Brasileirão Série A

Primeira coletiva de Mano Menezes no Corinthians é marcada por lembranças do passado e recado de Duílio

Mano Menezes chega para sua terceira passagem no Corinthians em meio a ano conturbado na equipe

A terceira temporada de Mano Menezes no Timão começou oficialmente, nesta sexta-feira. O treinador, contratado nesta semana depois da demissão de Vanderlei Luxemburgo, concedeu entrevista no CT Dr. Joaquim Grava e tratou, principalmente, dos planos para os dois próximos jogos da equipe, que prometem ser tensos: o clássico contra o São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, neste sábado (30), e a decisão contra o Fortaleza, na próxima terça-feira (03).

Mas antes do novo treinador começar a responder às perguntas, o presidente do clube, Duílio Monteiro Alves, esclareceu sobre a polêmica mensagem vazada de um aplicativo de mensagens onde ele dizia que nunca trabalharia com Mano Menezes. 

– Muitas vezes a gente é surpreendido por notícias não verdadeiras, momentos que a gente passa no clube, que só desmentir, conversar não serve. Tive que dar uma declaração muito forte para parar as declarações. Me desculpo por ter falado isso, mas a gente na vida aprende, pode mudar ideia, entendo hoje que ele é o melhor para o Corinthians. Agradeço pela terceira vez que aceita dirigir o Corinthians – disse, ao lado do técnico. 

O presidente do Alvinegro também respondeu à nota emitida pelo candidato da oposição Augusto Melo, que questionou a nova contratação, pontuando que não tinha sido consultado sobre a escolha.

– Ontem vimos o senhor Augusto, candidato a candidato, fazer declarações, atrapalhar o Corinthians. Nem registrar a candidatura ele registrou. Não é novidade, fez isso com Fabio Santos, depreciando patrimônio do próprio clube. A gente só tem a lamentar. Presidente aqui sou eu até o final do ano. As obrigações são minhas, eu assino, eu resolvo e eu que arco com as consequências. Mesmo se fosse candidato não o consultaria. Se vencer eleição, faz o que quiser. 

Por que Mano mudou de ideia e aceitou assumir o Corinthians? 

Em abril, quando Cuca saiu do Corinthians depois da pressão feita pela torcida, a diretoria do clube consultou Mano sobre a possibilidade dele deixar o Internacional e fechar o Alvinegro. Na época, Mano recusou o convite, mas acabou demitido do colorado gaúcho três meses depois. 

– Recebi uma consulta na outra oportunidade. Quando a gente recebe a consulta, diz estar aberto ou fechado à negociação. Eu disse que não estava aberto por estar em meio a um trabalho, e que não largaria pela metade o que tinha começado a construir no Internacional.

Depois da demissão, o treinador foi procurado pelo Santos, mas recusou a proposta alegando que não iria trabalhar com nenhum clube até o final do ano. Mas com o Corinthians foi diferente – Mano aceitou a proposta e disse que surpreendeu com o convite.

– Não era a primeira ideia e eu tinha deixado claro em entrevistas que não iria trabalhar em 2023, foi exatamente o tipo de relacionamento que a gente construiu nas outras vezes que passei aqui. Esse comprometimento e gratidão mútua me fez voltar e assumir novamente esse desafio de dirigir essa grandeza que o Corinthians é, mesmo faltando três meses para encerrar a temporada. Recebi com surpresa, não esperava.

A explicação da polêmica frase sobre arbitragem enquanto treinador do Inter

Em 2016 Corinthians e Cruzeiro disputavam as quartas de final da Copa do Brasil, na época Mano treinava a equipe mineira, e depois da derrota para o Timão, o treinador insinuou que o Alvinegro sempre era beneficiado pela arbitragem quando jogava na Neo Química Arena.

Assim que o nome de Mano foi confirmado, alguns torcedores ressuscitaram essa fala, e durante a coletiva o treinador explicou que na hora do nervoso se fala muita bobagem: 

– Declarações pós-jogo como essa acontecem as mais variadas, às vezes boas, às vezes infelizes. Você está envolvido no jogo e quer ganhar. Eu visto a camisa, torcedor do Corinthians sabe, quando estou com a camisa do Corinthians faço o mesmo tipo de declaração pensando em defender o lado em que estou. O futebol é assim, a gente que concede 15, 20 entrevistas, às vezes solta uma bobagem, escapa, e tocamos a vida.

O que esperar da terceira passagem do treinador com um elenco em sua maioria conhecido

Essa é a terceira passagem de Mano Menezes pelo Corinthians, a primeira foi de 2008 a 2010m, depois o treinador voltou em 2014, e ficou por mais um ano, durante essas duas passagens Mano trabalho com nove jogadores que hoje ainda fazem parte do elenco alvinegro: Cássio, Fábio Santos, Gil, Renato Augusto, Giuliano, Paulinho, Fagner, Romero e Bruno Mendéz, este no Internacional:

– É bom ter jogadores que já trabalharam com a gente, quase a defesa toda. Você tem questões de padrão de defender que vão se repetir a cada jogo, a cada momento, você ter ideia do que o treinador gosta de fazer ajuda, encurta caminho. Só não podemos esquecer que estamos um pouquinho mais velhos, temos que conhecer atalhos, contrabalancear com a juventude que perdemos um pouco.

Uma estreia de peso: Majestoso e semifinal de Sul-Americana 

A estreia, ou reestreia de Mano Menezes no Corinthians, não será morna, muito pelo contrário, neste sábado tem o Majestoso, contra o São Paulo, mas além do clássico, o treinador também o jogo de terça-feira com o Fortaleza, na decisão da semifinal da Sul-Americana, e o treinador deixou claro que não deve ir com força total no Morumbi:

– Esse é o objetivo maior (jogo com o Fortaleza), mas não menos importante temos um clássico antes. Vamos jogar um jogo de cada vez, disputar o clássico pensando nisso que falei. Não pra ir com todos os jogadores e correr riscos. Começamos a trabalhar ontem, vamos completar hoje. Temos três jogadores fora por suspensão. E os outros só amanhã.

Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância e transformou a paixão em profissão. Além do futebol, se mantem por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhou como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo