantenho por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhei como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo