Brasileirão Série A

Como o Atlético-MG usou Data Fifa para se preparar para maratona de jogos

Lesionados ganham tempo para se recuperar e Atlético-MG aprimora parte física para maratona de jogos

O Atlético-MG está tendo uma Data Fifa um pouco diferente do que se esperava. A derrota para o Coritiba, a primeira na Arena MRV, na rodada que antecedeu a pausa, mexeu com a moral que o time estava construindo. Para corrigir isso, o Galo está fazendo uma maratona de treinos e fica ainda no aguardo de alguns jogadores lesionados.

Após a inesperada derrota para o Coritiba na última partida antes da Data Fifa, os jogadores do Atlético tiveram dois dias de folga, na segunda e na terça. Os atletas voltaram aos trabalhos na quarta (11) e estão encarando uma sequência que não para, pelo menos até o clássico contra o Cruzeiro, no domingo (22).

Na quinta-feira (12), Dia das Crianças, o Atlético, que é o pioneiro na questão dos pequenos entrarem em campo com os jogadores, promoveu um evento no CT do clube para os filhos dos jogadores. O treino da quinta foi mais descontraído pela presença das crianças, que teve ainda uma coletiva de imprensa especial, com o atacante Hulk respondendo perguntas feitas pelos seus fãs mirins.

Apesar da descontração no Dia das Crianças, o Atlético segue uma preparação forte para encarar a maratona de jogos na reta final do ano. Até a próxima pausa para a data Fifa, o Galo fará oito jogos em menos de um mês, ou seja, uma sequência de jogos no meio e no fim de semana. Por isso, o trabalho físico para suportar essa maratona é importante.

A sequência de treinos do Atlético se encerra na quarta (18), sendo esse o único dia que o time treina na parte da tarde. Isso porque, logo após o treinamento, os jogadores viajam para São Paulo, onde encaram o Palmeiras na quinta (19). Os atletas voltam a Belo Horizonte após o jogo e treinam na sexta e no sábado, se preparando para o importante clássico contra o Cruzeiro no domingo (22), na Arena MRV.

Acertos necessários no time do Atlético

Além da parte física, Felipão precisa trabalhar também alguns aspectos mentais e táticos do time. A derrota para o Coritiba expôs alguns pontos do Atlético, como a fragilidade e a pouca criação ofensiva. Além disso, o pós-jogo ficou marcado por declarações de jogadores e do treinador de que a atitude do time em campo não foi a necessária para vencer. Eles deixaram explícito que os jogadores entraram com menos vontade por se tratar de um rival que era o lanterna do campeonato, teoricamente mais fácil.

Por conta dessas questões, Felipão precisa trabalhar o time, principalmente a questão ofensiva, já que os próximos jogos do Atlético são contra adversários da parte de cima (e um clássico com o Cruzeiro), o que não deve deixar os jogadores relaxarem, já que são rivais teoricamente mais difíceis.

Recuperação de lesionados

Para melhorar ofensivamente, Felipão deve contar com os retornos de dois meias ofensivos que podem fazer a diferença. O primeiro deles é o jovem Alisson, que estreou no profissional com o treinador, mas não vinha ganhando chances com ele. Apesar das poucas oportunidades, o jovem teve uma lesão no adutor da coxa direita e se recuperou no fim da última semana. Ele já trabalha com o grupo nos treinos com bola e está à disposição.

Outro meia, esse ainda no fim do processo de recuperação, é Pedrinho, que vinha sendo titular absoluto de Felipão até ficar de fora do último jogo por conta de um incômodo na coxa direita. Ele está em processo de fortalecimento muscular, mas deve estar à disposição do treinador para o jogo contra o Palmeiras.

Outro atleta que ficou de fora do último jogo por dores é o capitão Battaglia. Assim como Pedrinho, ele segue fazendo fortalecimento muscular e deve estar de volta para a partida contra o Palmeiras. Tanto Battaglia quanto Pedrinho devem ser titulares se tiverem condições de atuarem por muitos minutos. Caso contrário, Edenílson e Igor Gomes devem ser os escolhidos.

Quem o Atlético não deve conseguir recuperar a tempo do próximo jogo são o lateral Mariano e o atacante Eduardo Vargas. O lateral se lesionou contra o Coritiba e foi constatada uma pequena lesão muscular na coxa direita. O tempo de recuperação não foi informado, mas é improvável que ele retorne rápido. Já Vargas teve uma “entorse importante” no joelho esquerdo há um mês e está fora desde então, podendo não atuar mais na temporada.

Recuperação do gramado da Arena MRV

O Atlético usa o período sem jogos não só para recuperar seus atletas, mas também para tentar solucionar um dos problemas da sua nova casa, a Arena MRV, que é o gramado. Criticado desde a sua inauguração, o campo do novo estádio do Galo foi criticado pelos próprios jogadores do clube após a última partida. Os gestores da Arena então optaram por aplicar uma técnica que já havia funcionado há algumas semanas.

Com a pausa nos jogos, a Arena MRV teve a troca de três áreas do gramado, que estavam desgastadas, por rolos de grama “pronto para jogar”, que o próprio nome já diz, não precisam de nenhum processo específico ou tempo. É só instalar de jogar. A técnica já havia sido aplicada na área do gol à esquerda das cabines de transmissão, que é onde não bate sol suficiente. Agora, os rolos também aparecem na entrada da mesma área e em duas partes da lateral do campo próximo ao banco de reservas.

O gramado da Arena MRV, que já estreou sob críticas e segue recebendo-as conforme os jogos vão acontecendo, será trocado para 2024, com a inclusão de uma grama artificial, que não gera esse tipo de problemas de desgaste.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo